Seguidores

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Altar, N. S. dos Verdes (continuação...)

Já que temos estado a falar de imagens de santos roubadas e do altar de N. Senhora dos Verdes, ao longo dos tempos, o Henrique Lopes enviou-me outras fotografias, a quem agradeço tê-las tirado, guardado e agora enviado e, assim, dá este belo contributo:


Nesta fotografia encontra-se: N. Senhora dos Verdes, São Matias e S. .......? Se alguém possuir alguma informação extra sobre o "Santo Mistério" agradecemos.



Também aqui vai a imagem de N. S. dos Verdes que foi roubada no ano de 1998:


Que as autoridades policiais prossigam com as investigações e apurem quem poderá ter roubado esta e outras peças de arte sacra.

17 comentários:

  1. É preciso mesmo barrar esses roubos, não é mesmo Paula?! Que os policiais consigam descobrir e medidas outras surjam para que experiências assim não se repitam!

    Um abraço c carinho...

    ResponderEliminar
  2. Que bom que mais fotos chegaram e vamos torcer pra que as investigações tenham êxito! beijos,chica

    ResponderEliminar
  3. Tudo nestas fotos, à excepção da imagem de N.S. dos Verdes (grande), não passa hoje de uma memória. A imagem do lado esquerdo, a imagem do lado direito, a Senhora do andor...como as coisas mudam...
    Além disso, é possível ainda ver o menino com uma coroa dourada.
    Mas será que ninguém se lembra de nada a respeito do desaparecimento das imagens!?
    É importante saber-se se estão guardados nas "catacumbas" da casa paroquial ou se alguém os "levou" e os comercializou.
    Pelo que, em caso, de não estarem guardados, temos de apresentar uma queixa formal junto das autoridades competentes.
    Talvez quem sabe, o Jornal 'Mais Aguiar da Beira' possa também averiguar e publicar um artigo com esta temática.
    Fica a sugestão...

    ResponderEliminar
  4. E uma pena a imagem nao estar mais clara, para se poder identificar a tal imagem, que bem podera ser o S. Pedro (o apostolo), ou nao.
    Ja agora uma pergunta, se a Senhora dos Verdes (das procissoes) foi roubada na mesma altura da de Santa Rita, porque que so uma e que foi reportada como roubada?
    Admira-me que ninguem em Forninhos, saiba quem era esse Santo misterioso!

    Um grande abraco forninhense.

    ResponderEliminar
  5. A mais bela imagem de Santa, como esta Nossa Senhora dos Verdes.
    Era bom que a imagem furtada fosse recuperada, pois é muito mais bonita, alé do seu valor, ( para o Povo )não comento o seu valor comercial.

    ResponderEliminar
  6. Pois bem. A Senhora dos Verdes (das procissões) e a Santa Rita foram roubadas do seu santuário na mesma altura, segundo se diz em Forninhos. Foi depois encontrada em Espanha, numa loja de antiguidades em Orense, a Santa Rita, roubada em Forninhos.
    Mas o que ouvi foi que se fez participação das duas imagens que foram roubadas em 1998. Só que nestes 15 anos a S. dos Verdes não foi encontrada, nem se sabe quem foi quem roubou estes objectos de arte.
    Portanto, dá ideia de que a S. dos Verdes pode não ter sido comercializada. Será?
    Também acho estranho que ninguém em Forninhos fale do "Santo Mistério" - mas enfim. O povo é terrível, tem medo e, por tal, encobre sempre os negócios de uns! E isso já aconteceu com outros artigos religiosos que desapareceram - que foram tirados da Igreja matriz, entenda-se.
    A verdade é que a Igreja e espaço envolvente tornou-se um bom negócio para muito "boa" gente e se nunca se ouviu falar do roubo do S. Matias e do "Santo Mistério" é porque alguém os despachou sorrateiramente e sem alarido.
    Isto não são contos - que é como quem diz estórias da Carochinha. São coisas da vida real que nos querem ocultar, como diz a canção "dos Cabeça no Ar".

