Seguidores

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

A Festa, religião e as colheitas

A festa do 15 de Agosto, em honra da Nossa Senhora dos Verdes, é uma festa que coincide com a vinda dos nossos emigrantes (os que estão fora do país) e migrantes (os que estão fora da nossa região). Mas, já agora, convém lembrar que o orago da Paróquia de Forninhos não é a Senhora dos Verdes, mas sim Santa Marinha. Refiro isto porque percebi nos 20 dias que passei em Forninhos que há jovens forninhenses que não o sabem..! 


Sobre as nossas festas, quero também lembrar que, dantes, a religião vivia muito dos ciclos produtivos. Um dos mais fortes e marcantes momentos deste fenómeno, como sabem, é a procissão de ladaínhas: a rezar e pedir que Nossa Senhora dos Verdes e todos os Santos e Santas livrem as culturas da desgraça das pragas, mas havia outros actos religiosos solenes igualmente dedicados aos pedidos de protecção divina para as colheitas. A procissão à Senhora dos Verdes, no dia da Assunção de Maria, era um desses momentos altos, mas esta imagem e som já não perdura...
Posto isto, vejam algumas imagens da festa da Senhora dos Verdes/2013:












Para o ano há mais...

Três notas

Primeira
No que respeita às nossas procissões de antigamente, a ordem observada era: à frente, os homens, as crianças e associações religiosas; atrás, as mulheres, todos em duas filas.
Segunda
Impressionou-me, que as pessoas ligadas à Igreja e outras... não quisessem dizer-nos a ordem observada nesta procissão em honra da Senhora dos Verdes, pelo que não posso deixar passar esta oportunidade para lamentar a falta de cooperação da população local. 
Terceira
Nesta procissão/2013 a ordem é a que segue: Sagrado Coração de Jesus; Santa Rita; N. S. de Fátima; Santa Teresinha; Mártir S. Sebastião; Irmandade; Santa Marinha; Cruzada; Menino Jesus e N. S. dos Verdes.

35 comentários:

  1. OLÁ PAULA, ESTÁ DE VOLTA?!
    IMAGINO QUE FORAM DIAS BEM FESTIVOS!...

    BONITAS FOTOS... SAUDADES...

    UM BOM RETORNO! BEIJOS

    ResponderEliminar
  2. Olá Anete!
    Foram dias bem festivos e...cansativos, mas ainda que custe o esforço, tal vale a pena para que se cumpra a função que nos orienta.
    As fotos que divulgo foram tiradas pelo Contribuidor XicoAlmeida, que gostou de estar e fotografar esta memorável festa dedicada à Senhora dos Verdes e aos seus "acompanhantes" que em Agosto pelo Santuário da Senhora passam. Nem sempre assim foi, mas apesar disso é uma tradição que se prolonga de 1977-2013. A modernidade (e mentalidades) por vezes não se compadece com a manutenção de tradições...de anteriores gerações!
    A propósito de tradições, é verdade, estou de volta, para continuar a escrever e dar a conhecer um pouco mais de Forninhos.
    Tenha uma óptima semana.
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É bom voltar por aqui e encontrar novos detalhes... Obrigada!
      Ah, na sua ausência nasceu cirandadefrases.blogspot.com, o meu novo blog... Você vai gostar!

      Beijinhos

      Eliminar
  3. Que bom te ver de volta e que lindas fotos mostrando a festa!Adorei! beijos,chica

    ResponderEliminar
  4. Olá Paula, já sentia também a sua falta! Desejo que tenha passado umas óptimas férias.
    Adorei ver as fotos da vossa festa! Que lindas imagens e como a aldeia ficou bem colorida com o desfile e toda essa animação que congregou na aldeia todos os que vivem fora! São momentos lindos para recordar tempos antigos perpetuando-o dessa forma maravilhosa. Não é por acaso que as nossas aldeias tomam nesta época um aspecto festivo cheio de cor e animação. Obrigada por partilhar. Beijinhos Ailime

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grata pelas suas palavras Ailime.
      Ser mordomo é um trabalho e uma honra. E ser mordomo, neste caso, significa literalmente "o que prepara e dirige a festa de uma igreja". Este ano tentamos enfeitar as ruas habituais com mais cor e ornamentar os andores com mais verde...e resultou! Mas as obras...o pó...incómodos vários continuam por lá...e ninguém sabe até quando, já que durante 3 semanas não houve evolução das mesmas. Mas a procissão passou e eu voltei com a sensação do dever cumprido!
      Beijinhos**

