Seguidores

sábado, 14 de dezembro de 2013

É Natal...


É oficial, o Natal está a bater-nos à porta. Por tal, em jeito de Feliz Natal, deixo aqui uma fotografia tirada no Natal de 1970, aquando de uma passagem do meu pai, Samuel, e meu tio António Cavaca pelos "States". A rapariga é a prima Celeste pincha (já falecida).
Esta fotografia já é muito moderna, tendo em conta a árvore de Natal, mas se calhar esta será uma das fotos mais antigas 'ligada' ao Natal dos forninhenses, já que em Forninhos a árvore de Natal só apareceu no fim da década de 70, e só nas casas mais abastadas!! Foi surgindo pouco a pouco ao lado do tradicional presépio que foi (entre nós) durante muito tempo a única decoração de Natal. Contudo, nos dias de hoje, os forninhenses já se renderam aos pinheirinhos e iluminações de Natal.
Também a Igreja tem a sua Árvore de Natal e, como é de tradição, constrói o Presépio de onde sairá o Menino para ser beijado em adoração na missa do dia de Natal.
Para Todos Festas Felizes!!

27 comentários:

  1. Na corrida, preparando o dia em que o filhão chega, HOJE, FINALMENTE,vim ver o Natal de Forninhos! beijos, FELIZ NATAL e INTÉ!!! Abração pro Xico também! chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Chica, as nossas famílias também nos anseiam, mútuo, contando o dia que próximo parece distante,
      O abração fica, mas o beijo, próximo do Natal.
      Inté!

      Eliminar
  2. Paula querida, mais um Natal e vivas reflexões sobre o seu verdadeiro sentido!
    Uma foto importante que traz pensamentos, sentimentos e beleza ao seu texto...
    É NATAL NO MEU CORAÇÃO, NO NOSSO CORAÇÃO!!

    Vivamos JESUS com intensidade, lembranças e ESPERANÇAS! ALELUIA!

    Abraços grandes p você e o Xico..............................................................

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Grande amiga Anete.
      Você que nos traz o Natal todos os dias, nas suas mensagens de esperança e solidariedade, que prendas lhe podemos dar?
      Aceite na humildade portuguesa um simples beijo, sentiido.
      O coração é o Natal!!!

      Eliminar
  3. Três pessoas, uma partiu nova mas retratada na memória.
    Os outros dois da foto, irmãos, continuam a cantar com aquela voz voz que Forninhos jamais teve. Tenho o privilégio de os ter, a ambos, como familiares e amigos. Esta fotografia, tirada em terras do "Tio Sam", não obstante a distância ser maior, tinha na saudade o mesmo de quem vinha para Lisboa. A distância não era medível, aqui ou ao lado, estávamos longe dos nossos...
    Chegado Dezembro já se pensava a quem roubar uns pinheiros para o cêpo que iria arder no largo da Lameira até dia de Reis, mas as nossas mães lá iam dizendo que não nos fossemos esquecer de ir às matas apanhar o musgo para o presépio. Musgo, caruma, seixos do ribeiro a luzir e uma vez por outra, bastava uma navalha e uns troncos de urgueira e ficavam toscamente as figuras feitas. Quando os pinheiros começaram a ficar de enfeite, tantos havia frente a nossas casas, afinal vizinhos, começamos no deslumbramento das luzes a pisca que o Natal era mais lindo e iluminado. Mas aquele cheirinho a musgo com résteas de gelo, os pequenos vasos de trigo germinado em pequenos vasos à janela ou varanda (lembram-se?) para colocar no presépio no dia certo.
    Desculpem a nostalgia.

