Seguidores

domingo, 1 de janeiro de 2012

As Cantigas das "Janeiras" e "Reis"

Faz-se noite. 'No meu tempo' o dia 1 de Janeiro juntava rapazes e raparigas para cantarem  as janeiras ou as janeirinhas de porta em porta. À tarde as crianças e, à noite, grupo(s) de rapazes e raparigas.
Junto de cada casa a visitar, de acordo com os moradores da mesma, combinava-se sem demora quais as quadras que aí se cantariam: 'Levante-se lá Sr.ª Ana, do seu banquinho de prata, venha-nos dar as Janeiras, que está um frio que mata'.
Quando a casa tinha escadas, era usual o grupo se fazer anunciar, assim:

´Inda agora aqui cheguei
Logo pus o pé na escada
Logo o meu coração disse
Aqui mora gente honrada.

E em uníssono:
Muitas Boas Festas
Nós viemos dar
A estes Senhores
Se as aceitarem.



A foto que se publica é de um grupo de cantares que existiu em Forninhos no princípio da década de 90. Não sei se alguma vez se juntaram para cantar as Janeiras ou os Reis, mas em algumas terras são este tipo de grupo de cantares, grupos corais ou ranchos folclóricos que se juntam por alturas do Natal e Ano Novo para cantarem cânticos de Natal e cantigas das Janeiras e Reis.
No dia de Reis (6 de Janeiro), que a agora a Igreja Católica comemora no Domingo próximo, que é d´hoje a oito dias, e continuando o dia das Janeiras (1 de Janeiro) era usual pedir e cantar "os Reis", assim:

Já os três Reis vão chegando
À lapinha de Belém
A adorar o Deus Menino
Que a Nossa Senhora tem.

Os três Reis como eram Santos
Uma estrela os guiou
Em cima d´uma cabana
A estrela se pousou.

A cabana era pequena
Não cabiam todos os três
Adoraram o Deus Menino
Cada um por sua vez.

Boas Janeiras e Reis!

21 comentários:

  1. Oi Paula,
    Perdão,mas so hoje pude vir agradecer seu carinho sempre presente na minha vida desde que te conheci virtualmente.Paula,sabe que aqui no Brasil,em algumas regiões temos a tradição das Serenatas no Natal,Ano Novo ou para festas especiais,pessoas enamoradas....acho lindo,ja ganhei certa vez uma serenata...fou marcante...lindo mesmo..e uma tradicão antiga.
    Beijinhos
    Deusa
    vasinhos coloridos

    ResponderEliminar
  2. Oi Paula
    Pois é...já estamos na primeira semana do novo ano...que voce tenha muita alegria e paz...
    por aqui tambem temos a "folia de Reis" não sei te explicar como é, pois sou evangelica e não entendo muito, mas mesmo sendo evangelica gosto de ver esta tradição por aqui
    bjs
    Tina (MEU CANTINHO NA ROÇA)

    ResponderEliminar
  3. Um Feliz Ano Novo e um bom Reisado (festa dos Santos Reis). Um abraço, Yayá.

    ResponderEliminar
  4. Para mim quando era criança o dia das Janeiras e o dia de Reis era uma festa, pois era uma alegria andarmos de porta em porta a cantar, e sempre recebíamos algumas guloseimas.
    Aqui deixo uma cantiga das Janeiras e outra dos Reis.
    JANEIRAS
    Viva lá senhor António.
    Fita preta no chapéu.
    Quando vai para a igreja.
    Parece um anjo do céu.
    Muitas boas festas.
    Nós viemos dar.
    A estes senhores.
    Se nos aceitar.
    REIS
    Os três Reis do oriente.
    Foram a Jerusalém.
    Perguntaram a Rei Rodes.
    Onde ficava Belém.
    Rei Rodes como malvado.
    Como Profeta maligno.
    Ensinou aos Santos Reis.
    Às avessas o caminho.