      Eliminar
  5. Esto me recuerda al pueblo donde vivo, Vegadeo, que el día 15 se juntan emigrantes e inmigrantes para dar color y alegría a este Pueblo en las Fiestas de la Asunción y de San Roque.
    Magníficas Fotografías.
    Abraços.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Viva Pedro.
      Sobre os migrantes e, principalmente, emigrantes, diria que mereciam um monumento simbólico, pois são quem dão vida às nossas festas e aldeias.
      Sem os emigrantes e migrantes esta festa "de Agosto" reduzia-se a «nada».

      Eliminar
  6. Adoro essas festas religiosas, cheias de fé e tradição. As fotos estão lindas.
    Abraço

    ResponderEliminar
  7. Foi bom ter por lá passado, um privilégio pelo qual ansiava há anos.
    Claro que esta festividade difere da de anos atrás, mesmo mantendo a sua essência mas perdendo aqui e ali a tradição de que tenho memórias, principalmente no que confere à parte religiosa, cujo ponto alto se traduz na procissão entre a Igreja Matriz e a Capela da Senhora dos Verdes (este ano no pico do calor torrido e sufocante que se fez sentir), implorando protecção divina, mas agora abafada pelo ruído dos tractores nos quais assentam os andores com os Santos lindamente enfeitados, como as fotos demonstram.
    Quem sabe um dia, apesar de haver menos gentes, mas com menos andores, se recupere a essência da tradição e se voltem em veneração genuína a ser levados em ombros.
    Da parte de animação dos dois dias de festividade, muita animação, boa música e muita alegria.
    Parabéns à Comissão de Festas do ano de 2013 que com tanto labor e sacrifício, tal proporcionaram a todos os festeiros.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Da minha parte: Obrigada.
      Participar na "tórrida" procissão também é um sacrifício...! Dizem os entendidos que o dia 15 de Agosto é um dos mais quentes do ano, pelo que a procissão à S. dos Verdes se calhar é uma demonstração de martírio...?!
      Mas o que mais me custa nem é o calor ou as possíveis queimaduras provocadas pelos UV, o que custa é ornamentar 8 andores e depois ver meia dúzia de pessoas atrás do Sr. Padre!
      Por minha vontade, como calculas, só se transportava a Senhora dos Verdes, já que a festa é em honra de N. S. dos Verdes e não em honra da S. de Fátima, do Mártir S. Sebastião, Santa Teresinha ou outros...e espero que, um dia, haja uma Comissão de Festas que consiga dar a esta procissão a dignidade e respeito que ela merece!
      Já o disse em particular e digo-o, agora, em público, custou-me muito ver levar pelo hora de maior calor imagens acabadas de restaurar. Acho que foi um atentado ao nosso património artístico-religioso.
      Sem mais...

      Eliminar
  8. Obrigadão,Xico e foram boas as férias? abraços,chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boas mas curtas, amiga Chica.
      Abraço grande.

      Eliminar
  9. Foi de facto um dia de intenso calor, que juntando à hora marcada da procissão, início da tarde, afastou bastantes pessoas da procissão, além da preocupação e angústia do terrível incêndio que grassava na vizinha aldeia de Dornelas (cujo fumo se pode observar em algumas das fotos), o qual impediu muitos dos seus devotos e festeiros habituais de participar.
    Pessoalmente achei a procissão um pouco
    desordenada, por vezes quase dispersa, demonstrando falta de organização, talvez na ansia de chegar à merecida sombra.
    Mas pergunto, tanto santo para quê?
    Tanto tractor para quê?
    Estes claro, para carregar os andores que entendo serem em demasia.
    Reparem que neste dia, no interior da Capela apenas figuram três santos: Senhora dos Verdes, Senhora do Leite e Senhora do Rosário.
    Volto a perguntar, o que foram fazer os santos da Igreja Matriz, à Capela se nem nela entraram, ficando cá fora à torreira do sol?
    A não ser que fosse para exibirem a nova vestimenta, fruto dos restauros!
    De facto é preciso sofrer para chegar a santo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. A meu ver a procissão vai todos os anos desordenada, mas toda a gente já interpreta tal com humor ;)
      Claro que muitos desejam compostura idêntica à do Espírito Santo, ou seja, é nessa procissão que se nota mais compostura, devido (presumo) à organização das Irmandades das outras Paróquias que habitualmente ali vêm, que impõem mais devoção e respeito.
      Mas: com ou sem tractores, mais ou menos santos, reafirmo a máxima.
      Para o ano há mais...

