Seguidores

sábado, 15 de março de 2014

A Melhor Época para Plantar Árvores

Um antigo provérbio diz: "A melhor época para plantar uma árvore é 20 anos no passado. A segunda melhor época é agora".

A árvore do Terreiro da S. dos Verdes em 2002

Esta é a extinta árvore da S. dos Verdes que já foi divulgada no ano de 2009 porque foi apanhada pela doença e caiu. Plantou-se outra no seu lugar a 15.MAR.2009 e há outras em fase de crescimento no Terreiro, que só é pena não terem sido plantadas há mais tempo. Tem, no entanto, por finalidade este 'post', lembrar uma vez mais os meus leitores que dia 21 de Março é o "Dia da Árvore" e agora é a melhor época para plantar árvores. O Inverno rigoroso está a ir embora, regressa a vida aos campos e tal como acontece com a natureza, também a comunidade ressurge na Primavera. 
Então, como está quase em forma o Largo da Lameira, faltando concluir o sítio que mantém três antigas oliveiras e, diga-se de passagem, ficam lá muito bem, dão sombra e são uma referência para a freguesia, porque não plantar outras no largo e terminar de vez as obras?
A vida diária de Forninhos é, afinal, a rotina das pessoas que lá vivem. Sempre foi e será assim. A diferença, nos tempos que correm, é que já são poucas as pessoas que cruzam as ruas e largos da aldeia e se as obras nos locais que possibilitam o encontro continuam  "na mesma como a lesma" vão ser cada vez menos!

35 comentários:

  1. Lindo provérbio! E que sejam plantadas muitas árvores, sempre! Precisamos, a natureza nos faz bem! bjs, lindo fds! chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também acho lindo o provérbio e tem tudo a ver com o desrespeito que tem havido nos últimos anos com as árvores com mais de 20 anos que havia em Forninhos.
      Bjos e bom fs.

      Eliminar
  2. Dizia aqui eu, em 2009:

    "Da árvore da Srª dos Verdes, o que mais tenho na memoria, alem da s/imponência e beleza, são os jogos de futebol, quando defrontávamos as aldeias vizinhas... mas hilariante era quando a bola ficava presa na árvore e as duas equipas atiravam pedras para a soltar; eram dois jogos num só..."
    Era a nossa árvore por excelência e aquele espaço bem merece continuar cada vez mais verde e fazer jus ao seu nome de baptismo.
    Tem uma envolvncia soberba, abraçado por vinhas e pinhais e quase por milagre os incêndios ainda a não molestaram. Continue assim e cada vez mais bela.
    A Lameira.
    Parto difícil este, de tão bonito que é o largo até parecem ter medo de lhe tocar e quando tal acontece, "valha-nos Santa Bárbara".
    Certo que o Largo é grande, mas não basta pedra nova no chão, há que haver o fresco das árvores, embelezar o oásis das oliveiras, colocar bancos de pedra e as pessoas ali conversarem, jogarem sueca ou chincalhão durante a tarde, pois à noite, com os candeeiros que estão a colocar, será impossível, tal a sua altura e inestética.
    Deve ser para alumiar as estrelas...
    Porquê não dar vida a este espaço. Em tanto lado se transplantam árvores já crescidas; Ao contrário de muitas aldeias, temos o sítio, mas parece faltar a alma ou coragem!

    ResponderEliminar
  3. Também estou 100% de acordo, quando dizes que não basta pedra nova no chão da Lameira, faltam árvores para refrescar e até atrair pássaros. Mesmo plantando-se outras agora, vão demorar décadas para proverem sombra, a não ser que transplantem oliveiras já crescidas, tal como o fazem em tantos lados, claro!
    Dos candeeiros que não passam desapercebidos falarei depois...agora quero falar do que poucos se aperceberam. Entre as oliveiras cortaram uma árvore com alguns anos e sadia, mas provavelmente em Forninhos as árvores existem para ser cortadas!
    Primeiro, cortaram 2 na entrada do cemitério e agora mais 1.
    Não concordei com o corte das do cemitério, mas até achei bem o corte desta árvore da Lameira, nunca gostei de ver no meio das oliveiras uma árvore de qualidade diferente.
    Deve-se ter algum cuidado quando se planta uma árvore, pensar bem a sua localização e na qualidade da mesma, para que depois de crescida não se ter de cortar!
    As do Terreiro da S. dos Verdes, as de grande porte, o mais provável é que caiam também um dia, do que o contrário (corte). Felizmente há um grande respeito pelas árvores da Senhora, mesmo em relação às outras que entretanto se plantaram, pois duvido que venham a ter o valor das antigas!
    O corte de uma árvore antiga, nos dias actuais, é já algo inadmissível!