    ResponderEliminar
  5. Boa noite.
    Cantadores das Janeiras, outros tempos já la vão,
    Tanto frio passavamos, que hoje já ninguém se lembra, das grandes noitadas, cantando as lindas cantigas, das Janeiras oi estas já se lá vão.
    Sãoestas tradições, que destinguem a nossa terra, recordações como estas, que nos fazem sentir cada vez mais filhos de Forninhos.

    ResponderEliminar
  6. Cá, vai uma...
    Levante-se ó tio Luis;
    desse banquinho de prata;
    venha-nos dar a Janeira; que está um frio que mata.

    Levante-se Sr. desse banquinho de cortiça, venha-nos dar as Janeiras, seja pão ou chouriça.
    Boas noites.

    ResponderEliminar
  7. Levante-se dai senhora,
    Desse banquinho de prata.
    Venha-nos dar a janeira,
    Que esta um frio que mata.


    Um abraco e votos de um optimo 2012!

    ResponderEliminar
  8. I'nda que cantamos mais uma,
    I'n louvor de S. Joao.
    Nao lhe cantamos mais nenhuma,
    Sem saber o que nos dao.

    ResponderEliminar
  9. Há 20/25 anos atrás, o dia de Janeiro era um dia mais esperado que o dia de fim d´ano. Não se dava muita importância à passagem d´ano. Os forninhenses sempre viveram mais o dia 01/JAN do que o dia 31/DEZ. Portanto, hoje ao abrirmos o baú das nossas memórias, é normal encontramos muitas sobre esta tradição de cantar as Janeirinhas e Reizinhos e poucas sobre a “Passagem d´Ano”.
    Eu tenho muitas e boas recordações das Janeiras, como conhecíamos todas as pessoas, sabíamos quem bem nos recebia e quem não abria a porta, por isso, ensaiávamos as quadras a dedicar aos donos da casa, aos filhos e filhas e a outras visitas, se as houvesse, com a indicação dos nomes. Uma família que recebia muito bem era a família Guerrilha:

    Viva lá Sra. Agostinha
    Raminho de salsa crua
    Debaixo da sua cama
    Nasce o Sol
    E põe-se a Lua.

    Ou,

    Viva lá menina Céu
    Coradinha como a cereja
    É a cara mais bonita
    Que entra na nossa Igreja.

    E,
    Viva lá Sr. Constantino
    Com o seu relógio ao peito
    Ande lá por onde andar
    Todos lhe guardam respeito.

    Depois, terminava-se com Votos de despedida ou de Bom Ano para toda a família:

    Despedida, Despedida
    Despedida, vamos dar
    Deus queira que daqui ´um ano
    Nos voltemos a encontrar.

    Para aqueles que mostravam falta de generosidade, que não abriam sequer a porta, seguia-se um dizer de desdém:

    Corricão, corricão
    Deus queira que esta casa caia ao chão.

    ResponderEliminar
  10. Boas festas boas festas
    Nós aqui viemos dar,
    A casa deste senhor,
    Se as quiser aceita.

    Nós vimos lá de baixo,
    Da terra do bom pastor,
    Vimos dar as boas festas,
    A casa deste senhor.

    Venha-nos dar as janeiras,
    Ou as queira cá mandar,
    O caminho é bem longo,
    Temos muito para andar.

    Não é para nós a esmola,
    Que pedimos ao patrão,
    É para a santa marinha,
    Aquilo que a nós dão.

    SE NÃO ABREM A PORTA.

    Estes barbas de farelo,
    Não têm nada pra nos dar,
    Só têm uma arca velha,
    Onde os gatos vão mijar.

    ResponderEliminar
  11. Todas as quadras das Janeiras eram cantadas por nós com muita disposição, alegria e harmonia. Falo de outros tempos, claro!, e todas elas eram seleccionadas ao pormenor. Para a família que tivesse já feito a matação e principalmente as chouriças, sem demoras, seleccionava-se logo:

    Levante-se lá Sra. Maria
    Do seu banquinho de cortiça
    Venha-nos dar as Janeiras
    Ou de pão ou de chouriça.

