Seguidores

segunda-feira, 1 de outubro de 2012

Frutos de Outono: Tortulhos

tortulhos

Os tortulhos são os primeiros cogumelos a aparecer, vêm com as primeiras chuvas outonais e apanhá-los é um regalo. Depois de serem apanhados, são lavados, abertos ao meio e torcidos num pano de cozinha como quem torce a roupa (no passado), e temperados com uma boa pitada de sal. De seguida são colocados numa grelha bem quente, que é posta directamente nas brasas da fogueira para ficar bem quente e logo vão libertando água, pelo que se necessário tira-se a grelha e volta-se a repetir o processo. Por fim, o sal é sacudido e podem pegar num pedaço de pão centeio e servir os tortulhos acompanhados de uma jarra de vinho da adega. Tem um sabor, que não se assemelha a nada, mas é bom.
Agora que fica aqui 'a receita' e a imagem, podem ir apanhá-los nas vinhas e outros locais frescos, são fáceis de identificar,  ao contrário de outras espécies capazes de serem confundidas com cogumelos venenosos, mas lembrem-se que, se queremos dar continuidade à espécie, nunca devemos arrancá-los, mas sim cortá-los, deixando a raiz no solo.
Bom apetite.

Lembrete:
Há cerca de dois anos já publicamos um post com o título Outono: Tempo de Colheita quem apreciar pode voltar a ver o que de bom o Outono nos dá.

15 comentários:

  1. De folhas de Outono se coroa uma tonta
    Lancei pedras sobre as ondas furiosas
    Teimosamente arde neste peito uma raiva
    E vi muito lixo num covil de raposas

    As coisas que um poeta vê
    As coisas que que invadem uma alma demente
    Num silencio contaminador, estonteante
    Ouvi palavras de amargo presente

    Cheguei finalmente a uma certa praia
    Fiquei encoberto por uma mancha de gaivotas
    Na impressionante fachada da minha alma
    Fecham-se com estrondo todas as portas


    Doce beijo

    ResponderEliminar
  2. So de me lembrar do sabor fiquei com agua na boca!
    Tambem se podem encontrar nos olivais, e uma excelente dica, para continuarem a propagar-se.

    Um abraco de amizade.

    ResponderEliminar
  3. Outrora, sabemos, não eram necessárias dicas para a sua preservação, pois havia tortulhos em abundância, mas hoje não é assim, os tortulhos são cada vez menos e esta pequena dica se fôr tida em conta pode dar grande resultado já no próximo ano, pois os tortulhos poderão ser muito mais.
    Também se diz que não se devem colher os tortulhos fechados, pois ainda largam as suas sementes, que se encontram no interior do chapéu, mas em Forninhos esta parte é mais difícil de fazer, eu acho! Se não os apanhamos, quando chegamos ao sítio já lá passou alguém….ou seja, se não o apanho eu, vem outro apanha-o!

    O meu abraço de amizade.

    ResponderEliminar
  4. Que lindos e aqui em casa adoramos eles, de qualquer modo! beijos,chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os tortulhos são mesmo bonitos de ver e ficam bem na fotografia. Uma dica, se a quiser, a próxima vez faça “tortulhos à moda de Forninhos” e…
      Bom Apetite!

      Eliminar
  5. Ainda me lembro da 1ª vez que os comi, é como a Paula diz, o seu sabor não é comparável com nada, mas é mesmo bom, comi-os porque quando me encontrava a caminho de uma vinha para fazer a vindima, olhei para um muro numa mata e lá estavam uns quantos muito grandes, eu estava quase a dar-lhe um ponta pé quando me disseram que eram tortulhos e eram bons para comer, porque cogumelos para mim são todas iguais, ou pelo menos eram, agora desde que comecei a ir a Forninhos foi aprendendo alguma coisa.

    ResponderEliminar
  6. Esses TORTULHOS eram mesmo enormes, agora sempre que passo naquele local olho sempre para lá na tentativa de ver se há mais alguns, mas agora já sei porque não voltaram a crescer, é que na minha inocência arranquei-os, pena a minha, mas pode ser que um dia eles voltem a crescer naquele sítio.

    ResponderEliminar
  7. Afinal, João, em Forninhos não se desaprende tudo lololol
    Sabes que nós (forninhenses) desde muito novos sabemos diferenciá-los, mas também é fácil, uma vez que da nossa mesa apenas fazem parte os míscaros (cogumelos amarelos) e os tortulhos que comemos como petisco.
    Quanto à forma como são colhidos, divisão entre os bons e maus (venenosos) etc. etc. continuo a dizer que a par das caminhadas da natureza deviam começar a organizar passeios micológicos, isto é, uma caminhada anual para apanha dos míscaros e tortulhos.
    Muitos concelhos do nosso país já organizam este tipo de actividade. Fornos de Algodres, por exemplo.

    Abraço e boa apanha º)

    ResponderEliminar
  8. Já não como tortulhos há tantos anos que já nem me lembro do sabor que eles têm, mas lembro-me muito bem do cheiro deles, quando era pequena na altura das vindimas enquanto os mais velhos apanhavam as uvas, nós as crianças andávamos pela vinha a ver se encontrávamos tortulhos, por vezes ainda encontrávamos alguns outras vezes não encontrávamos nenhum porque já alguém os tinha apanhado.

    ResponderEliminar
  9. Eu desde garota que gosto mais de vê-los e apanhá-los do que comê-los. Vamos ver, Maria, se este fim-de-semana, temos sorte e apanhamos alguns, pois agora é tempo deles e de vindimas.

    @té logo+

    ResponderEliminar
  10. Sou fã incondicional dos frades (tal como são conhecidos na minha aldeia). Bem limpos e abertos a meio com umas areias de sal, na brasa..... Já por muitas vezes, me serviram de refeição. Adoro essas coisas que só mas aldeias existe....

    Força na continuação..

    Carlos Domingues
    http://lourical.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por Forninhos alguns já só estão à espera que os achem e espero que na sua aldeia também os delicados frades se façam notar por lá.

      Um abraço forninhense

      Eliminar

  11. Toda a gente fala dos tortulhos assados na brasa são bons, mas também são deliciosos feitos numa frigideira com rodelas de cebola bom azeite e acompanhados com uma batatinha a rir-se são melhores que carne, e comer e gritar por mais.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De cebolada ainda largam melhor o seu sabor e por ser tão raro comê-los é que hoje os tortulhos, como nós por cá os chamamos, sabem melhor que um bife de vitela.
      Gostei muito da expressão “com uma batatinha a rir-se”. Bem-haja M.ª Natália.

      Mtos Beijinhos meus******

      Eliminar
  12. Este pensador, viajeiro entre Sois
    Esta Ave pousada em mil embarcações
    Esbarco que passa sem vela ou remo
    Esta arca repleta de vibrantes emoções

    Esta mestiça flor de açafrão
    Este ramo de espinhos cravados na mão
    Esta alma que não ousa largar opinião
    Este homem vestido de solidão

    Bom fim de semana

    Doce beijo

    ResponderEliminar

Não guardes só para ti a tua opinião. Partilha-a com todos.