Seguidores

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Pedras bulideiras



Não sabemos ao certo se as pedras bulideiras ou baloiçantes (havendo também outras denominações regionais) são um fenómeno natural - esculpidas pela acção da chuva, sol e ventos - ou se por cima desses elementos houve mão humana (escavando-as e limando-as para que baloicem, mas não mudem de lugar). Certo é que tendo ou não tendo o homem contribuído directamente para a sua formação, estão espalhadas um pouco por todo o país. Devem conhecer alguma, pois são relativamente frequentes no norte granítico de Portugal, destacando-se entre elas as de Alijó, Chaves, Macedo de Cavaleiros, Montalegre, Candoso (Vila Flor) e Sezures (esta última bem perto de nós, serve de suporte ao marco geodésico).




Já as "pedras bulideiras" de Forninhos não são conhecidas de ninguém, porque ninguém liga patavina, é pena. Como dizia não sei quem "ninguém explora esta riqueza, com que generosamente a natureza brindou esta linda terra.". "Tudo isto daria bom cartaz, mas já duvido se alguém é capaz...".

Fotos do meu irmão David.

25 comentários:

  1. Pena essas belezas de pedras não terem o reconhecimento do povo de Forninhos! LINDAS! bjs, chica e ótima semana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. À semelhança d'outros "penedros" graníticos, são tidas como atracções em alguns sítios, só em Forninhos é que não se explora este património.
      Pena pois!

      Eliminar
  2. Oi Paula! Eu fico fascinada por essas pedras, imagino ser mesmo obra de Deus, pra nos encantar, Aqui no Ceará temos algumas( de outros tipos) uma bem famosa é a pedra da galinha choca, em Quixadá procura no google, você vai ver que parece mesmo com uma galinha no ninho. Mas voltando as pedras bulideiras, são lindas e dignas de admiração para turistas, claro que precisam ser divulgadas e exploradas, para que sejam admiradas por mais pessoas.
    Beijos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É bem verdade o que diz, Fátima. Parece mesmo uma galinha no ninho. Ainda tentei ver se as de Forninhos estavam no google, mas não, eles nem sonham que elas existem!
      Beijos.

      Eliminar
  3. Olá tudo bem?
    Que linda essas pedras. Aqui não tem assim avista. Uma riqueza a mais deste pais tão rico em belezas naturais. Minha filha adora pedras.
    Bjos tenha uma ótima semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu também sou uma das que adora pedras e quem gosta não pode ficar indiferente à sua beleza natural, ao seu encanto, e porque não, ao seu mistério(?). É que é possível que estas pedras tenham tido funções mágicas ou tenham sido consideradas locais de culto que chegaram aos dias de hoje.
      Obrigada Anajá pela visita comentada, bjos.

      Eliminar
  4. Olá! Grandes blocos graníticos!podem ter sido formados a partir da ação dos vários agentes erosivos!bjs e feliz semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São resultado da erosão, mas este tipo de rochas também eram utilizadas pelos povos pré-históricos para prestarem culto aos seus deuses. Esta serra foi povoada há muito...
      Boa semana/bjos.

      Eliminar
  5. A natureza de vez em quando surpreende-nos com estas belas esculturas naturais.
    Um abraço e boa semana.

    Andarilhar
    Dedais de Francisco e Idalisa
    O prazer dos livros

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E em Forninhos a natureza foi bem generosa!
      Abraço e boa semana.

      Eliminar
  6. A natureza no seu melhor!!!
    Vi algumas na Serra da Estrela!
    Bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Chamam muito a atenção por se apresentarem em equilíbrio aparentemente instável, mas na Serra da Estrela a imagem mais destacada ainda é a 'Cabeça do Velho" seguida da "Cabeça da Velha".
      Bjo.

      Eliminar
  7. Estas de Forninhos conheço desde miúdo, tal como tantos da minha geração.
    Íamos serra acima tentar empurrá-las para ver se elas rebolavam serra abaixo e o fascínio era tal (mais a da primeira foto), que se não se mexia, pelo menos dava essa impressão e ficávamos com medo que com mais um encosto, viesse acabar com a aldeia.
    Pena que algumas sumidades desde longos anos, tenham tido a cabeça mais dura que estas pedras, nada tenham feito, mas numa coisa se parecem, baloiçam, mas não caem...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Hoje o acesso não é fácil, a menos que ganhes alguma coragem, pegues num engenho próprio para roçar o mato e boa sorte...é que a caminhada anual desvia-se sempre daqui!
      Quanto às sumidades, ao que duvidava se alguém é capaz...já lhe caiu a máscara; aos outros um dia também os chamarão aquilo que realmente são.

      Eliminar
    2. Por outro lado, o herbicida não tem lugar aqui, porque se houvesse não havia mato, só pedras sem vida, mas como se vê a base da pedra da 1.ª foto, tem vida!
      Já me esquecia disto;-)

      Eliminar
  8. Penso que também há na Penha/Guimarães e na aldeia de Monsanto.

    O interior já nada diz à maioria.

    Beijinhos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, pela televisão até é frequentemente abordado que o Estado, o Poder Central, nada fazem pelo interior. Mas e o Poder Local o que faz? Limitam-se a fazer uns melhoramentos a nível de ruas, largos e cemitérios, erguem uns monumentos em homenagem de "A" e de "B" e, pior que isso, muiittaas festas e comezainas!!!
      No litoral as políticas acho eu são bem diferentes.
      Beijinhos.

      Eliminar
  9. Respostas
    1. Mas porque estamos todos os dias a aprender agora já conhece...

      Eliminar
  10. Olá, Paula

    Tenho o prazer de dizer que conheço estas maravilhas da Natureza. Veremos se este ano passarei por aí....?

    Abr
    MG

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Estarei por lá entre o dia 12 e 16 de Agosto.
      Abraço.

      Eliminar
  11. Se for será mais tarde para ajudar a pisar a uva que dá boa pomada ....
    Boa Festa da Senhora dos Verdes...

    Abr
    MG

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Eu, na vindima, logo se vê...

      Eliminar
  12. Oi, Paula!
    Que beleza de post. Puxa, pena mesmo que em Forninhos não sejam valorizadas as suas pedras bulideiras!... Que coisa!

    Um abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem dera a muitos autarcas ter o que Forninhos tem para poder desenvolver a sua terra. Forninhos que podia aproveitar...não tem essa vontade.
      Abraço.

      Eliminar

Não guardes só para ti a tua opinião. Partilha-a com todos.