Seguidores

sexta-feira, 17 de janeiro de 2014

Enigma

Vamos hoje propôr um enigma a quem conhece bem Forninhos. Fui ao baú e descobri esta memória, que penso dá um bom enigma para o fim de semana, que é o seguinte: Em que local de Forninhos foi tirada esta foto? 
Vamos lá ver quem o desvenda.

E quem é o casal da foto?

27 comentários:

  1. Os rostos não me são estranhos; será porventura o sr. Agostinho do ti Elísio e esposa e o sítio lá para as bandas do Outeiro?
    Ou não!
    De facto, belo enigma...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. No Outeiro há também belas casas com sacada, mas este enigma não se reporta aí e nem é o Agostinho e sua esposa.
      Obrigada pela tentativa!
      ;)

      Eliminar
  2. Boa tarde Paula, não sou de Forninhos e apenas vou referir que dos baús saem preciosidades assim como essa foto! E uma excelente ideia para um fim de semana como este bem chuvoso.
    Beijinhos,
    Ailime

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade. Dos baús, no fundo da gaveta do móvel da sala ou dentro duma caixa que foi para o sótão descobrem-se muitas vezes preciosidades!
      Em principio este problema é dirigido a quem conhece bem Forninhos, mas todos podem comentar esta preciosa fotografia!
      Beijinhos Ailime e passe um bom fim de semana.

      Eliminar
  3. Fiquei curiosa pra ver quem se apresentará! Legal a proposta! bjs praianos,chica

    ResponderEliminar
  4. Chica,
    Fique atenta, que depois de vermos/lermos o que vai ser dito/escrito, falaremos deste local que é interessante e aumentará os conhecimentos sobre a nossa freguesia. Beijos e boa praia!

    Forninhenses,
    Comentem quem acham que está na foto, em que local de Forninhos terá sido tirada, em que ano, o que mudou, etc. e tal...

    ResponderEliminar
  5. Confesso que estou completamente "baralhado".
    Esta varanda/sacada, é muito parecida com a de casa da minha mãe, mas aquelas oliveiras(?), não se enquadram...
    Depois, o modo de vestir nesta foto que presumo ter muitos anos, não "dá" com o Forninhos de outrora.
    Certeza que é gente da terra, quem sabe, emigrantes das Américas ou Brasil bem sucedidos?
    Estes fatinhos, o aprumo e até o penteado, casaquinhos cintados.
    Aqui há "marosca" e da grande.
    Afinal quem são e onde estão, Paula?
    Mistério...

    ResponderEliminar
  6. Como não conheço fica pra quem conhece,
    tenha um bom fim de semana.
    bjs
    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito que não seja fácil, mas se ninguém acertar ou tentar, nem sequer me atrevo a publicar outra foto do género!!! Bjinhos*****

      Eliminar
  7. Olá Paula,
    Como é obvio, não reconheço os personagens da foto. Resta-me dizer que, neste simpático casal, se aplica o slogan : Uma imagem vale por mil palavras...
    O meu abraço e bom fim de semana,
    Manuel Tomaz

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, esta imagem vale bem mais do que mil palavras. Se colocarmos uma imagem de hoje…como tudo é diferente!
      Com excepção da casa, já nada é igual, pois o sítio foi requalificado e descaracterizado por completo! Para melhor ou para pior, não sei. O que sei, Sr. Tomaz, é que as memórias são boas para nos ajudar a compreender um pouco do presente.

      Um grande abraço meu e bom fs.

      Eliminar

  8. Paula, gosto muito de enigmas, mas desta vez vou ficar de fora... Ah, ainda não conheço Forninhos!
    Boa ideia a sua! Uma oportunidade ótima para o pessoal daí interagir
    Bom fim de Semana... Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também achei que este post seria um ponto de partida para arrancarmos em 2014 com mais participação dos forninhenses (já que todos nos lêem). Mas como bem se vê, Anete, o blog dos forninhenses só tem comentadores "estrangeiros". Tirando o XicoAlmeida, mesmo da parte dos que se prontificaram a ser também contribuidores, não houve sequer uma tentativa para acertar quem seria o casal da foto!

