Seguidores

terça-feira, 14 de maio de 2013

Forninhos: "O nosso S. Matias"

Os Atos dos Apóstolos referem que São Matias foi eleito pelos Apóstolos, mediante sorteio, para substituir o traidor Judas, após a Ascensão de Jesus Cristo e antes da vinda do Espírito Santo. Da vida anterior do Apóstolo, do lugar da sua origem, pouco se sabe, nem se morreu mártir ou de morte natural. 
São Matias era comemorado no dia 24 de Fevereiro, mas actualmente a sua comemoração litúrgica ocorre no dia 14 de Maio.

nicho formado por volutas e concheados

E, do "nosso" S. Matias, já ouviram falar?
Como alguns de vós sabereis, a imagem ficava no nicho da Capela da Senhora dos Verdes (da foto que se publica). Dizem-nos hoje que "desapareceu" há muitos anos, mas ninguém fala deste roubo! O que não admira, pois há nesta terra medo de falar, por umas razões ou por outras, de roubos de objectos religiosos, de imagens de santos da devoção do povo e até de pedras trabalhadas...enfim...mas histórias de roubos creio que as há em toda a parte. Umas são reais, outras são "lendas". Se o leitor quiser contar algum caso...força!
O São Matias da nossa aldeia. Pois bem, parece que tinha uma machadinha numa mão e na outra mão um livro. Recentemente a Comissão de Festas da Senhora dos Verdes, em exercício, "encomendou" ao Laginhas, da Ponte do Abade, a imagem do Santo, em pedra ançã, pelo que, ficam aqui três imagens que "roubei" da net e este registo, para  quem é de Forninhos ajudar a Comissão a encontrar a imagem mais parecida  com a do "nosso" S. Matias:




Obrigada!

29 comentários:

  1. Lindo santo e sua história! beijos,ótimo dia! chica

    ResponderEliminar
  2. Bom dia.
    Este post publicado precisamente no dia de São Matias, aviva a curiosidade em saber como terá sido o seu percurso de vida até à sua morte.
    Pouco se sabe, a não ser que foi dísciplo de Jesus e cmprindo os requisitos foi escolhido para substituir Judas como apóstolo,tendo depois à semelhançados outros apóstolos partir pelo mundo a pregar a fé.
    Há quem diga que morreu crucificado, outros apedrejado ou então decapitado.
    A versão mais corrente é que foi apedrejado pelos judeus frente ao templo em Jerusalém e depois decapitado. De facto em muitas imagens, tal como a de Forninhos aparece com o livro e o machado.
    Só que "nosso" nem com livro nem com machado.
    Pudera, esfumou-se e levou com ele o que era dele, ou será que houve alguém que levou o que não lhe pertencia?
    Lá iremos em próximos capítulos.

    São Matias, rogai por nós.

    ResponderEliminar
  3. Parabens à actual Comissão de Festas de Nossa Senhora dos Verdes por esta exemplar iniciativa.
    Esperemos que não seja em vão e que os "vendilhões do Templo", perdão, os saqueadores da arte sacra de Forninhos, já se tenham finado e não tenham deixado discípulos desta índole, até porque os sistemas de alarme estão caros!

    Obrigado Comissão, pelo vosso acto.

    ResponderEliminar
  4. Um Abraço GRANDE nesta 3ª feira, Paula...
    A Bíblia com as suas lindas e reveladoras histórias... Puxa, há cada caso terrível de roubos nas Igrejas, não é mesmo?! Alguns cômicos e difíceis de acreditar!!

    Estou gostando de conhecer "os mistérios" e peculiaridades de Forninhos! Aprecio demais a cultura/paisagens de Portugal!

    Com carinho..........................................

    ResponderEliminar
  5. Magnífico documento sobre San Matias con estas Fotografías y la historia de su santificación de su desgraciado robo.
    Es una pena que en todas las Iglesias del Mundo haya estos robos sin justificación ni piedad.
    Abraços e beijos.

    ResponderEliminar
  6. Estes roubos miseráveis sempre tiveram grande incidência na Península Ibérica dada a ancestralidade dos dois países e suas raízes profundamente católicas.
    Com eles vai uma parte importante de um povo, da sua história e fervor religioso. Sou franco, é através da Paula que tenho conhecimento de em Forninhos ter havido um busto de São Matias, nunca o vi nem tinha ouvido falar, pois deverá ter sido roubado há muito tempo e já estaria no esquecimento de muita gente.
    Grave, grave, é ladrões roubarem na sua própria casa!