      Eliminar
  10. Olá, Xico!
    Portugal não seria Portugal sem o Nosso Querido Mês de Agosto!
    Beijo

    ResponderEliminar
  11. Mesmo , que esteja vendo a vida preto branco.
    Olhe para o céu veja o inifito azul onde quem
    tem fé no criador encontrara coragem e força para passar
    pelas tribulações.
    E a noite se emocione com a beleza da lua e do céu estrelado.
    Em cada estrela vera um anjo zelando e olhando por você ..
    enquanto a lua ilumina sua linda alma
    veras como pode ser feliz na graça e na presença de Deus.
    E muito carinho eu trouxe para você , que tanto amo.
    Beijos na alma afagos no coração.
    Evanir.
    PS: fico triste em não poder informar
    como anda minha vida;
    Basta vc notar minha ausência creio ,
    que já diz tudo.
    Eu não ando nada bem .
    Deus abençoe seu final de semana
    paz e luz.

    ResponderEliminar
  12. Paula e Xico, obrigada pelo carinho no Ciranda de Frases... Ah, respondi por lá o significado do nome escolhido... Vejam se concordam?!

    Um GRANDE ABRAÇO E BOA NOITE!!!!!!!!!!!!!!!

    ResponderEliminar
  13. Que beleza de festa!Não conhecia Nossa Senhora dos Verdes e achei linda!Parabéns a vcs por essa beleza de postagem!bjs,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada pelas suas palavras simpáticas.
      Nossa Senhora dos Verdes é a advogada dos frutos e sementeiras e tem muitos devotos em todas as freguesias à volta; e duas romarias no ano: Segunda-Feira do Espírito Santo e 15 de Agosto.
      No Espírito Santo é costume irem as freguesias em redor "cumprir o voto" - assim dizem - fazendo romaria à capela e cantando a ladaínha a Nossa Senhora. É invocada como padroeira dos renovos agrícolas.
      Em 15 de Agosto, a festa era mais ou menos idêntica. A partir de 1977 é que começou a haver numerosos andores, transportados em tractores.

      Eliminar
  14. A festa foi muito bonita e animada ,com boa musica ,os andores estavam muito bonitos de varias cores e muito verdes que correspondia muito bem . Organizar uma festa da muito trabalho ,mas sem trabalho nao a festa . Parabém aos mordomos .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É muito lisonjeiro o teu comentário Manuela e fico satisfeita por teres gostado.
      De facto organizar uma festa dá muito trabalho e sem trabalho nada feito, mas sem pessoas também não há festa. Portanto agradeço a tua contribuição e ao mesmo tempo a de todos, que de certo modo contribuíram para uma melhor festa.
      Para quem não contribuiu ou não quis colaborar, continuo a dizer: "as acções ficam com quem as pratica".

      1 beijinho e bom regresso ao trabalho ;)

      Eliminar
  15. A amizade, nasce e cresce como flor, mas para ela viver,devemos cultivar com amor.
    Rega-la a cada amanhecer.
    Manter a sinceridade sempre Não quero sua amizade por um unico Dia.
    E sim para toda vida. Depois da flor vem a semente.
    Vamos planta-la. Nossa amizade enraizada.
    Até o fim da nossa jornada. beijos meus,Eva

    Mesmo , que esteja vendo a vida preto branco.
    Olhe para o céu veja o inifito azul onde quem
    tem fé no criador encontrara coragem e força para passar
    pelas tribulações.
    E a noite se emocione com a beleza da lua e do céu estrelado.
    Em cada estrela vera um anjo zelando e olhando por você ..
    enquanto a lua ilumina sua linda alma
    veras como pode ser feliz na graça e na presença de Deus.
    E muito carinho eu trouxe para você , que tanto amo.
    Beijos na alma afagos no coração.
    Evanir.
    PS: fico triste em não poder informar
    como anda minha vida;porém saiba vc é muito importante para mim.
    Deus abençoe seu final de semana
    paz e luz.
    Festa linda e muio animada adorei ver a rua enfeitada com flores belíssimas.

