Seguidores

domingo, 19 de janeiro de 2020

Pe. Virgílio, um padre de má memória

Sendo o sexto de oito filhos, Virgílio Lopes nasceu em 1931, em Colherinhas, freguesia de Dornelas, concelho de Aguiar da Beira. Era filho de Joaquim Lopes e de Antónia Gomes.
Depois de concluir a Primária na escola local, ingressa ainda adolescente no Seminário de Fornos de Algodres. Em 1949 frequenta o Curso Preparatório e de seguida o Curso Teológico no Seminário Maior de Viseu.
É ordenado Padre, em 1956, na Sé de Viseu e inicia o exercício sacerdotal.
Veio para Forninhos depois da saída do Sr. Padre Valdemiro e era conhecido por Padre Grilo.


Em 1959, decide fazer obras na Igreja Matriz (tecto) e na Capela de Nossa Senhora dos Verdes (retábulo e tecto). Um seu irmão que era marceneiro e carpinteiro foi quem fez as obras, mas  durante as mesmas sumiram dois valiosos castiçais, que a nossa gente apelidou de "Serafinzinhos". Ainda hoje muitas pessoas do tempo dizem que foi o Padre Grilo que os levou para Espanha. E este "roubo" nunca lho perdoaram os seus paroquianos.
Mais, aquando da sua passagem por Forninhos, ainda consta que gostava de espreitar as pernas das raparigas quando estas subiam aos altares para os limpar e enfeitar, isto para registarmos que constou na sua terra natal que, mais tarde, teve um filho ou filha (será verdade?).
De Forninhos foi para o Sobral Pichorro, no concelho de Fornos de Algodres.
Prossegue os estudos na Universidade de Navarra, em Espanha, na década de 60, já através do "Opus Dei"!
Volta a Viseu, após a Licenciatura e o Doutoramento em Direito Canónico. Abre uma residencial de estudantes do "Opus Dei" e quando sai do "Opus" mete-se nas Misericórdias Portuguesas (UMP) e preside ao Secretariado Nacional; diz-se que fez um excelente trabalho. No entanto, há quem diga que "se o Doutor Virgílio Lopes foi o fundador das Misericórdias o Padre Vítor Melícias foi o salvador".
Na sua qualidade de Presidente da UMP ainda promoveu e acompanhou a construção do Centro de Deficientes João Paulo II.
Faleceu em 1991 - em Fátima - tinha 60 anos - mas o seu percurso por Forninhos, as tristes cenas nunca vieram a público.
A missa exequial pela sua alma foi celebrada a 5 de Outubro na basílica do Santuário, tendo daí seguido o séquito para o cemitério de Fátima, onde, por sua vontade, foi sepultado em jazigo oferecido pelas Misericórdias.
Ele que depois de sair de Forninhos ajudou todas as suas sobrinhas a se formarem (quando ainda pertencia à "Opus Dei"), ele que "só queria para ele e sua família", estranhamente não quis ser sepultado na sua terra e ficar junto dos seus. Mistérios!
Há quem diga que viveu e morreu atormentado.
Mas Padres Grilos, em Forninhos, nunca mais!

27 comentários:

  1. Boa tarde Paula,
    Vá-se lá saber o que passa pela cabeça de mentes brilhantes, como foi o caso do Padre Grilo, para se tresmalharem.
    Há outros padres Grilo por aí... Recentemente tem vindo a lume
    pelos meios da comunicação social a acusação, pelo Ministério Público, de faltas graves, lesando a igreja, a um padre que esteve na minha freguesia atual há 20 anos, quando tinha 30...
    Interrogo-me muitas vezes como é possível pessoas tão inteligentes cometerem tantas faltas e não pensarem que mais tarde ou mais cedo serão apanhados.
    Enfim! Que Deus lhes perdoe.
    Um beijinho, Paula, e uma boa semana.
    Ailime

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade. Ailime! Não sendo de família abastada, a inteligência deste padre foi (com certeza) a base de recrutamento do Opus Dei. Ainda hoje não é qualquer sacerdote que pode fazer parte da prelatura (é assim que também se designa o Opus).
      Bj, cont.de boa semana.