    ResponderEliminar
  4. Nunca tinha ouvido tal provérbio, e salienta muito bem como é necessário tempo para que uma árvore cresça.
    Senhora dos Verdes parece ser um nome muito apropriado ao Terreiro, e quanto ao facto ao facto de na Lameira as obras nunca mais estarem concluídas,deve ser porque estão a pensar bem nas árvores que lá vão colocar, porque parece que com os candeeiros decidiram um pouco apressadamente...?...:-)
    Há anos que não planto uma árvore...
    xx

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os provérbios são como que frases de uma bíblia especial: naquele caso dos "20 anos no passado" creio que cada um lê o que em cada momento lhe parece.
      Por exemplo, no dia em que escrevi implicava as árvores crescidas que em Forninhos se cortaram; e quando deixei escrito que a melhor época de plantar é agora foi mesmo para perceberem que mesmo plantando hoje, os resultados só serão visíveis daqui a 20 anos!
      Mas, na volta, é como diz, estão mesmo a pensar bem mas árvores, numas robustas e altas, à altura dos candeeiros!
      Já ouvi dizer que vão ser retirados e substituídos por outros, tudo bem, o problema é que estas asneiras são pagas por todos nós...
      Obrigada pelo comentário.

      Eliminar
    2. P.S: se a Laura tiver um tempinho, veja uma postagem que fiz sobre a Senhora dos Verdes:
      http://onovoblogdosforninhenses.blogspot.pt/2012/05/tradicoes-voto-procissao-de-ladainhas.html

      Eliminar
  5. Bonita foto do terreiro da S.dos Verdes com essa arvore bem antiga .O grande largo da Lameira de facto como diz a Paula e o Xico , umas oliveiras já crescidas e bancos como se vê por todo lado ,ficava mesmo bem .Beijinhos ,bom F.S.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nós, malta do Ribeiro e Outeiro, temos ainda os nossos privilégios de quase "Quintaneiros", estamos na ponta da aldeia que apanha sol o dia inteiro e tem o sossego de na hora da sesta, no verão, termos a sombra das oliveiras frente a casa da tua mãe e das "Caraus".
      Até umas sardinhadas no verão...
      Muito mais vida que a Lameira e só lá não vamos por nada ter.
      Uma pena!
      Beijos.

      Eliminar
  6. Boa noite.
    Esta está bem boa, quero dizer dos jogos de futebol. pois de quando em vez havia um jogador a mais " ou a menos" depende do lado em que jogávamos.
    Mas é sempre bom relembrar estes jogos de futebol, e este belíssimo lugar, Srª dos verdes.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Está boa, mas no meio da confusão de tentar tirar a bola do cimo da árvore e estando a equipa a perder, lá ia uma pedrada maldosa, apontada de propósito e...uma cabeça rachada e jogo acabado.
      Mas tudo acabava em bem, na taberna do tio Carlos Melias ou Zé Matela.
      Se este cipreste falasse...



      Eliminar
  7. O dia da árvore é bastante comemorado por aqui, boa homenagem. Um abraço, Yayá.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Aqui no dia, para saudar também a chegada da Primavera, plantam-se árvores, mas mais as crianças das escolas.
      Abr. /Paula,

      Eliminar
  8. Obrigada, pela inspiração, Xico.
    Esta semana será de agricultura nos meus domínios.
    Beijinho e bom domingo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quase primavera, começa também a chegar a inspiração, mais alegre.
      Boa viagem senhora agricultora, nos seus domínios
      Beijo.



      Eliminar
  9. Esses desafios de bola no terreiro da Senhora do verdes não são do meu tempo, mas mamar uns ricos finos à sombra dessa rica àrvore,
    isso sim é do meu tempo .
    Tambem eu quando andava na escola, dia 21 de março plantàvamos sempre uma ou duas àrvores , não esperei por esse dia e hoje plantei 3 oliveiras que vieram de Forninhos.

    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. David, fizeste bem plantar já 3 oliveiras, levaste um pouco de Forninhos para o sítio onde estás hoje... se medrarem tens de levar mais algumas :-)
      Também plantei árvores no “Dia da Árvore” na escola primária. Era daqueles dias especiais, fazíamos um desenho alusivo ao Dia e à chegada da Primavera.Todos desenhavam uma árvore, flores, o sol, céu azul, ninhos e passarinhos. Da parte da tarde, plantávamos, pelo menos, uma árvore, os meninos com o sacho, as meninas com o regador…mesmo com a escola encerrada, aqueles recreios era para estarem hoje cheios de árvores e algumas a dar sombra.
      Vou ver se la vou um dia espreitar :-)

