Seguidores

sábado, 6 de janeiro de 2018

Falsa notícia

O Jornal "+Aguiar da Beira" na sua edição n.º 90, de 9 de Dezembro de 2017, contém um roteiro em forma de mapa com os pontos patrimoniais mais relevantes da freguesia de Penaverde e noticia, pasme-se! que "Pena Verde" é a única freguesia do Concelho de Aguiar da Beira com vestígios de presença romana!!!
Da notícia, expomos o essencial:
- O mapa foi lançado em setembro último;
- O Presidente da autarquia local, já havia adiantado, na sequência da iniciativa "Conversa com História", realizada há cerca de um ano a criação de um roteiro em forma de mapa;
-Pena Verde agora passa a estar cartografado num mapa com os mais diversos pontos de interesse patrimoniais, religiosos e históricos.
- O objectivo é despertar a comunidade local para a importância que a história e o património podem ter no desenvolvimento da freguesia e de todas as famílias, com a atração de turistas e surgimento de novas oportunidades de investimento.
Muito bem! Palmas para o Presidente da Junta de Freguesia de Penaverde, Sr. Armindo Florêncio.
Mapa publicado no Jornal "+Aguiar da Beira"

Só que do que li, ocorre-me dizer que a notícia é falsa e é pena que quem representa Forninhos não faz nem diz nada e a Aquilaris, idem!
Sim, porque se quem representa Forninhos e as pessoas que lhes deram legitimidade para tal, não se importam com o nosso património, o concelho tem uma Associação de defesa do mesmo, a Aquilaris -Património Vivo Aguiar da Beira, tem o dever de defender o que pertence à freguesia de Forninhos e sabia disto desde a "Conversa com História"a 16 de Novembro de 2016 e não fez/faz nada.
Quem estiver interessado pode ver no facebook, na página da Aquilaris -Património Vivo Aguiar da Beira as publicações dessa data e saberá quem "de Forninhos" lá anda a defender o nosso património. 
A freguesia de Penaverde, nem de perto, nem de longe, é a única do Concelho de Aguiar da Beira com vestígios de presença romana e o povoado de S. Pedro (sem os Matos) não pertence (oficialmente) há mais de 150 anos à freguesia de Penaverde. Foi a 4 de Maio de 1858 que a Câmara de Aguiar da Beira decidiu que o S. Pedro (território) é de Forninhos e não de Penaverde. A disputa não foi pacífica, mas ficou assente que o lado deles (Penaverde) a serra chama-se Gralheira e o nosso lado (Forninhos), chama-se S. Pedro sem os Matos.  Gosto de sublinhar isto porque em Penaverde é que o lugar de São Pedro é conhecido por "São Pedro dos Matos" ou "São Pedro de Matos". Já o referi aqui n' O Forninhenses vezes sem conta, mas como vozes de burro não chegam ao céu...volta e meia aparece esta designação não só nos roteiros turísticos, mas também nas monografias locais - até na de Forninhos, infelizmente!
Desde que o Director do Jornal de Aguiar da Beira Manuel de Sá faleceu (em 2009) que este Jornal nunca mais foi o mesmo e é de lamentar que se lamente o que não deveria se estar a lamentar.
Nota negativa para o "+Aguiar da Beira".
Mas pior é deixar incluir o povoado de São Pedro no mapa de Penaverde!

19 comentários:

  1. Pena mesmo que notícias falsas circule,...Boara o grito é preciso! bjs praianos,chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Somos menos de meio cento a gritar, chica!
      Mas se juntarem a nós os emigrantes creio que a nossa voz se ouvirá mais nítida!
      Bjos, boas férias.