      Eliminar
    2. Este blog está cheio de cobardia e falsidade sendo que se afigura importante colocar está gente em tribunal acusando-vos do crime de difamação. Aguardem notícias

      Eliminar
    3. Este blog está cheio de cobardia e falsidade sendo que se afigura importante colocar está gente em tribunal acusando-vos do crime de difamação. Aguardem notícias

      Eliminar
    4. Este blog está cheio de cobardia e falsidade sendo que se afigura importante colocar está gente em tribunal acusando-vos do crime de difamação. Aguardem notícias

      Eliminar
    5. Caro autor deste blog,
      Sou familiar do Padre Virgilio Lopes que o senhor difama de forma vil e cobarde pois trata-se de uma pessoa que já não se pode defender. Queira saber que a sua conduta incorre no crime de ofensa à memória de pessoa falecida cf. artº 185º do CP agravado nos termos do artº 183ª do mesmo CP. Para evitar o procedimento criminal que temos legitimidade e intenção de prosseguir contra si, deverá, de imediato, retratar-se neste blog pedindo desculpa a todos que se consideram lesados pela sua difamação e desdizer todos os factos lesivos que escreveu sem quaisquer provas ou em alternativa preparar-se para em tribunal provar todos os factos insultuosos que escreveu neste blog e cujas calunias difundiu e deu publicidade de forma irresponsável e indesculpável.

      Eliminar
    6. Caro Sr./Sra.
      Cobardia?
      Cobarde é quem atira a pedra e esconde a mão!
      Fique a saber que mesmo em vida o povo de Forninhos foi capaz de confrontar o seu familiar! Ainda hoje se conta que quando desapareceram os valiosos castiçais, um grande devoto de Nossa Senhora dos Verdes, enervado disse-lhe publicamente que lhe puxava os colarinhos nem que fosse com as gengivas. E confrontar um padre naquele tempo não era para todos, pois os paroquianos eram subservientes. É só um exemplo.
      Percebo que queira defender a sua memória, pois diz o povo que aquando da sua passagem por Forninhos o Pe. Virgilio sempre ajudou a família. Temos de ser uns para os outros, mas se alguém nos deve um pedido de desculpas são os familiares do Sr. Padre Virgilio Lopes que se serviram também de Forninhos.
      O Sr. Padre Virgilio foi um padre de má memória para a nossa aldeia e é essa memória que aqui trazemos, pois o nosso objectivo é somente "dar a conhecer a História, estórias e memórias duma aldeia chamada Forninhos". Boas e Más!
      Já fizemos artigos sobre outros párocos que passaram por Forninhos e se os leu, notará que de todos os outros que por lá passaram, Forninhos só diz bem. Porque será?
      Diga-nos o que o seu familiar nos trouxe de bom. O "espanholito" para dar a beijar no Natal?
      Se quiser podemos também discutir a vinda desta imagem para o lugar da antiga imagem do Menino Jesus!
      Faça o que bem entender que cá estaremos para defender o que é/foi nosso.

      Eliminar
  2. Fraca rês...
    Da fama jamais escapou em vida, em primeiro se colocar a ele e aos seus em detrimento dos votos sacerdotais e auxílio aos pobres, mas nesta igreja "pôdre" há tantas décadas, as gentes desta estirpe são as mais veneradas e em vez de campa rasa, são quase beatificadas e sepultadas em lugares sagrados.
    Privei com ele uma vez, ainda garoto por altura da visita pascal, carregando a caldeirinha da água benta. Jamais me esqueço daquele porte austero que intimidava, parco nas palavras para nós, mas filósofo para os ricos...era culto para burros carregados de dinheiro.
    Um dia falou-me para ir ter com ele a Lisboa, pois tinha o cargo supremo nas Misericórdias e se queria continuar a estudar e quiçá trabalhar...
    Fui e bati com o nariz na porta, nem sequer me recebeu, o pulha.
    Depois perdi-lhe o rasto, esfumou-se até ao meu avô Francisco que deu o alarme do Roubo dos Serafinzinhos em que o meu avô jurou que se o ladrão apanhasse lhe mordia o pescoço.
    Trouxe a Forninhos, os roubos e compadrios e um dos maiores exemplos foi no tempo de fome em que ele atribuia as senhas de racionamento da Cáritas (queijo, farinha e leite, entre poucos mais).
    Primeiro os pobres, tão pobres que poucos tinham direitoa senha em detrimento dos mais que remediados e proprietários e até neste leque os que os criticavam, eram relegados para último lugar, iam às sobras.
    Isto e enquanto os seus irmãos carregados de sacos de farinha nos ombros, se escapuliam pela Fonte Dum abaixo em direção a Colherinhas.
    Não deixou saudades...