    ResponderEliminar
  4. Então não me lembro?
    O presépio da Igreja tinha sempre uns canteirinhos de trigo e o pinheiro de Natal, que hoje é bem brilhante, com bolas multicolores, entremeadas de luzinhas que piscam-piscam ao som de melodias alusivas à época, dantes o único enfeite eram farripas de algodão!
    Em Forninhos muita coisa mudou, já nem há palhinhas para tapear a cabana onde nascera o "Menino Jesus, filho da Virgem Maria".
    Mas vamos à escolha da foto.
    O meu pai estava na América no Natal de 1970 e eu nasci em Forninhos, 4 dias depois, pelo que esta fotografia não é do lugar onde nasci, mas "deixá-lo", tem esta foto um significado especial para mim e como sempre homenagei aqui todos e cada um, que um dia partiram da sua terra em busca de uma melhor vida, de um novo caminho, por tal, nesta Quadra é devido que dirija esta foto aos que não esquecem esta aldeia e a todos que têm dedicado a este blog algum do seu tempo. São eles os comentadores de vários pontos do mundo.
    Para Vós: Boas Festas e Felicidades no Ano Novo!

    ResponderEliminar
  5. ¡¡¡Feliz Natal e Ano Novo!!!
    Es un Orgullo y Placer tener vuestra Amistad,
    Abraços e Beijos.

    ResponderEliminar
  6. Olá Paula, que foto preciosa! As recordações fazem parte do nosso Natal e são como um lenitivo para a alma.
    Sobre as árvores de Natal assim era na verdade. Em Forninhos como em quase todas as aldeias de Portugal.
    Como vim morar para esta zona ainda na década de sessenta lembro-me de que nas casas de algumas colegas de escola já existia a árvore de Natal. Recordo-me, entretanto, que no primeiro Natal em que fomos à nossa aldeia ter pedido ao meu avô para nos arranjar um pinheiro. Com a noção de que a floresta não deveria ser danificada trouxe-nos (a mim e minas irmãs) um pequeno ramo de medronheiro;)) que enfeitámos com que tínhamos. E lá ficámos todas contentes!
    Momentos felizes que também não esqueço, embora longínquos.
    Para a Paula e Xico e vossas Famílias os meus votos de um Santo e Feliz Natal. Muito obrigada pela vossa amizade. Beijinhos Ailime

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá Ailime.
      Que bonito gesto do seu avô. Nessa altura a Árvore de Natal era coisa recente nas casas dos portugueses, pelo que cortar um pinheiro devia custar muito...mas hoje em dia nas aldeias que são rodeadas de pinhais, ninguém se importa de cortar um pinheiro, até porque se tem de abater alguns para dar espaço para que outros cresçam. Foi assim que nos ensinaram e foi assim que aprendemos! Mesmo quando chega a noite do dia 24 de Dezembro ninguém se lembra do abate de árvores e o que todos querem é ver troncos e mais troncos a arder.
      A aldeia de Forninhos, por exemplo, sem Cepo no Largo da Lameira é como ter um presépio sem Menino Jesus.

      Beijinhos e Festas Felizes para si e família.

      Eliminar
  7. Acho imensa piada a essas fotografias antigas!
    Quanto ao pinheiro de natal, é a prova provada que não há como fugir à globalização.
    Boas Festas, Xico!

    ResponderEliminar
  8. Olá Paula,
    Tal como seu Pai, também eu pertenci à diáspora Portuguesa, no meu caso no Brasil, na década de 60. Quanto a lembranças do Natal na minha aldeia, apenas lembro um tronco ardendo na lareira até ao dia de Reis e umas filhós gostosas que minha Mãe fazia na noite de Natal. Brinquedos não sabíamos o que era... por isso, como não tínhamos como comparar, não sentíamos a sua falta. Assim foi até 1950, ano em que deixei a minha aldeia. E agora, que o Natal vem aí, quero desejar para si Paula, Xico Almeida, vossas Famílias e Amigos um Feliz Natal e um 2014 com tudo do melhor,
    Manuel Tomaz.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois...Presentes? Prendas? Eram algo raro, e que nem todas as crianças lhe calhavam a sorte.
      Eu já nasci numa época de mais abundância. Depois da América os meus pais ainda, antes do 25 de Abril, emigraram para França. Muitas gerações pertenceram à diáspora portuguesa e muita coisa se podia dizer, mas a história dos forninhenses foi entregue aos "académicos" que a contam como um episódio histórico de somenos!
      Um Santo Natal e um Ano Novo Bom para si e todos os seus e que em 2014 possa neste blog reencontrar mais pontos de recordação!
      Do Natal também recordo a feitura das filhós, feitas com os ovos que se vinham guardando para este dia. Ainda hoje gosto de ajudar a minha mãe a fazer as filhós e tenho de comer a última, feita com os “remendos” da massa. É a que mais aprecio.
      Um Grande Abraço meu,
      Paula.