      Beijos**

      Eliminar
  9. Caramba, deu luta!
    Todo o dia com "ela" atravessada, quem são e onde estão. Valeram as novas tecnologias e a ânsia de procurar respostas. Assim se faz por Forninhos.
    Fontes que penso e tenho a certeza serem fidedignas, me trouxeram a resposta:
    O ti Armando e mulher, ti Ana. No sítio do Lugar, aonde dantes se encontrava a Fonte do Lugar. Vestidos à "americana". Bem me tinha parecido...
    Não me digam que estou errado!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É mesmo no Lugar junto à casa que é do Sr. Rocha e que foi da tia Ilda, que eu bem conheci. Ali, ao lado, ficava a fonte do Lugar, conhecida antigamente por fonte de chafurdo (ou de mergulho). Mas, na realidade, não sei se a fonte que mudaram para o meio de uma rotunda (hoje quase sem utilidade) já existia quando esta fotografia foi tirada, pois como sabes esta fonte, mais recentemente, era conhecida também por "Fonte Nova" o que leva a crer que não é uma fonte velha, como é a Fonte da Lameira ou a Fonte do Miguel. Por exemplo.
      O casal da foto é tio Armando e tia Ana. Acertaste!

      Bom Fim de Semana/bjos.

      Eliminar
  10. ¡¡¡Hola a los dos!!!
    ¡¡¡Obrigado por la Inmensa Poesía de Alexandre O'Neill, Xico!!!
    No tenéis por que agradecerme nada, porque es lo que siente mi Corazón.
    Sois dos grandes Personas y Amigos y un País al que le tengo mucho cariño y Forninhos más aún...Nos sentimos, mi Familia y yo, un Forninhense más.
    Al Final la cena se anuló por gripe de uno de los asistentes...Cuando esté bien se realizará.
    Me alegro muchísimo que os haya gustado mi Poesía.
    Muy bien este Post para hacer Memoria.
    Un Forninhense mais os da un Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mostrar hoje aos mais novos Forninhos, a sua história, costumes e população, não é tarefa fácil, a menos que ganhemos alguma coragem, e o Pedro é uma pessoa que nos encoraja mais, muuuuito mais, que aqueles que se dizem amigos!!! Acredite!

      Beijos & Abraços.

      Eliminar
  11. Bom dia querida vim te conhecer tomar
    um cafézinho e elogiar seus posts tão bonitos
    Não sei quem são o casal da foto mas quem souber
    parabéns....gostei estou seguindo e voltarei mais vezes
    Venha me visitar tbém será bem vinda

    Bom final de semana
    Abraços de sempre


    └──●► *Rita!!

    ResponderEliminar
  12. Obrigada pelo elogio e por nos seguir...o blog dos forninhenses agradece!
    Espero que a Rita e todos os leitores continuem a gostar dos meus post´s e de conhecer Forninhos!
    Mais logo, visitarei o seu blog.

    Abraço,
    Paula.

    ResponderEliminar
  13. O BAÚ DA PAULA.
    Forninhos já tem poucos habitantes, mas a sua história que se perde na bruma dos tempos em mistura de invasores oportunistas que há centenas e centenas de anos atrás, se foram cruzando com as raízes dos nativos desta ainda genuína e por isso aqui andamos, aldeia profundamente beirã.
    Atrás de cada rosto que estes anos aqui se vão deixando, sempre está uma história que tal como as cerejas, trazem sempre outra atrás...
    Como tal é possível?
    Simples, mas não para todos apesar da receita parecer fácil, afinal basta misturar amor à terra, muito carinho, esforço e coragem e envolverr tudo com uns grãos de verdade. Mas também com alegria e felicidade sentida.
    Depois, é servir à mesa os comensais amigos deste espaço único, desprendido e que na distância maior ou menor, vai mitigando saudades.
    É desta forma que vejo o inesgotável baú da Paula.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa tarde a todos.
      Encontro-me há uns dias em Forninhos onde vou estar umas semanas e, como só agora me instalaram a Net, uma vez que a da Junta tem estado avariada,só agora me foi possível consultar o Blog.
      Já li os comentários.
      Realmente a foto foi tirada por mim no final da década de 50, do século passado, na Rua do Lugar, hoje rotunda, em frente à casa da Tia Ilda e do Tio "Sapateiro", hoje pertença do Fernando Fonseca "Rocha" e, na traseira da Fonte do Lugar.
      Nela estão os meus pais, Ana Ferreira de Melo e Armando de Albuquerque "Coelho". Nessa altura ainda eu não tinha ida para a guerra colonial em Moçambique, nem eles tinha ido para a América do Norte.
      A roupa era a de um domingo de há 50 e tal anos.
      Um abraço a todos.