    ResponderEliminar
  16. Bem vindos ao blogue e ao mundo blogueiro. Espero que tenham aproveitado as férias. Um abraço, Yayá.

    ResponderEliminar
  17. As minhas férias, digo, começaram no dia 19/Agosto ;)
    Quanto ao blog:
    Uma percentagem significativa de leitores diz-me que o retrato da vida de um, diz muito a tantos! Portanto, há da minha parte um certo prazer pelo caminho seguido e objectivo alcançado. Haverá de certeza da parte da Yayá um outro prazer: o de continuar a visitar o blog que retrata a gente de Forninhos (e a de todas as aldeias da nossa região).
    Gosto muito de a ter connosco e espero contar com as suas palavras simpáticas, de elogio e de crítica, sempre!
    Abr./Paula.

    ResponderEliminar
  18. Paula, obrigada e lindo fds!bjs.chica

    ResponderEliminar
  19. Boa noite a todos.
    Localidades existem neste nosso Portugal, em que o termo "arraial" é atribuído ao próprio dia comemorativo da festa.
    Em Forninhos, por tradição, "arraial" é a véspera do dia que a antecede, ou seja o início das festividades.
    Foi o que aconteceu no passado dia 14, para não pensarem que foi uma festa de apenas um dia. Não, dois dias e bem preenchidos, como se pode comprovar na foto do cartaz das festas, publicado em post anterior.
    Futebol aguerrido e quase sem regras, tipo solteiros contra casados no "Estádio" do Picão, em que uma equipa (coisa sui generis) jogava descalça em campo pelado contra outra equipada a rigor e os intervalos eram impostos pelas gargantas sedentas rumo ao bar instalado no meio do pinhal.
    Era para haver porco no espeto, mas o bicho deve ter fugido e o que dele restou foram as bifanas sofregamente consumidas e bem regadas ao som da estridente e frenética música do grupo musical iNNem,pela madrugada adiante.
    Isto apenas um pequeno e despretensioso apontamento,para verem que a festa começou muito antes de ter começado e acabou muito depois de ter acabado.
    Pró ano há mais...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O Futebol também faz parte do "arraial".
      Já falavam que não havia futebol e, ao contrário, jogaram infantis, juvenis e séniores!
      Não assisti ao jogo, mas que se consiga, fora da época da visita dos emigrantes e migrantes, organizar e realizar então jogos no "Estádio do Picão".

      Eliminar
  20. Tradições tem que ser preservadas, adorei conhecer um pouco sobre ela e também gostei das fotos,para ter uma ideia de como é essas festas.
    Abraços.Sandra

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Sandra e Votos de maiores felicidades.
      O ser sempre igual é que lhe confere a tal tradição e se há tradição digna de registar é a procissão de ladainhas para cumprir o Voto à Senhora dos Verdes, por ser uma tradição com alguns séculos e que não há igualável nas redondezas de Forninhos.
      Já a festa do 15 de Agosto, em honra da Senhora dos Verdes, pouco ou nada tem de tradicional, quer dizer igual a si mesma, mas tenho esperança que num futuro próximo se conseguia transmitir, mesmo que seja em papel, aquilo que foi no passado e o que é hoje.
      Abr./Paula.

      Eliminar
  21. Boas!
    Comunico, na qualidade de membro da Comissão de Festas de N.S. dos Verdes de 2013, que foi ontem (Domingo) feito um comunicado à população local, pela via habitual, i.é., através do Sr. Padre, das contas relativas aos festejos decorridos no ano de 2013, em honra de N. Senhora dos Verdes e Espírito Santo.
    Em tal comunicado apresentou-se as contas apuradas até 24.08.2013, donde resultou, deduzido já o pagamento da escultura do S. Matias, um saldo positivo no valor de cerca dois mil quinhentos e setenta... e foi o povo de Forninhos informado que parte desta verba será aplicada no restauro duma imagem da Capela, a de Nossa Senhora do Leite,creio que no valor de € 520,00, bem como em outros bens e serviços de que a Capela e Comissão de Festas, diga-se, há muito necessita!
    O restante, será entregue à Comissão de Festas para o ano 2014.
    Foi também informado que dos membros da Comissão de Festas 2013, o Henrique Lopes e eu saímos. Saímos com a sensação de que conseguimos, sobretudo, superar as dificuldades e realizar os festejos, porque iniciamos este nosso trabalho com zero cêntimos.
    Um agradecimento a todos os que connosco colaboraram e o meu muito obrigada aos meus colegas, pelo muito esforço, empenho e mérito. Votos de maiores sucessos para o ano de 2014.

