Seguidores

sábado, 9 de abril de 2016

Cruzeiro do Porto (Forninhos)

Apesar de ser um dos mais bonitos cruzeiros da freguesia de Forninhos não foi este cruzeiro objecto de um rigoroso e monográfico estudo. A monografia de Forninhos, a terra dos nossos avós descreve este cruzeiro como "Cruzeiro/Alminhas do Porto" e  diz-nos que data do séc. XIX/XX (fonte??). 
É óbvio que não são umas alminhas e desconhece-se a sua exacta cronologia, assim como pode discutir-se se o local onde se encontra corresponde ao original.


Estilisticamente, o cruzeiro distingue-se em partes distintas: a base quadrangular, a coluna com três cavidades e a secção onde assenta a cruz com as extremidades decoradas com flores tipo rosas.





Já muito diluído, as cavidades aparentam ter restos de ocre avermelhado; a ser ocre este cruzeiro deve ser muito mais antigo "os mais velhos ainda se lembram" aqui recitar o responso final aos defuntos dos Valagotes, seguindo depois em "acompanhamento" para a igreja. 


No século XX a base do cruzeiro foi elevada e adaptada ao suporte/coluna do cruzeiro e ao coroamento deste, em cruz. Este trabalho em cimento já devia estar corrigido há muito...e à volta do mesmo não devia haver vegetação alguma, mas como duvido que mandem cortar a vegetação, que coloquem então o baseamento no local original. 


Pág. 138, da monografia de Forninhos: Cronologia - séc. XIX-XX. "Cruzeiro/Alminhas em granito de perfil esguio emoldurado sobre um pedestal de secção quadrangular. A parte superior é composta por um pedestal onde repousa uma cruz de secção losangular e a terminação dos braços sugere uma decoração vegetalista."
Toda a razão, apresenta uma decoração vegetalista, mas não é só na terminação dos braços!

25 comentários:

  1. Gosto muito de cruzeiros e este é realmente bonito!
    Detesto ver vegetação a tapar algo importante!
    Bom fim de semana

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Mas nunca vão mandar cortar a vegetação porque isso significa a perda de 3 votos nas autárquicas que no Forninhos do séc. XXI é mais importante.
      Bom fs também.

      Eliminar
  2. Adoro ver cruzeiros assim e as fotos,MUITO LINDAS! ADOREI! bjs, chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada ✿ chica!
      O modelo deste cruzeiro também é lindo.
      Bj**

      Eliminar
  3. Começo pelas "alminhas" com responsos bem pagos e afinal copiados avulso no google, para escreverem sobre o assunto duzia e meia de paginas na "Coisa". Quem nao sabe, nao se mete nelas...
    Por tal e como pouco sei do assunto que diferencia Alminhas e Cruzes ou Cruzeiros, pesquisei e de facto diferem muito na sua cronologia e significado.
    Para mim, este o Cruzeiro mais bonito e perfeito de Forninhos e pelo que vi, do concelho de Aguiar da Beira, sendo muito mais antigo do que aquilo que foi sugerido.
    Quem faz pesquisas ainda por cima pagas, deve ter o cuidado de procurar nas raizes locais, nos mais idosos o que contam ou melhor, do que se lembram de ouvir dos seus pais ou avos.
    Perguntei por curiosidade pessoal a algumas das pessoas mais velhas e de facto somando varias geracoes teriamos ainda varias centenas de anos deste cruzeiro com as suas ainda pinturas a ocre. De referencia nas procissoes para o Santuario de N. Senhora dos Verdes, na paragem para rezar e descansar os ombros que acarretavam os caixoes, monte abaixo desde os Valagotes para o cemiterio paroquial.
    Pena que o que de melhor temos nao se estime, um fado que nos persegue.
    Parece que temos um medo interior que se transforma em vergonha e por tal escondemos essa riqueza material e imaterial.
    Se nao temos um pelourinho como outras freguesias do concelho, este Cruzeiro bem cuidado e tratado como devia, em nada ficaria atras no mostrar a nossa historia e fe!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O google acabou de dizer-me isso mesmo: a "decoração vegetalista" e mais o "pedestal de secção quadrangular e a cruz de secção losangular" está ao alcance de um cliK, mas é assim que se ganha dinheiro fácil.
      Nós não temos documentos que nos permitam referir que este cruzeiro foi levantado no séc. XIX ou XX e quem o diz/escreveu decerto também não os tem, então porque dar tal como assente?
      O cruzeiro nem datado está?!
      Tem, sim, restos de ocre e vê-se bem que o caiamento não é recente.
      Nenhum cruzeiro de Forninhos e arredores é tão bonito como este.

      Eliminar
  4. Realmente é pena não se dar o devido cuidado a essas obras-primas que fazem parte da cultura de um povo.

    abç amg

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Nos comícios com micro à disposição prometem cuidar de tudo, mas depois o que se vê é que quem cuida é o tempo!

      Abraço de amizade.

