Seguidores

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Ecopontos Florestais


Através do nosso Colaborador Ed Santos tive conhecimento que vai ser instalada na zona industrial de Viseu, um centro de biomassa florestal, para recolha de resíduos florestais de vários concelhos, incluindo o de Aguiar da Beira, cujo funcionamento está previsto para o ano 2012.
Seria importante as Juntas de Freguesias começarem por criar ecopontos florestais nas respectivas freguesias e informar, sensibilizar os seus municípes para o propósito de recolher e encaminhar para destino adequado a biomassa florestal da região (restos de limpeza da floresta, como restos de madeiras, troncos, cascas, folhas, ramos, etc). Ao mesmo tempo, alertando-os para a facilidade de assim evitarem multas pela falta de limpeza da floresta.
Eu vejo a instalação dos ecopontos florestais com muita utilidade, pois, os resíduos resultantes das podas das árvores ou da limpeza dos matos não precisariam de ser queimados fora da época dos fogos florestais.
Pela sua importância e pela dimensão da nossa freguesia, penso que não só a colocação de mais ecopontos na povoação é essencial, mas também a instalação de ecopontos florestais devem ser solicitados às entidades competentes.

3 comentários:

  1. Olá a todos.

    O tema trazido aqui pela Paula é muito importante, mas infelizmente as nossas autoridades ambientais, quanto a mim, não estão a fazer tudo o que se poderia fazer nesta área, eu dou um exemplo: a sul da povoação de forninhos, estão a proceder a devastação de pinhais, vemos levar os troncos que servem para madeira e tudo o resto que não serve, lá vai ficar como tem acontecido até aqui.
    Quem tem o dever de fazer a limpeza é sempre quem sujou, neste caso os madeireiros, não seria tão difícil assim, bastava legislar se ainda não está, e se está porque se não cumpre ou faz cumprir?
    Peço desculpa se estou a falar do que não sei, mas só falo do que vejo.

    Um abraço a todos.

    ResponderEliminar
  2. Já existe alguma legislação, embora a aplicação de multas tenha ainda como principal alvo aquele agricultor que decide fazer uma queimada na época de Verão ou na chamada época de fogos florestais!

    Mas o grande problema, é que tudo é feito no quentinho dos gabinetes e depois nem sequer existe a preocupação de informar as populações, pois, muitas vezes, são pessoas ou grupos de pessoas que voluntariamente vão às povoações falar com as pessoas, distribuem panfletos, etc.

    Por exemplo, no caso dos madeireiros: se houvesse um ou vários ecopontos florestais na freguesia, havendo a aplicação de multas/coimas, será que não fariam a limpeza das matas como deve ser?

    A criação de ecopontos florestais pode contribuir para a redução do risco de incêndio, porque de facto proporciona uma maior limpeza das matas e florestas, principalmente em época onde não se pode fazer queimadas, mas infeliz e lamentavelmente ainda existe um grande desconhecimento e pouca ou nenhuma informação acerca deste assunto e lá está... é mais fácil mandar tapar um buraco de alcatrão!

    Muito mais haverá para dizer acerca deste tema, mas por hoje fico por aqui.

    ResponderEliminar
  3. Continuando...

    Penso que com o evoluir dos tempos, também houve uma evolução da mentalidade das pessoas. Uma evolução ecológica. Contudo, ainda há muito a fazer.

    Por exemplo, uma grande falha que existe e que a meu ver não se justifica, é a falta de recolha de monos domésticos. A Câmara não põe ao dispôr das freguesias, nem que seja uma vez por mês, de um dia, para recolha dos monos…incompreensível e inaceitável!
    Depois admiram-se ver nas matas desde colchões a fogões!!!

    Outro exemplo: a aldeia possui alguns contentores para lixo e até já teve mais! E porquê hoje temos menos contentores??? Eu verifico que os acessos às ruas são bastante fáceis, no entanto, a Câmara decidiu apostar num novo carro do lixo, de grandes dimensões, o que parece dificultar o acesso a todas as ruas e então a solução encontrada foi retirar os contentores dessas ruas que dizem de acesso díficil para um carro daquelas dimensões!Posto isto, as famílias se querem despejar o seu lixo doméstico, têm de se deslocar a outra rua, que não a sua!Problema solucionado lol

    Outra questão é a escassez de ecopontos na freguesia, que acaba por servir de desculpa para não se ser amigo do ambiente.

    E, no que toca aos ecopontos florestais a situação é ainda pior porque não existe sequer um e enquanto as Juntas de Freguesia não considerarem esta iniciativa altamente interessante, disponibilizando os locais para a colocação dos mesmos, promoverem junto dos seus habitantes a limpeza florestal, utilizando o ecoponto florestal para depósito, quer de madeiras, cascas, ramos, mato, bem como os resíduos domésticos e de jardins, como podas, cascas,folhas, ramos, etc., as pessoas vão continuar a deixar nos terrenos tais resíduos ou a queimá-los. Quanto aos madeireiros continuarão impunes, pois como se lhes pode aplicar uma coima, quando não existem ecopontos florestais na localidade?

    Uma das promessas do actual executivo é a limpeza de matos, se no dia de hoje, 25.11.2009, tivessem já a proceder a essa limpeza, onde despejariam os resíduos?
    Não existe sequer um ecoponto florestal, não existe uma empresa que triture e transporte os resíduos para a central de biomassa, qual é a solução encontrada?

    ResponderEliminar

Não guardes só para ti a tua opinião. Partilha-a com todos.