      Eliminar
  2. Boa prenda em dia de Reis, este texto.
    Vou tentar ser comedido nas minhas palavras, sendo que algumas palavras forem mais "fortes", me desculpem, pois quem não se sente, não é filho de boa gente...
    Começo por me dirigir ao director do jornal que publica o tema "Pena Verde Lança Mapa Turístico", Sr. Altino Pinto.
    O senhor como jornalista saberá melhor que eu o código deontológico e a conduta transparente a que este obriga; é dos livros!
    Aqui, o Sr. foi conivente com a falta de verdade, desconheço se de propósito ou por mal instruído, tal fica ao seu juízo.
    Tenho o jornal à minha frente e conheço muitos destes lugares assinalados neste "Território Mágico" de Pena Verde.
    A primeira mentira: " A Única freguesia do concelho de Aguiar da Beira com vestígios romanos...", refere um senhor de nome Ricardo Marques, membro da junta de freguesia...
    Mais adiante, no artigo, a singularidade do presidente da junta de seu nome, Armindo Florêncio, proclama que a iniciativa " Conversa com a História", constatou a presença romana por algo encontrado em 1932.
    Dois mil e tal anos depois, eis a grande descoberta!
    Concordo em absoluto com a iniciativa de promoverem os valores históricos e da sua importância, mas...
    Era aqui que queria chegar: Não metam a foice em seara alheia!!!
    Sei que outrora Forninhos pertenceu ao concelho de Pena Verde, que houve "guerras" pela possessão de S. Pedro, mas e escutem, O Povoado, tal como a Cadeira do Rei, pertencem a Forninhos!
    Aos seis anos de idade, andava eu dentro dele, à frente de uma junta de vacas mais o meu falecido pai, a semear centeio, coisa que já os avós dele haviam feito e agora " É Tudo Vosso?".
    Vão ao Registo Predial, Conservatórias e mais que tal e confirmem se tais lugares têm dono particular ou o Sr. Ricardo Guerra da "Aquilaris" que tal pode testemunhar que enquanto presidente da junta de Forninhos me disse que andaram a limpar o "meu" povoado, quando este é da família.
    Tirem um pouco de magia aos vossos sonhos e deixem os Reis Magos em paz, subir a serra de S. Pedro e entregar as prendas ao Menino!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De qualquer forma, quais são os verdadeiros interesses dos invasores?
      Valorizar e promover a sua freguesia (Penaverde)? Acreditas tu e eu que sim!
      Mas Forninhos - que tem quem o represente - é que tem de fazer alguma coisa, para que a sua calva não fique maior!
      Já venderam grande área de baldios (património da freguesia), agora isto!!!
      Qualquer dia Forninhos está mesmo careca!
      Quanto à descoberta de 1932 (eu acho que foi em 1931) que o Dr. José Coelho, de Viseu, encontrou esse objecto (Edicula Romana) transcrevo o que o Pe. Luís Lemos escreveu sobre...
      "Deu-lho o senhor Pe. Coelho. Se naquele tempo houvesse em Penaverde um pouco mais de cultura - as pessoas que a tinham estavam ausentes - em vez de ter saído para longe, poderia ter ficado entre nós, num pequeno museu local instalado na antiga casa da Câmara. Honra lhe seja ao senhor António Nunes:chegou a dizer que se estivesse presente quando a carregaram numa camioneta, não a deixava levar. Pertence agora à Câmara de Viseu. Tem sido vista, ignorada, a um canto da sala de exposições de feira franca, por detrás dos objectos expostos.".
      Este excerto aplica-se tão bem a Forninhos!
      Vá lá que os de Penaverde passados tantos anos - em Nov/2016 na tal "Conversa com História" - receberam em sua casa esse achado, vamos ver se Forninhos um dia recebe também os achados que os Sr. Arqueólogos desta terra levaram. Se bem que há vozes que dizem que os Arqueólogos não leva(ra)m nada!

      Eliminar
    2. Aconselho aos de Forninhos e de Penaverde, a leitura da nossa publicação em destaque: "Cabeça da Moura de S. Pedro" (está no lado direito da página).

      Eliminar

  3. Que coisa chata, hein, Paula, de notícias falsas os jornais andam cheios... Temos que filtrar muito tudo que lemos.
    Um grande abraço neste sábado chuvoso por cá...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. São as chamadas fake news que hoje têm uma importância igual ou até maior que as notícias verdadeiras. Só que no que respeita a este Jornal local não havia necessidade.
      Abraço, bom domingo!

      Eliminar
  4. Boa tarde Paula,
    Uma pena que na verdade não se actue com todo o rigor nessas informações. Difícil entender, porque se foge à verdade em situações como essas que só deturpam a realidade dos factos.
    Aproveito para lhe agradecer a sua sentida manifestação de pesar pelo falecimento de meu pai que ocorreu no dia de Natal.
    Bem-haja.
    Beijinhos e bom domingo e semana.
    Ailime

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, difícil entender "porque se foge à verdade" e também devido a rivalidades antigas com esta freguesia (Penaverde).
      É com Forninhos, que não se importa, mas se fosse ao contrário ia ser "o cabo dos trabalhos"com os de Penaverde!
      Bjo, coragem...