    ResponderEliminar
  7. Pidamos a S. Matias Que interceda por nosotros.
    ¡Gracias! Me ha encantado conocerle. Bendiciones!!!

    ResponderEliminar
  8. A fé do nosso povo e dos povos que ficam na sua vizinhança, poderá não ser muito esclarecida, mas gostam de ter diante de si as imagens dos santos, daí eu não compreender como os de Forninhos aceitavam (e aceitam) tão bem o desaparecimento de imagens, que são património religioso nosso!
    Mas, primeiro, uma palavra sobre o pequeno nicho da foto que se publica. É tão bonito o desenho que, a nosso ver, é uma pena estar sem a imagem que lá havia e que "desapareceu", mas que está ainda na lembrança dos mais velhos.
    Queremos ainda perpetuar a memória antiga.
    A encomenda da imagem daquele que substitui Judas ao artista Laginhas, será esculpida em pedra ançã, tal como a do "nosso" santo martirizado em pleno Séc. XIII, 1258 - S. Pedro de Verona, que foi levado da matriz de Forninhos para o Seminário de Fornos de Algôdres e que hoje, acho eu, está no Seminário Maior de Viseu, restaurado.
    Grata pelos vossos comentários: ✿chica, XicoAlmeida, Anete (Vida & Plenitude), Pedro Pérez e Marian.
    Abraço.

    ResponderEliminar
  9. Olá amigos foi com muito interesse que li este vosso artigo sobre São Matias e o desaparecimento da sua imagem da igreja da vossa terra. Na semana passada durante uma reunião mensal de estudo Bíblico na igreja da Paróquia onde resido estudámos precisamente a passagem Bíblica que referem e devo confessar que não sabia que S. Matias tinha substituído Judas. Fico agora com maior conhecimento ao saber da sua história. Lamento que a sua imagem tenha "desaparecido", como infelizmente tem vindo a acontecer noutros locais do Pais (embora pelo que me pareceu tivesse sido deslocada…indevidamente). Quem sabe se no próximo ano, no seu dia, a nova imagem de São Matias não voltará a ocupar o lugar que merece no nicho da vossa Capela. Grata por mais estes ensinamentos. Beijinhos e uma boa noite. Ailime

    ResponderEliminar
  10. Como membro dá comissão de estas, também efectuei uma pesquisa sobre este Santo, e foi assim que fiquei a saber como foi eleito, tendo substituído Judas herdou o seu apelido "O Justo", por isso o porquê do machado, já quanto ao seu local de nascimento e morte não está devidamente esclarecido, mas ao que me parece teria sido uma imagem muito parecida com uma das duas primeiras que ilustram este belo post.
    Mas o povo logo decidirá pelo que mais se parece com o que se foi (levado sem querer).

    ResponderEliminar
  11. Tenho uma vaga ideia que o São Matias era parecido com a primeira imagem acima apresentada e, para quem está virado para o altar, ficava do lado direito. Tenho uma foto do altar tirada há mais de 35 anos, mas já tinha sido substituído por um vaso com flores. Nesses tempos também desapareceram outras antiguidades.....
    Parabéns à Comissão de Festas pela ressuscitação do São Matias.
    Boa Festa

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Há quem também tenha a ideia que o "nosso" S. Matias tinha a mão, com que segurava a machadinha, levantada (como na 1.ª imagem), mas sinceramente é a primeira vez que alguém fala que essa imagem que já não existe ficava do lado do altar que refere. Um muito sincero obrigada pela sua atenção e informação.
      Comigo levo para Forninhos, em folha A4, as 3 imagens publicadas, para junto de algumas pessoas perguntar qual a imagem mais parecida e outros pormenores.