      Eliminar
  10. Oi Paula,
    bem lembrado, o tempo de plantar é agora, e de proteger as que estão de pé, o dia da árvore se aproxima, e seria uma boa data para plantar, o mundo precisa mais de verde, e as oliveiras, são árvores que muito me encantam, apesar de conhecer só por fotos, acho fantásticas.
    Tenho uma linda acácia-mimosa, que plantei a semente, e agora já está com mais ou menos um metro de altura, prontinha para plantar.
    Beijos!!!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só posso concordar com a sua opinião Fátima, quando mais que na nossa povoação quase não existem árvores de grande porte nos espaços públicos, mas nem é porque não plantam e cuidam, é porque passado umas dezenas de anos as cortam!
      Eu falo das que conheci, mas os mais velhos melhor do que eu se lembram de mais cortes de árvores que houve e que hoje se ainda existissem poderíamos aqui expôr a sua grandeza e antiguidade!
      O caso das 3 oliveiras é diferente. Como cada uma tem seu dono e até são árvores muito acarinhadas pelas populações rurais, devido ao produto extraído - o azeite - uma riqueza antiga, deve ser por isso que não lhe dá na cabeça de ir cortá-las.
      Mas também já houve quem as quisesse cortar, pelo menos, uma, que até pertence ao meu pai. Numa altura colocaram perto um poste de electricidade e queriam cortá-la, porque diziam que se não a cortassem acaba por secar em três tempos! O meu pai e uma outra pessoa é que o impediram, dizendo-lhes que se secasse secava, agora cortá-la: não!
      Desde que tenho consciência das coisas sempre me lembro ver ali as oliveiras e só agora me apercebo que nós que crescemos a ver oliveiras, nem nos apercebemos que no Brasil, muitos nunca viram uma!
      Beijos.

      Eliminar
  11. Plantar árvores SEMPRE e aproveitar O BOM TEMPO!
    O verde, as plantas e as flores são lindos e necessários ao ser humano... Embelezam, alegram e nos fazem respirar com bons fôlegos!!
    Um abraço imenso, Paula... Também o meu abraço ao Xico...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois são. Por tal quando vemos árvores de grande porte logo fotografamos.Também quando passeamos por fora e vemos árvores floridas, logo os olhos humanos se prendem aos enfeites que alindam a paisagem, achamos muito bonitas, mas depois, ao que temos perto de nós, não ligamos patavina. É pena.
      Já agora Anete não se esqueça de fotografar, para mais tarde recordar, as cerejeiras floridas do Japão.
      Um abraço meu e tudo de bom!

      Eliminar
  12. Ao ver esta árvore sinto saudades de Forninhos.
    Cheguei estar algumas vezes debaixo desta árvore, assistir aos jogos de futebol que se realizavam no terreiro da Senhora dos Verdes, como também nos dias de festa.
    No terreiro devia haver bancos em pedra ou madeira para as pessoas se sentarem nos dias de festa, fazem lá muita falta principalmente para as pessoas com mais idade, pois passam lá uma tarde inteira, muita gente tem que levar cadeiras e bancos de casa para se sentarem.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim isso e também umas casas de banho!
      Entretanto, também já se pensou colocar novamente as pedras que nos idos anos 60, 70 e 80 existiram, unidas por correntes, de modo impedir o acesso de viaturas ao terreiro, tal como em muitos lados o fazem para salvaguardar monumentos. Afinal, este terreiro histórico é também um monumento e como tal deveria ser tratado!
      Duas ou três dessas pedras ainda por lá andam à sombra duma pequena árvore, mas parece que ninguém está interessado nessa recuperação e também porque estou convencida que pouco se importam com o solo e vegetação do terreiro!
      Esses bancos já deviam ter sido colocados quando este local foi requalificado, mas preferiram ficar-se por um chão de cubos de granito.
      Muito bom o teu comentário Maria :-) Obrigada.

      Eliminar
  13. Olá,
    adorei esse proverbio. Depois de quase 20 anos que meu jardim se aprumou, agora as planta começaram a produzir. Uma casa sem árvore é uma casa sem vida.
    Bjos tenham uma ótima semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Por acaso não tinha pensado nisso, mas já tinha pensado que as árvores que existem em Forninhos são verdadeiros símbolos e são úteis, de várias formas, na nossa vida.
      Bjos**

      Eliminar
  14. O episódio atrás narrado pela Paula até poderia parecer caricato, não fosse ele demasiado sério pois demonstra a mediocridade da visão de certos autarcas, arvorados em "Sobas".
    O largo da Lameira é enorme na proporção da aldeia e tomaram muitas, pois dali fariam um autêntico jardim, qual cartão de visita de um povo sensível e amoroso.
    Há quem diga que pode estorvar o trânsito; só se for dos tractores...
    Os candeeiros combinam com os sinais de trânsito colocados. Uma opinião: à entrada da Lameira, coloquem uma "Scut" e sempre dará uns trocos para ajudar a Junta e para o Estado, com as brigadas de trânsito a obrigar "soprar" no balão. "Clientes" não faltariam.
    No Lugar, aquelas tão lindas e antigas oliveiras por detrás da antiga fonte, também se foram! Elas e a Fonte, em troca ficou a arte-moderna "daquela" paragem "à Gare do Oriente".
    Terra ancestral, que doutos iluminados vão esventrando, até ao jardim das suas memórias e pergaminhos.