      Eliminar
    2. P.S- rivalidades que devido a esta notícia e mapa se podem acentuar mais!

      Eliminar
    3. No Lugar onde nasci um simples Ribeiro era sinal de
      discórdia.Quem vivia no limite do Lombo da Quinta não
      gostava que se afirmasse quer era do Ribeiro da
      Quinta. Durante muitos anos os do Lombo da Quinta iam
      á missa ao Ribeiro da Quinta, numa capela em casa
      improvisada.Atravessavamos um pequeno Ribeiro.
      Hoje 40 anos depois os do Ribeiro da Quinta vëm ao
      Lomboa da Quinta á missa.A Capela embora maior é
      Improvisada....

      Coisas de vizinhanças,neste caso lugares,não aldeias.
      Abr
      MG

      Eliminar
    4. Então é caso para dizer que muita água rolou e pouca coisa mudou!?
      Abr/bom FDS.

      Eliminar
    5. Boa, Paula.
      Quando vejo a(s) vossa(s ) "revolta(s) " pela (s) incapacidade (s ) de quem lidera os destinos da vossa
      Forninhos, não vejo com bons olhos a inépcia dos
      meus " cantinhos" ...
      A diferença é que eu já perdi a Esperança enquanto
      vocês não ! Pelo que "vejo" e por aquilo que escrevem
      e lutam !!
      Louvo-vos...
      Como já se aperceberam a minha " luta" é outra e tb
      está pedida.
      Mas a toalha não a deito a chão...
      Vou ressitindo com o máximo suor e equilibrio...

      Bfs
      MG

      Eliminar
  5. Há rigores que não se podem distorcer!
    Há que esclarecer e rapidamente!!!bj

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Assim se espera...mas como existe grande rivalidade entre as duas aldeias/freguesias tal pode dificultar o processo (os de Forninhos querendo, claro!).
      Bjo/boa semana.

      Eliminar
  6. Sou assinante do jornal em questão e o recebi na zona de Lisboa dia 15, quando o abri e vi esta publicação senti revolta, indignação, sei lá que mais, parei de ler, deu-me para ir pegar na máquina e fotografar a publicação e colocar na página do face Forninhos Transparente com o seguinte comentário:

    Forninhos Transparente 25-12-2017
    Publicação no Jornal +Aguiar da Beira.

    Iniciativa louvável da Freguesia de Pena Verde mas discordo que seja a única freguesia do Concelho de Aguiar da Beira com vestígios de presença romana e muito menos que S. Pedro e o Castelo dos Mouros faça parte do seu mapa turístico.
    Os artigos em questão, penso que fazem parte da Freguesia de Forninhos e são de proprietários de Forninhos.
    A César o que é de César.

    Votos de que mais alguém se mexa e que o jornal se informe e faça o reparo.



































































    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é Henrique, somos sempre os mesmos (poucos) a divulgar o que vai mal...
      O jornal deve fazer o reparo, mas sabes o que já me ocorreu?
      Será este mapa de 2016/2017?
      Diz a notícia que o Presidente de Penaverde, adiantou, na sequência da iniciativa "Conversa com História" a criação de um roteiro em forma de mapa, mas pode muito ter aproveitado um mapa antigo para fazer um brilharete!
      Se não fosse assim, como compreender ali a inclusão do "São Pedro de Matos"?
      Afrontar os de Forninhos?
      Sinceramente, não me parece.
      Os Presidente de ambas as Juntas são amigos, da mesma cor...
      Aqui há gato...!

      Eliminar
  7. Deve haver de forma de repôr a verdade. É revoltante.
    Amiga, desculpe a ausência. Tenho estado doente.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os nossos antepassados não o mereciam!
      Para os nossos antepassados, o facto mais importante para a freguesia, foi a partilha das terras entre a nossa freguesia e a de Penaverde, as demarcações/limites e custa-me muito ver que a data e o facto presentemente não interessa nada para a história de Forninhos.
      As suas melhoras, abraço.

      Eliminar

Não guardes só para ti a tua opinião. Partilha-a com todos.