      Eliminar
  5. O cruzeiro é muito bonito e é uma pena estar tão mal situado. Isto é entre grades e vegetação. Eu sei que já vi algures um cruzeiro em que os braços da cruz terminam assim. Mas não recordo onde.
    Um abraço e bom Domingo

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Oxalá as minhas sugestões tenham eco... já que nem os autores da monografia quando o fotografaram se importaram com a vegetação, nem as autoridades autárquicas, responsáveis, se importa(ra)m em torná-lo mais visível. Apenas lhes deu jeito catalogá-lo, pois assim facilmente encheram uma página (a 138), página que só contém a descrição técnica e uma foto da cruz, sequer é visível a coluna e a secção onde assenta a cruz.
      Merecia este lindo cruzeiro melhor!

      Bom domingo/Abr.

      Eliminar
  6. Arte granítica, uma paixão para mim. Horas de filmagens, muitas chapas de património Português, principalmente do Minho e Douro, dá para ilustrar um bom livro.
    Este cruzeiro, como a Paula diz, o mais bonito e o mais valoroso de Forninhos.(para mim)
    Esperemos que os autarcas lhe deem o justo valor, olhando por ele.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Até ao momento, os autarcas deram-lhe o valor constante a pág. 138!
      O que me revolta mais é ainda ver que nas restantes páginas consultadas sequer encontramos referências a antigos cruzeiros existentes na terra dos nossos avós, mas que desapareceram. Seria o caso do cruzeiro que desapareceu em 1940 quando foi edificado no mesmo lugar o cruzeiro dos centenários.
      Será que isto não faz parte da história de Forninhos? A ser referido, pelo menos, não se perdia de todo!

      Eliminar
  7. Paula, é bom estar aqui depois de um dia bem movimentado... Amanhã falarei por lá a respeito...
    Gostei do post e de conhecer o cruzeiro. Boas fotos, mas é preciso cuidados maiores para que seja valorizado como merece.
    Boa semana, querida. Bjs

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Os autarcas deviam ter consciência disso, que é preciso cuidados maiores, porque é a eles que cabe essa preservação em primeiro lugar.
      Bjs/boa semana.

      Eliminar
  8. Na monografia de Forninhos os dados históricos parecem surgir sempre um pouco aleatoriamente; séc XIX ou XX tanto faz, é a historicidade do "mais ou menos", não se sabe bem, mas de facto parece ser mais antigo....Um belo cruzeiro! Pena realmente que a vegetação o esconda um pouco e não lhe dê a saliência devida.
    Incrível os importantes vestígios de História presentes em Forninhos! De enaltecer, preservar, e tentar datar com mais precisão.
    Gostei muito das fotos, mas toda a vegetação que embeleza as fotos não embeleza o belíssimo Cruzeiro.
    xx

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Segundo a monografia, os cruzeiros que não são do séc. XX, são todos dos séculos XIX-XX, mas mais valia colocarem em cada um deles "data desconhecida".
      Quanto ao resto. Um corte na vegetação dava-lhe mais visibilidade, mas se o colocassem no local original se calhar também não ficava tão escondido. Resolvia-se pelo menos o problema da vegetação que acho que foi ali posta com o intuito do embelezar e por tal ninguém tem coragem de a mandar cortar.
      A ver vamos...
      Bj**

      Eliminar
  9. Um belo cruzeiro que merecia um outro tratamento e outro enquadramento é lamentável como tratamos o nosso património.
    Um abraço e boa semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. O alcatroamento da estrada para melhor circulação de veículos ditou o enquadramento actual e como em Forninhos tudo é belo como está...é isto que se vê.
      Abr/boa semana.

      Eliminar
  10. Boa noite Paula,
    Que lindo cruzeiro. Pena estar assim coberto de vegetação e segundo me parece encostado a uma vedação de arame. Uma pena pois poderia dar brilho a uma praça de Forninhos.
    Um beijinho e que os autarcas a "ouçam".
    Boa semana.
    Ailime

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Boa noite Ailime,
      Está colocado há séculos na berma dum caminho, mas claro que tb ficava bem numa praça porque distingue-se de outros.
      Beijinhos/cont. boa semana.

      Eliminar
  11. Coisas feitas bem por aqui e ali...
    Nem quero acreditar que numa terra religiosa fosse ao contrario, mas falta algo que custa compreender.
    A razao.
    Tanto se gasta nos gastos para limpar as ruas e ainda bem, mas a minha estranheza vai para algo mais importante, os nossos valores culturais. Falta porventura sensibilidade para o efeito, nem sei, mas sinto que falta nos nossos responsaveis algo.
    O eventual investimento nestes valores historicos para serem colocados em pedestais a preceito e que possa sobressair a quem por eles passa, reza, admira ou simplesmente ignora.
    Coisas simples e complicadas na nossa terra, mas e quase aposto que havendo vontade da autarquia, o meu amigo "Ze Pequeno" em cuja propriedade se situa o Cruzeiro, jamais se oporia a que este tivesse a visibilidade condigna.
    Enfim...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é Xico…limpam-se amiúde as ruas, mas a 'nossa' sensibilidade para o património edificado tem destas coisas!
      Eu acho que o problema da autarquia não é a falta de vontade, mas sim a falta de coragem!

      Eliminar
  12. Acabou de entrar alguns céus de vocês por lá! Obrigadão! bjs, chica

    http://ceuepalavras.blogspot.com.br/2016/04/ceus-da-paula-e-do-xico.html

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada ✿ chica!
      Gostamos muito.

      Eliminar

Não guardes só para ti a tua opinião. Partilha-a com todos.