    ResponderEliminar
  7. Em 2001-11-04, o "Jornal de Notícias", tal como outros de amplitude nacional, entre os quais o "Correio da Manhã", publicou e deu a conhecer ao país, a recuperação de Santa Rita.
    Destaque nacional e silêncio amedrontado da "aspirante imprensa regional (à parte o "Jornal da Guarda" que o fez uma semana depois).
    Pretendia-se a comemoração do regresso triunfal da nossa Santinha, mas para variar, dada a cobertura televisiva, reservada às sumidades da terra e mesmo assim às escondidas.
    Não sei qual a razão.
    Enfim...
    No mesmo ano, e penso que no mesmo dia, desapareceu, e digo que desapareceu e não roubada, porque a própria terra a poderá ter tragado ou por vontade própria, envergonhada com as suas gentes, tenha resolvido partir.
    1998, não foi assim à tanto tempo. Aqueles que nos visitam neste espaço, já eram nascidos e custa-me a acreditar que ninguém saiba de nada. Certo que a nossa Capela no seu isolamento, meses e meses fechada e dada a sua riqueza artística,, seja propícia a estes actos de pilhagem.
    Ontem li um artigo datado de Maio transacto, no qual o responsável da Polícia Judiciária pela investigação dos roubos de arte sacra, alertava para a sedução que a máfia que controla estes roubos, ter cada vez maior apetência para tal (e falo a nível internacional)dado o clima de crise, riqueza das obras e serem mais baratas as suas "compras".
    Teria muitas perguntas para fazer, mas por experiência própria sei que bateriam no muro do silêncio.
    Este espaço é o único que sem medos, traz à liça este tema incomodativo.
    Ainda bem que alguém em Forninhos tem consciência destes valores e continua a sua demanda.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. As minhas desculpas, mas no empolgamento refiro 2001 quando de facto reporta a 2011.

      Eliminar
  8. É tempo de sem medos, e isso irá ser feito muito em breve, indagar junto da Polícia Judiciária, qual o ponto de situação das investigações ou se as mesmas foram dadas por encerradas, pois nas declarações da mesma, iriam ser feitas diligências juntamente com as autoridades espanholas, no sentido de apurar o/os responsáveis.
    Interessará saber, se está em curso alguma démarche no sentido de descobrir o paradeiro da Nossa Senhora dos Verdes.
    Não ficaria surpreso se em Forninhos, alguma "entidade tenha informação sobre o assunto e a mesma esteja guardada na "curvatura do círculo".
    E volto a perguntar, sem esperar resposta, os outros Santos e peças valiosas de arte sacra?
    O meu avô Francisco, há mais de cinquenta anos deu pela falta dos Serafinzinhos e toda a gente apontou o dedo ao padre Virgílio, sim vou passar a chamar as coisas pelos nomes.
    O que foi feito? Nada.
    O roubo entre outros de S. Matias, foi comunicado às autoridades, documentado e por quem?
    Há alguma informação?
    Caros leitores, entendo que chegou a altura de abrir a caixa de Pandora e pedir que a Judiciária ou quem de direito, venha visitar a nossa terra e "falar" com as pessoas, porque não, porta-a-porta. E nos traga bons ventos...
    Porque entre padres, beatos, beatas e fingidos, encontrarão matéria que dará para o segundo livro de Forninhos, a terra dos nossos avós roubados!
    Se não houver chaves da casa do padre, "arrombe-se" a mesma, pois afinal é de todos e vejamos o que por lá se encontra.
    Não, melhor será esperar pela Judiciária e fazer as coisas dentro da lei.
    Quem sabe não volte a Forninhos a televisão!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sou de opinião que todas as contribuições são úteis para sabermos mais...e que a verdade vem sempre ao de cima!
      As fotos, dos post´s, apareceram depois da Comissão de Festas de N.S. dos Verdes "ressuscitar" o S. Matias, que esteve, primeiramente, no nicho do portal da Capela. É o que as memórias dizem e Forninhos ainda tem gente que pensa! Ainda bem.
      Falas do teu avô Francisco, ele que no seu tempo, quando roubaram os Serafinzinhos da Capela da Senhora dos Verdes, disse publicamente dirigindo-se à pessoa de quem os roubou que lhe puxava os colarinhos, nem que fosse com as gengivas, longe andavam os holofotes/microfones!
      Quem é que hoje tem coragem de publicamente apontar o que "desaparece" da paróquia de Forninhos, ou se quiserem, desta terra de Forninhos?
      Contam-se pelos dedos de uma mão e ainda sobram dedos...!