    Paula Albuquerque.

    ResponderEliminar
  22. Apenas duas coisas pois muitas haveria a dizer:
    Na tua pessoa e penso que a maioria estará de acordo comigo, endereço os parabéns a toda a Comisão de Festas que partindo do zero, e aqui este zero euros é real, conseguiu com estoicismo fazer os festejos de arromba que todos puderam presenciar e usufruir, investimentos e ainda deixar este brilhante saldo positivo.
    Lamento, pela não continuidade do grupo, mas tenho a certeza que razões de força maior se levantam e Forninhos pelos vistos continua a cuspir no prato de quem lhes dá "de comer".
    Queira Deus que esteja enganado, mas sem querer ser pessimista, não antevejo nada de bom para as festas que irão decorrer no próximo ano.
    Vocês dois não desistiram, apenas saíram e orgulhosamente de cabeça erguida mas a vossa falta irá ser sentida.
    Um obrigado!

    ResponderEliminar
  23. Claro que não se trata de uma desistência, desistir seria desistir da realização de algo...e a Comissão 2013 apenas foi "nomeada" por um ano, por uma Comissão voluntária, ou seja, não nomeada, e realizou todos os festejos do corrente ano!
    Aliás, tive eu, na altura, o cuidado de perguntar (já que aquando da "nomeação" não ouvi sequer 2013 ou 2013/2014) se foi para 1 ano ou mais, sendo-me informado que seria por um ano ..."mas quem quiser pode fazer mais 1, 2, 3 ou mais...". Disseram-me.
    Portanto, nem eu, nem o Henrique desistimos, simplesmente, fizemos um ano, saímos de modo voluntário e com a sensação de dever cumprido.
    Quanto à continuidade futura, as nossas festas já estiveram quase extintas, em que parecia que iam acabar e eis que voluntários conseguiram a sua continuidade por dois anos, portanto, acho que haverá festas e romarias para o ano que vem...

    ResponderEliminar
  24. Boa tarde, por motivos alheios à minha vontade, só agora me permito a colaborar neste blog, pois é, assim correu mais uma festa em honra da Senhora dos Verdes, com muito trabalho assim se conseguiu de levar a bom termo esta festa que anualmente se comemora, tal como este ano também no próximo vou continuar a tarefa a que me propus em ser mordomo, sei que quando me pediram e nomearam que era por dois anos, enfim é um trabalho e tanto, mas que no fim se vê recompensado pelo trabalho realizado como estas fotos bem documentam, só tenho um reparo a dizer à Paula, por ironia do destino todos os santos foram restaurados este ano, e assim sendo nenhum deles deveria ter saído à rua no entender da Paula, também na introdução deste post é referido que é pedido a todos os santas e santas a proteção das colheitas, desde que me conheço em Forninhos a procissão é processada desta forma, em que a presença dos tratores se faz sentir, ora não fossem eles também uma parte ativa da atividade diária nas lavouras, onde já não se vê um animal a puxar o arado nem um rancho de homens a cavar a terra, isto só mostra que a própria procissão se vai adaptando ao presente.
    Aqui em nome da Comissão de Festas, deixo o meu obrigado a todos os que contribuíram.

    ResponderEliminar
  25. João,
    No introito do post diz-se que é na procissão de ladaínhas que rezam e pedem a todos os Santos e Santas, acho que na procissão do 15 de Agosto, em honra de Nossa Senhora, reza-se somente o terço, já que neste dia se celebra em todo o país a Assunção de Maria, que em Forninhos é invocada com o título de Nossa Senhora dos Verdes, pois Nossa Senhora só há uma. Isso mesmo foi referido, já no ano passado e agora, durante a missa, pelo Sr. Padre.
    E quanto às imagens, por acaso, a de N. S. dos Verdes (a das procissões) não foi restaurada.
    Sobre isto disse o que pensava, em particular (como sabes) e agora em público. Mas a história não é estática e se acham bonito os tractores levarem os andores, que continuem então no futuro os tractores a fazer parte desta festa e romaria.
    Gostos não se discutem.
    Quanto à "nomeação", não ouvi e nem sabia que a ti te "nomearam" por 2 anos.

    ResponderEliminar

Não guardes só para ti a tua opinião. Partilha-a com todos.