    ResponderEliminar
  15. Bom dia Paula, que proverbio lindo que não conhecia! Agora em que a natureza eclode em todo o seu esplendor como é tão importante para o ambiente a plantação de árvores. Todos ganhamos com isso. Desejo que na vossa aldeia sejam plantadas muitas árvores para que todos possam usufruir das suas suas sombras oferecendo também um equilíbrio ao meio ambiente. Aqui onde moro no espaço de poucos anos foram cortadas pela autarquia de Sintra cinco árvores com cerca de 30 anos. Um crime que que deveria ser severamente punido Em contrapartida plantaram medronheiros que não medram. Enfim vamos unir esforços para sensibilizar quem desconhece:-( a importância das árvores. Um Beijinho e ótimo dia. Ailime

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ailime,
      Penso que no geral todas as autarquias têm “ódio” às árvores! Eu onde resido igualmente todos os anos vejo cortes e podas que são uma completa estupidez.
      Tratando-se de corte, o que me revolta é nunca haver informação do porquê de abater esta ou aquela árvore. Havendo informação para o fim a que se destina (dentro dos possíveis) até se aceitaria, mas não...e olhe que em Forninhos, de certeza que se evitava tanta crítica, mas a verdade é que a população só tem conhecimento do abate/corte depois do acto consumado e sequer se deve ao “estado de saúde” da(s) árvore(s).
      Pensam que plantando algumas hoje (um bom número também não medra), se esquecem das que entretanto cortam com algumas dezenas de anos. Só pode!
      Agora, como costume, apenas fica a memória.
      Beijinhos**

      Eliminar
  16. Respostas
    1. Requiem para si, passou o tempo, ainda bem...

      Eliminar
  17. Não sei se agradeça, melhor sei...guarde-os, podem fazer-lhe falta um dia.
    Aliás, por respeito a este espaço e seus seguidores que na indiferença da distância respeitam Forninhos e sua história, aqui não me alongo.
    Mas não esqueço, pois o sr. camaleão bem sabe que a mim não engana e faço o convite, amanhã vou de Lisboa a Aguiar ao almoço de aniversário da senhora
    minha mãe. Apareça, ofereço o café...ou em Forninhos, que ainda lá vou passar.
    Aqui se faz muita coisa, mas não temos obrigação de mudar fraldas.
    As desculpas aos "nossos" pelo desabafo, mas não me contive.

    ResponderEliminar
  18. Os comentários a esconder a cara já começam a transformar-se em tradição. Quando tiverem a coragem de assiná-los, o diálogo poderá ser bem diferente…
    Concentre-mo-nos mas é na Árvore e Frutos e não no mosquito.
    Cortam tanta árvore na nossa terra, só a que plantaram em frente à entrada principal da nossa Igreja que já tapa quase completamente as vistas é que não lhes dá na cabeça cortá-la!
    Não me admira que com a que está lá ao pé, ambas vestidas, qualquer dia nem se vê a Igreja.

    ResponderEliminar
  19. Agora essa não entendi não!!!! Nem entendi o porquê do desagrado do meu comentário quando estava sendo simpático. Esquece, pensei que isto era público e qualquer um podia comentar. Tanta embirração por um simples post. Credo que se passa aqui.....fui.

    ResponderEliminar
  20. "E nesses salão doirado
    De ambiente Nobre e sério
    Para ouvir cantar o Fado
    Ia sempre um Embuçado
    Personagem de mistério"

    Como vê, senhora "personagem" a simpatia deste espaço, qual Mouraria de ambiente nobre e sério, até o honra com direito a resposta. Espero que entenda!
    Se foi...Deus o acompanhe.

    ResponderEliminar
  21. Olá Caro 'anónimo'.
    Estes comentários surgem, porque não é original esta forma de parabenizar e o apelo que fazemos, além de todos contribuirmos participando, é que assinem os comentários.
    Todos merecem a nossa melhor atenção se soubermos que vêm por bem!

    Saudações forninhenses.

    ResponderEliminar

Não guardes só para ti a tua opinião. Partilha-a com todos.