    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Então, não excluía a família!! Jesus, segundo os ensinamentos básicos da Igreja, também não excluí ninguém, Jesus “veio para os pecadores”.
      Não foi a pessoa mais justa deste mundo, mas ontem disseram-me que quando esteve nas Misericórdias ajudou financeirmente - no que foi possível - o Lar de Dornelas, não sei...sei que foi pena não ter dito, ou menos quando já estava doente, se levou os "Sarafinzinhos" para Espanha. O irmão também devia saber o que aconteceu, mas já morreu há anos também!!
      Lá mais para trás trouxe de Espanha "O Espanholito" para beijar no Natal.
      Pergunto-te que imagem do Menino Jesus os nossos antepassados beijavam?!

      Eliminar
  3. Uma história curiosa. Padres assim é que afastaram muita gente das igrejas.
    Abraço e uma boa semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Amiga Elvira, a Igreja só se pode queixar de si própria!
      A Diocese de Viseu e, porventura, outras no país têm boa solução se querem ter resultados mais agradáveis.
      Como a prepotência e o autoritarismo imperam, o resultado é: falta de gente nas missas e noutras actividades.
      Abraço.

      Eliminar
  4. Provavelmente uma história semelhante a tantas outras e eu pelo menos conheço uma!!!
    Bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há muita coisa de que como católicos nos devemos envergonhar!
      Bj

      Eliminar
  5. Era bom que fosse caso único, mas infelizmente as nossas terras estão cheias de padres como este.
    Um abraço e boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois, é quase impossível encontrar um que seja intelectualmente bom e simultaneamente bom pastor.
      Um abraço.

      Eliminar
  6. Paula, infelizmente há tantos líderes com maus exemplos, as igrejas e a sociedade estão cheias... Cada um é responsável pelas suas atitudes. O Pe Virgílio é um deles.
    Um abraço carinhoso neste início de semana...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem razão. E o Pe. Virgílio não era perfeito, tinha defeitos como todas as pessoas; eu só lamento que o roubo de 1959 não tenha ficado bem explicado.
      Bjs

      Eliminar
  7. Anónimo1/20/2020

    Boa Noite

    Sempre rico e fascinante este Blog de Forninhos
    Que assim divulga a vida de uma Aldeia de Gente Boa...
    Por onde passei entre Maio de 89 e 9 Julho de 2006.
    O dia em que me divorcei .
    Não da aldeia...que guardo no coraçao...

    Abraço
    MG

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Muito obrigada.
      Será que ainda o conheci em 1989 (não me lembro)? Saí de Forninhos em 1990.

      Eliminar
    2. Anónimo1/25/2020

      Olá Paula

      Espero que esteja bem seu Pai sr Samuel.
      Com ele estive mais de uma vez.
      Falamos de politica numa Campanha Eleitoral.
      Não sei qual..? Anos 90..
      No Largo frente ao Café do Sr Virgilio.l

      Em 93 Nasceu o meu 1 filho.
      Fomos a Forninhos em Maio .Provavelmente. 1993.
      Talvez a 3 viagem...( a minha 3 viagem aí...)
      De Opel Corsa vermelho...

      Na qualidade de PAI chutei muitas bolas no páteo da Escola.
      Fui muitas vezes ao Ribeiro. ( Dão )
      Subi a encosta com eles ( filhos ) cheios de fome depois
      das brincadeiras na água.
      Corri pelo Campo de futebol..

      Apanhei batata . Azeitona. Vi a Ti Augusta fazer bagaço.
      Fui de trator com Erneto aos pinheiros ..
      Andei na rega .Ao balde. Com a Ti Isilda.
      Dei um pé de dança num 15 de Agisto...não sei qual..

      Assisti aos versos do Bisavô dos meus filhos.
      Ri-me de gargalhada para gargalhada..
      Chorei a sua trágica morte..