      Eliminar
  9. Só mais uma pergunta, sei que estou a ser chato, mas aguentem-se.
    S. Pedro de Verona, sabemos onde está, Santa Rita, as autoridades espanholas souberam por diligências suas onde estava.
    Onde estão os outros?
    Afinal quem tem autoridade para deixar os Santos da diocese andar de "férias" para onde lhes apetece?
    Quase todos para paradeiros remotos (?) e desconhecidos. Depois perdem-se na viagem...
    Se calhar foram a banhos e os santos apaixonaram-se por alguma santa.

    ResponderEliminar
  10. Vamos mudar a agulha e fazer uma pretensa análise do "santo mistério",
    Mas antes disso, obrigadão amigo Henrique, por estas pérolas o que nos leva pelo teu acto a ter ainda alguma esperança em Forninhos. Abraço para ti.
    Adiante...
    Pessoalmente acho que este Santo não é o mesmo que figura no post que deu continuidade a este.
    Ampliei as duas fotos até ao limite da sua leitura, de modo a serem mais ou menos perceptíveis e cheguei à conclusão (pessoal e sem certezas absolutas) de que na imagem acima, está a figura de uma Santa, com o pescoço à mostra e fiquei com a ideia de ter uma criança ao colo.
    Na do post anterior sobre esta matéria, parece-me de facto S. Pedro Apóstolo, um pouco alquebrado.
    Na dúvida, sobrepus as duas imagens e a postura delas não coincidem, Ele mais vergado e velho, Ela direita.
    De facto, quem será?
    Em Forninhos haverá quem saiba, mas que não queira que se saiba, levaria a outras coisas...

    ResponderEliminar
  11. A mim até me parece a da nossa S. da Conceição. Mas se fôr a imagem que agora está na Igreja (altar mor), porque carga-de-água a foram buscar à Capela?
    Disseram-me também que o falecido tio Agostinho 'gira-discos' ofereceu à Igreja uma escultura da S. da Conceição, e...curiosamente, essa imagem foi "levada". Mais outra, cujo roubo ficou por contar...

    ResponderEliminar
  12. OLÁ ALUP
    Passando para fazer uma visita no teu blog. Adorei este altar lindo demais.Um feliz fim de semana.
    Uma braço
    Ana

    ResponderEliminar
  13. Obrigada.
    É bela e histórica a nossa Capela. Para quem não conhece e a visite, acho que gostará de ver a beleza do seu interior e vai admirar a paisagem do exterior.
    Apenas fico desconsolada por vê-la sem os seus santos, mas eu não vou desistir e vou querer saber onde foram parar, mesmo a imagem oferecida pelo tio 'gira-discos', que foi meu vizinho, já que quem a "levou" não tem a coragem de nos dizer que está em 'x' sítio.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  14. Paula e Xico,

    Chega de tanta impunidade, não é mesmo?
    Não são apenas imagens, são lembranças preciosas e que merecem mais respeito.
    Espero que isso seja esclarecido, e elas voltem para o lugar de origem.
    Um lindo dia! Abraços.

    ResponderEliminar
  15. Infelizmente não basta esperar, pois a experiência isso nos dita.
    Haverá que procurar, procurar, procurar...
    Com abnegação e dever cívico.
    A nossa terra e quem ainda a ama, não pode ficar sentada a "ver a banda passar", pois qualquer dia seria entoada uma marcha fúnebre.
    Há muito para fazer e contamos com o apoio da inteligência, companheirismos e partilha, nestes tempos tão conturbados!

    ResponderEliminar

Não guardes só para ti a tua opinião. Partilha-a com todos.