    Cantava-se ainda uma quadra de forma mui sui generis:

    E se o presunto está teso
    E a faca não quer cortar
    Faça-lhe ferrum-fum-fum
    Nas bordas d´um alguidar.

    Muito Boas Festas
    Nós viemos dar
    A estes Senhores
    Se as aceitarem.

    ResponderEliminar
  12. Surgia também uma quadra para o homem da casa que por norma tinha adega:

    Viva lá Sr. Alfredo
    Raminho de bem-querer
    Traga as chaves d´adega
    Venha-nos dar de beber.

    Já dentro da casa, um elogio à beleza e bom gosto da dona da casa:

    De quem é aquele vestido
    Que além está dependurado
    É da Sra. Augusta
    Que o tem muito estimado.

    Muito Boas Festas
    Nós viemos dar
    A estes Senhores
    Se as aceitarem.

    De facto o segredo de tanta coisa boa que se viveu em Forninhos estava na amizade e união entre todos e na enorme vontade de fazer mais e melhor e há tanta coisa que pode hoje ser melhorada…
    Vamos ter esperança e confiança em dias melhores!

    ResponderEliminar
  13. Viva lá senhor António
    Na folhinha do loureiro
    Viva o senhor da casa
    Que é um cavalheiro

    De quem é aquele chapéu
    Que alem está dependurado
    È do dono da casa
    Que é bonito como um cravo

    Viva lá senhora Maria
    Raminho de palma branca
    Ainda anda neste mundo
    Já no céu é uma santa

    Viva lá menina Paula
    Suas faces são uma romã
    Seus olhos são mais brilhantes
    Do que a estela da manhã

    Que todos os Forninhenses
    Tenham muitas felicidades
    Presentes e ausentes
    De todas as idades

    ResponderEliminar
  14. Muito bom ano para todos.
    Ao ler aqui alguns dos muitos cantares das janeiras, creio, eu pelo menos, não poço deixar de pensar com uma certa nostalgia o que eram os costumes de outros tempos, não são muito longos, mas devido ás mudanças que se verificaram desde algumas décadas atrás, as diferenças são muitas.
    A magia que nós crianças sentíamos nestes dias, os mais novos não o podem hoje imaginar.
    As pessoas da minha idade que viveram a criancice na aldeia, sabe do que falo. Uma noz; duas avelãs; três figos secos ou uma maçã, nesta altura era um tesouro: note-se que não estou a falar de fome, mas sim da magia destes dias.
    Os mais velhos cantavam de porta em porta, e, embora mencionassem as chouriças e a adega, mas o principal objetivo era brindar as pessoas da casa com os seus cantares, era esse o espírito vivido entre as pessoas doutros tempos.

    ResponderEliminar
  15. Estou a ver que o frio de Janeiro trouxe também a frescura das memórias. As muitas crianças que pediam as janeirinhas cantavam ao fim de cada quadra ainda este refrão:

    Pastores, Pastores
    Vinde todos a Belém
    Adorar o Deus Menino
    Que a Nossa Senhora tem.

    Janeirinhaaaaaaaaaasssssss

    Havia depois sempre um(a) mais extrovertido(a) na faladura, que dizia:
    “pãaaooo e saaardinhaaaaaaa".

    Pois é, que saudades do tempo em que nos intervalos se partiam e comiam umas avelãs ou nozes…os rebuçados de fruta da menina Aninhas, dos pacotes de bolacha baunilha da Venda da minha avó Jesus…ah! E o “perna de pau” e “super maxi” que o Sr. Antoninho Bernardo guardava ainda na arca??!!! Hummmm…que delícia! Já na altura se podia dizer “OLÁ: QUEM GOSTA, GOSTA SEMPRE”.
    As Vendas fecharam…toda esta magia acabou…as crianças hoje têm ao seu dispor variadas guloseimas…tudo é diferente.
    E ainda acrescento, as Janeiras e Reis eram dias ansiosamente esperados pelas crianças (nós). Estes dias como outros do calendário litúrgico ou não, tinham uma marca própria, tanto no vestir como no comer. Hoje em dia tudo isto se diluiu e pelo vestir e pelo comer já não há diferença.