      Em Forninhos .Dormi em 3 casas .
      Ajudei o Julio ( ex sogro ) a fazer a garagem.
      Depois. Acabou.
      Em 2004 ouvi em Forninhos o telefone tocar e corri para
      O Funchal no Adeus de Minha Mãe.Era Natal.

      O Divórcio anunciado veio
      9 de Maio de 2006 . Dia da Final da Copa do Mundo.
      Porque tinha de ser Em Forninhos ? Não sei...
      Pus ponto final no meu Casamento. Sem dúvidas ou recuos.
      Com a neta da terra. Mais nada !!!!
      Claro que podia ser no Funchal . No Buçaco .
      Em Loures .Ou na Malveira.

      Falo disto sem trauma mas com mágoa. Pelos filhos.
      Que perdi.

      Apenas para que saibam
      ( sobretudo eles ) meus filhos saibam que em
      Forninhos TAMBÉM FUI UM PAI PRESENTE. !!!

      Mas nada ..nada me faz esquecer a ALDEIA ( esse Mundo !!!! )
      Diferente de todos os Mundos.que conheço.

      Hoje , 25 Janeiro, 2020, que acabo de chegar da casa da Sogra - De sobral Pichorro - com a pança cheia do melhor
      Petisco. A Beira Alta ( Farta ) segue- me até morrer.

      Mesmo considerando que Barcelona , Amesterdão, Roma ,
      Paris , são Mundos Marcantes , esse ( a VOSSA FORNINHOS )
      foi o Lugar que mais me marcou.
      Tirando as intrigas palacianas e azedumes entre portas
      cá forma Forninhos deu- me o cheiro diferente do Mundo.

      Acho que nunca nos cruzámos Paula.
      Contudo a Senhora tem muita classe.
      Outras doutoras que por aí andam até do próprio nome
      Têm vergonha .Quanto mais da terra que as viu crescer...

      Abraço
      Nada mais importa que honrarmos os nossos ante passados.

      Por mim .Vou cumprindo.
      MG

      Eliminar
    3. Anónimo1/26/2020


      Erros

      Quis dizer :" 9 de Julho de 2006 " e não.." 9 de Maio.."
      Quis dizer : " cá fora Forninhos .." e não " ..cá forma .."

      Obrigado
      MG

      Eliminar
  8. Olá , estou acompanhando este site e estou adorando seus artigos são muito bons mesmo parabéns.
    Preço da mega da virada

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O meu muito obrigada.
      Há blogues melhor escritos que alguns livros!

      Eliminar
  9. A inveja tolda a lucidez e em elevado grau até pode matar.
    Estás pessoas que aproveitam este espaço público para difamar quem já faleceu são cobardes que em vida não foram capazes de afirmar nada sendo que alguns andaram a bajular o defunto e agora cobardemente difamam a memória de quem já não se pode defender mas cuidado porque ainda existe quem esteja atento e irá proceder criminalidade contra estes energúmenos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Anónimo1/29/2023

      Saiu uma reportagem sobre o seu ( meu) familiar padre Vergílio no jornal Tal e Qual nada abonatória. Também sou familiar do padre Grilo por parte paterna.

      Eliminar
  10. Avance para a justiça e tem uma aldeia inteira a reclamar.
    Cobarde aquele que se esconde e não dá a cara, como o senhor ou senhora.
    Jamais saberei se conheceu o seu familiar, mas EU conheci para mal dos pecados, fraca rês.
    Acrescente isto ao ministério público, e deixe os mortos em paz e deixe que reeitere, este não deixa saudades, aliás e sendo pessoa atenta, veria que a conformidade das coisas, o deixariam triste por esta índole de gente. Agora, quem exige que se retrate na palavra cobarde, sou eu!
    Hà que haver tento...

    ResponderEliminar
  11. Esqueci de lhe dizer duas palavras: sou um leigo literato, menos ainda de jerusconsulta, ssou um mero filho da terra, serrano por ter nascido onde nasci com orgulho, talvez agoraas suas cavaldas o tenham trazido até aqui...na busca de tesouros, mas deixe ue lhe diga de modo frontal, nada incomodam as suas ameaças, nada acrescentam à figura da pessoa m causa.

    ResponderEliminar

Não guardes só para ti a tua opinião. Partilha-a com todos.