      Eliminar
  14. Um dos maiores problemas da nossa freguesia é, de facto, a sistemática falta de cobertura de rede para telemóvel e Internet, que prejudica a vida de todos! Sem a comunicação imediata que só a Internet e o telemóvel proporcionam ficamos "de mãos e pés atados" que é como quem diz impedidos de consultar o blog dos forninhenses. Mas adiante... isto é assunto que deviam discutir na página da jf Forninhos. Eu até era uma que ia gostar de ler (só ler) a opinião dos amigos da Junta!
    Agora a foto. Se foi tirada no final dos anos 50, então já tem mais de meio século!
    Adorei esta foto e até já a imprimi em GRANDE para mais tarde a ver, pois penso que no futuro e até já hoje faz lembrar muitos e bons momentos.
    Dos seus pais, o que melhor recordo era o amor que a minha avó Coelha tinha pelo seu irmão, Armando.
    Tenho bem presente que aquando do seu falecimento foi, para a minha avó, difícil acreditar que Deus o levou.
    Da sua mãe, lembro-me ser uma mulher muito moderna, daí não me espantar o seu bonito trajo domingueiro.
    Deus lhes dê para todo o sempre,
    O Eterno Descanso.

    ResponderEliminar
  15. Ja faz duas vezes que olho para esta bonita foto e nao conseguia ver quem era o casal vestido com tale elegância , nem em que lugar foi tirada esta foto .Agora que ja se sabe e reconheço bem esse sitio pois todos os Domingos por ali se passava quando se ia para missa .Bonitas recordações de outros tempos .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é Manela, por ali se passava e escorregava no inverno naquele carreirito com pedras por todo o lado.
      Ali, junto à antiga fonte, combinávamos as figueiras a assaltar, de preferência do Lugar, nunca nos gramámos muito, pois nós éramos da "cidade" da Lameira.
      Claro, sem vaidade, simples arrogâncias da canalha, que era como nos chamavam à altura.
      Hoje todos somos amigos uns dos outros...
      Bom de ver este registo com o ti Armando e tia Ana tão bem aperaltados.
      São estas coisas como outras tantas que dão gozo, prazer e orgulho de por aqui se andar.
      Que mais recordações venham pois quando pesamos que nada temos, até numa arca velha e esquecida, vem uma surpresa que podemos partilhar.
      Beijinhos. Bom final de semana.

      Eliminar
  16. Obrigada Manuela. É bom contar também aqui com a tua presença.
    Como se vê pela foto e até comentários, nem sempre o progresso vem melhorar a vida das pessoas. Para mim, ainda hoje me custa aceitar como é que se mudou uma fonte com seu tanque e sua bica, do seu local original, para o centro de uma rotunda!!!
    Pelo menos, com a Lameira, que sempre foi um sítio acolhedor para nós, as 'coisas' estão a correr melhor. Já houve polémica...faz e desfaz, mas agora parece que está a correr bem 'a coisa'. Vi (no Natal) que as oliveiras mantêm-se por lá e a maior parte do piso foi empedrado e a parte a ajardinar não prejudicará a circulação de camiões ou autocarros articulados!
    Mas sobre esta obra da Câmara Municipal de Agb falaremos quando estiver definitivamente concluída!

    Beijos e Bom Domingo!

    ResponderEliminar
  17. Também eu vi e revi esta fotografia e não consegui ver em que lugar tinha sido tirada, como são várias as casas em Forninhos com estas sacadas era difícil saber qual era a casa certa. Para reconhecer o casal também era complicado visto que as pessoas para se vestirem assim em Forninhos, tinham de ser de famílias abonadas ou então serem emigrantes.
    Parabéns Xico por teres desvendado este mistério, eu bem podia pensar e repensar que nunca lá ia chegar.

    ResponderEliminar
  18. Agradeço também o teu contributo, Maria.
    Este enigma, pelo menos, serviu para muuuuitos forninhenses, em pensamento ou em conversa tentar descobrir quem é este elegante casal. E até cumpriu o objectivo de nos unir em torno da fonte do Lugar! Mais ou menos.
    Bjs.

    ResponderEliminar

Não guardes só para ti a tua opinião. Partilha-a com todos.