    ResponderEliminar
  16. Esta casa é bem feita
    É talhadinha a picão
    Aos Senhores que nela moram
    Deus lhe dê a Salvação.

    Esta era uma das quadras que o grupo também cantava para se fazer anunciar, quadras que continham sempre um elogio à família em geral.

    Esta casa é bem alta
    Janelas de vidro tem
    Viva o Sr. Albano
    Sua Senhora também.

    Votos de um Ano Bom para o Sr. Albano e família, que nos segue atentamente de S. Paulo, Brasil.

    As saudações individuais também não esqueciam os mais pequeninos da casa:

    Via o menino David
    No raminho de uma brasa
    Por ser o mais pequenino
    É o que enfeita a casa.

    Viva a menina Natália
    A calçar a sua meia
    É a menina mais linda
    Que neste lugar passeia.

    Viva lá Dona Manuela
    Com o seu cabelo bem posto
    Abra a porta e venha ver
    Se o Viva vai a seu gosto.

    ResponderEliminar
  17. Que Nossa Senhora, tem;
    Que Nossa Senhora adora;
    Vinde todos a Belém,
    visitar o Deus Menino que,
    Nossa Senhora tem.

    Esta casa é bem alta;
    forrada de papelão;
    os Senhores que moram nela;
    Venham-nos dar um tostão.

    ResponderEliminar
  18. Boa noite.
    Caros amigos Forninhenses, é com agrado e boa disposição, que vejo que todos se lembram de auguns versos, respeitantes á cantoria das janeiras.
    Pode toda esta tradição estar a extiguir-se, mas no nosso íntimo, todas estas lembraças vão perdurar para sempre.
    Bem Hajam.

    ResponderEliminar
  19. Como amanhã é dia de Reis desejo a todos um feliz dia de Reis.

    Se nos quiser dar os Reis
    Não esteja a demorar
    E de noite se faz escuro
    Temos muito por onde andar.

    Santos Reis, Santos coroados
    Vinde ver quem vos coroou
    Foi a Virgem Mãe Sagrada
    Quando por aqui passou.

    Ó menino Jesus
    Por vós cá me trazei
    Eu gosto muito de ti
    E também gosto dos Reis.

    Ó menino Jesus
    Sempre por nós pedireis
    Que digam àqueles senhores
    Que nos venham dar os Reis.

    ResponderEliminar
  20. Nós vimos cantar os Reis
    Não é para ganhar dinheiro
    É para ficar a lembrar
    O dia seis de Janeiro.

    Abram lá essas portas
    Que ainda não estão bem abertas
    Vêm aí os Reis Magos
    Para vos dar as Boas Festas.

    Vimos-lhe cantar os Reis
    Com muita alegria
    Saúde para toda a gente
    É o que desejamos neste dia.

    Ó que Reis tão lindos
    Que tão bem cantais
    Direi ao menino
    Que bendito sejais.

    Gosto de cantar as Janeiras e os Reis
    E ao cantar sinto-me bem
    Com estas quadras me despeço
    Até ao ano que vem.

    ResponderEliminar
  21. Até fins do mês não é tarde para dar as Boas Festas e cantar as Janeiras, por isso:

    Viva lá Senhora Rosa
    Que é a mãe dos pobrezinhos
    Quando vai para a Igreja
    Vai rodeada de anginhos.

    Viva lá Senhora Bela
    Vestidinha de veludo
    Quando mete as mãos ao bolso
    Tem dinheiro para tudo.

    De quem é aquela tesourinha
    Que está na prateleira
    É da Senhora Luciana
    Que é uma bela costureira.

    Um raminho, dois raminhos
    Por cima do laranjal
    Vivam os emigrantes da América
    Vivam todos em geral.

    Um abraço a todos e continuem a acompanhar o blog dos forninhenses.

    ResponderEliminar

Não guardes só para ti a tua opinião. Partilha-a com todos.