      Eliminar
  12. Com realismo e assumindo o que digo, não houve de modo algum desaparecimento de objectos religiosos mas sim ROUBOS!
    Na sabedoria que vem da boca do povo, este mesmo diz que os maiores ladrões foram os padres que se apoderaram de tão rico espólio religioso, mas calavam-se com MEDO!
    Não interessa saber aonde andam, porque mesmo sabendo,nada alterava, ficavam onde estão.
    S. Pedro de Verona, primeiro no seminário de Fornos, depois Viseu, onde se encontra.
    Ou dirão que estou a mentir?
    Afinal S. Pedro pertence a quem, ao ladrão ou ladrões que o levaram, ao seminário de Fornos, ou seminário de Viseu?
    Eu disse pertence e não pertenceu, por que é de Forninhos, essa terra que prefere assobiar para o lado ao ver a casa assaltada, por se calhar fica mal.
    Fosse noutros locais e S. Pedro já estaria em casa dele - Igreja Matriz de Forninhos!
    Se um filho fosse roubado e sabendo aonde está, desistiamos dele?
    Pensem...

    ResponderEliminar
  13. Xico e Paula, o meu abraço!!!
    O Blog que indiquei ontem, o Blog do Marlon/Rascunhos da Alma, é do meu filho e gostaria que conhecessem! Obrigada!

    MUITA PAZ E GRAÇA DOS CÉUS!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar
  14. Tens razão Xico ao dizer “Fosse noutros locais e S. Pedro já estaria em casa dele - Igreja Matriz de Forninhos!”. Mas, S. Pedro é um daqueles casos, para termos motivo para dizer que está em bom recato!
    A deixa aqui fica para reflexão.
    Também no tecto da nossa secular Capela estão representados quadros de santos mártires, inclusive o de S. Matias. No entanto, questiono-me como foi possível o Clero, segundo dizem, levar um Santo e outras peças que por lá andavam, de um lugar com um património que é o testemunho do quão nobre seriam as gentes que nos precederam.!?
    Dá que pensar...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Será que nesse quadro de São Matias não há qualquer indício do seu perfil?

      Eliminar
    2. Mas a imagem que devemos ter em conta é a originária que "desapareceu" há muitos anos.
      Olha um caso recente:
      Quando da Capela foi "levada" a antiga imagem de N. S. dos Verdes, após o roubo comprou-se (por encomenda ou não) uma nova imagem. Curiosamente, é muito diferente, para mim, da Senhora dos Verdes de Forninhos (ver a imagem do andor - etiqueta "Festas Religiosas").
      É um exemplo, mas deve haver mais, pois hoje sabemos que a maioria dos Santos da nossa Matriz não são os originais. E, se não são os originais, é porque foram trocados nos restauros ou até trocados por "encomenda" de alguém!
      O que me parece é que os de Forninhos são os menos interessados no S. Matias, se calhar para daqui a uns tempos dizerem aos que nascem que o que aqui registamos é tudo contos nossos ou estórias da carochinha!
      Dos Serafinzinhos (anjos) que desapareceram para sempre ainda há quem conte quem foi...como foi... em que época foi...já do S. Matias que também ganhou asas pouco ou nada se sabe.

      Eliminar
  15. Nossa! Que bonito isso de São Matias! nem eu sabia disso tudo!Tenho visto na TV Canção Nova, de manhã, após o terço um programa sobre a vida dos santos! É muito interessante. Cada dia é de um santo! Quem sabe eles têm algum dado sobre seu apóstolo! Grande abraço! Amei seu post!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Maria Luiza e obrigada pela manifestação de apreço.
      Da vida e morte do Apóstolo pouco se sabe e, curiosamente, do São Matias de Forninhos idem. Consta de que esteve no nicho da foto publicada e ainda hoje existe lembrança, mas nem sabemos de que época é a escultura.
      Como refiro, o artista irá esculpir uma imagem em pedra ançã. Se tudo correr de feição, lá para o 15 de Agosto já devemos ter o S. Matias na nossa Capela.
      Respondo também à Ailime, nesta resposta.
      Um abraço às duas.

      Eliminar
  16. Bom dia.
    Não obstante a passividade das pessoas perante a delapidação do seu património religioso, penso serem situações tão marcantes no seu espírito que são consideradas das mais cruéis e ignóbeis.
    Em tantas situações, dou o exemplo do futebol em que quando há deliberadamente uma decisão errada se diz "é um roubo de igreja".
    Isto demonstra o quão é respeitada a igreja e seu património que devia e deve ser perservado.
    Quando os roubos são orquestrados e culminados pelos de fora, é um risco que se corre, mas o que me revolta é quando são os da casa.
    Vá lá que ainda temos os sinos, ou será por enquanto?

    ResponderEliminar
  17. E do espólio religioso e arqueológico de S. Pedro, não veio só a imagem do Santo! De lá vieram pedras da capela para construções, etc. e tal.
    Dizem as pessoas de terras vizinhas, nomeadamente de Penaverde e Dornelas, das quais o santo e a capela eram património religioso comum, que os de Forninhos, aplicaram a boa pedra da capela na construção do cemitério e reparação da igreja.
    Do cemitério à volta da capela vieram sepulturas - urnas de pedra - para bebedouros de animais (isto sabe-se que foi assim) e por isso lê-se na obra do Pe. Luís Lemos.
    Os de Penaverde dizem que o S. Pedro era deles. Roubaram-no os de Forninhos. A sua imagem terá sido levada, primeiramente, para a Capela da Senhora dos Verdes e só depois foi para a Igreja de Forninhos. Tiveram-na muito tempo atrás da porta da sacristia até que o padre uma bela noite, a fez seguir em camioneta para o Seminário de S. José em Fornos de Algôdres.
    E ninguém nunca lá foi buscá-lo?
    Os de Forninhos foram lá para o trazer para a igreja paroquial, sim. E os de Penaverde, idem.
    Presentemente está em Viseu.
    É um exemplo tão grande, que até podiam designar o S. Pedro "O Santo Roubado" e ficar mesmo assente como imagem roubada e não levada!

    ResponderEliminar
  18. Boa viagem e aproveita bem! beijos,chica

    ResponderEliminar
  19. Preciso te contar do livro O Evangelho Perdido, da autoria de Wilton Barnhardt, à venda nas livrarias do Brasil. Trata-se de um romance ficcional sobre um padre, um rabino e uma estudante em busca do Evangelho de São Matias. Todas as referências históricas são verídicas, vale a leitura. Um abraço, Yayá.

    ResponderEliminar
  20. Paula,

    É difícil entender o roubo de imagens santas. Mas, talvez, as lendas sejam até verdadeiras, e muitos milagres podem estar por trás dessas histórias.
    Vim desejar uma boa viagem, e final de semana.

    Xico Almeida,

    Obrigada pelo carinho de sempre e comentários. Eu também, muitas vezes, penso que Deus me colocou num lugar perto do paraíso.
    Um lindo e abençoado final de semana! Abraços

    ResponderEliminar
  21. Paula e Xico,
    vindo por aqui para desejar UM FELIZ FINAL DE SEMANA!

    Para vc, Paula, um bom descanso e até o retorno... Aproveite bem esses dias!

    Deus é Bom e Maravilhoso!!!

    ResponderEliminar
  22. Sabia que há muitos anos tinham roubado um Santo do nicho da Capela da Senhora dos Verdes, não sabia que esse Santo era São Matias.
    Graças a este blog fiquei a saber que o Santo roubado da Capela da Senhora dos Verdes era São Matias.
    Obrigada Paula por nos teres dado a conhecer mais um pouco do passado da nossa terra.

    ResponderEliminar
  23. Olá Maria,
    Qualquer dia em Forninhos, já nem o nome dos santos que por lá andaram são lembrados, quanto mais "cheirar" as suas imagens, tantos esses bandalhos vilões levaram.

    ResponderEliminar
  24. Gracas ao nosso amigo Senhor Eduardo, (bem haja) tive oportunidade de fotografar no seminario maior de Viseu, nao so o S. Pedro de Verona de Forninhos, como de outros santos que outrora existentes no seminario menor de Fornos de Algodres, eram originados de capelas e igrejas daquele municipio!
    Resta-nos ao menos a consolacao, de continuarem na nossa diocese de Viseu.

    ResponderEliminar
  25. Pelo menos isso...
    Quase todos nós (depende da idade) lembramos ou ouvimos falar de santos roubados.
    Eu lembro-me da imagem da S. dos Verdes e de na minha meninice ouvir falar do S, Pedro e dos Serafinzinhos. Curioso e estranho é não se ouvir falar do S. Matias. Este ficava no nicho da Capela e parece que o tiveram durante algum tempo no altar, ao lado da Senhora dos Verdes (da imagem roubada). Tenho uma foto que vou para publicar para ali verem a imagem grande e pequena da Senhora dos Verdes...ao lado o S. Matias...a de Santa Rita...e um outro santo, que certamente desapareceu também!

    ResponderEliminar

Não guardes só para ti a tua opinião. Partilha-a com todos.