      Eliminar
  9. Tambem me recordo do presépio que faziam na Igreja era grande e muito bonito .Desejo um Santo e Feliz Natal para todos . .

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Manuela. Boas Festas para ti e tua família. Que 2014 seja o culminar de todas as Vossas Esperanças!.

      Beijinhos da
      Paula.

      Eliminar
  10. Nesta Quadra de Natal, apetece recuar no tempo, no nosso e nas memórias dos mais antigos que fazem ainda relatos, tal conto natalício, ouvido ao borralho da fogueira.
    O meu: ir à mata arranjar o pinheirinho mais ramalhudo e composto e uma cesta de musgo e pinhas que num canto da sala, junto à varanda seria composto, sobressaindo as farripas de algodão imitando a neve. E as figuras.
    As prendas, as que havia conforme quem e como podia. Tanto podiam ser umas nozes e laranjas, como rebuçados ou um pião; um dia recebi uma "corrica" de madeira que orgulhoso empurrava pela rua e ela fazia soar a campainha. A melhor prenda de Natal que recebi!
    A dos mais antigos: no dia 8 de Dezembro (Nossa Senhora da Conceição), em Forninhos, à semelhança de outras aldeias do país, num pires ou pratinho, vasos ou canecos, eram colocados em água grãos de trigo que depois de germinarem iriam ser colocados no presépio, símbolo de homenagem ao Menino e prece para fartas colheitas. A minha tia Augusta Saraiva sempre manteve esta tradição, enquanto a sua proveta idade tal permitiu. Dizia que eram as Searinhas do Menino Jesus...
    Quem dera ver estas tradições serem ressuscitadas e ensinadas aos mais novos e assim se dar continuidade a belas tradições, tão nossas.
    Afinal nada custa e é Natal!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Xico essa saudade e vontade de voltares a ver essa maneira de fazer o presépio, vai ser um pouco difícil, só os mais velhos o poderiam fazer para relembrar os tempos idos, os mais novos já quase que o presépio não faz parte do Natal, só o pinheiro conta.

      Eliminar
  11. Excelente fotografia que retrata bela recordação....
    Votos de Boas Festas....
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  12. "... deixo aqui uma fotografia tirada no Natal de 1970, aquando de uma passagem do meu pai, Samuel, e meu tio António Cavaca pelos "States". A rapariga é a prima Celeste pincha (já falecida)...".
    Palavras do texto.

    Pois é, a "nossa" Paula tem por aqui deixado fotos e mais fotos de décadas mais distantes e mais próximas, qual enigma para identificarmos quem é quem...
    Mais diz, a Celeste que Deus a tenha, mais o pai e o tio, mas qual deles é quem?
    Bem, são irmãos e o pai da nossa amiga é o senhor de camisa branca, porte tipo "Kennedy" de nome Samuel, sendo o outro o António, seu mano.
    Quão garbosos eles estão, não é?
    Até parece que a alma e corpo de Forninhos foi embelezar e dar um cheirinho ao Natal dos "Camones"...
    Feliz Natal!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Uma foto traz muitas recordações e, sabes, que na época metiam-se com o meu pai por causa do cabelo?
      Chamavam-no "Kennedy". Um dia o meu pai apareceu com um corte de cabelo que parecia o Kennedy e a minha tia Júlia (irmã do meu pai) logo lhe disse que com aquele corte parecia mesmo o Kennedy, o que assassinaram!
      Sem te aperceberes trouxeste essa lembrança. Obrigada e Muito Boas Festas!

      Eliminar
  13. Oi Paula, Adorei a foto, e como estilista que sou, fui logo observando os looks, especialmente o da Celeste, que estava divino, bem dentro da moda na época, os anos 70 fez parte de uma pesquisa que fiz já há algum tempo e com essa roupa ela estava bem moderna, amei!
    Adorei o seu post e os comentários seus e do Chico.
    Desejos de um feliz natal, beijos!!

    ResponderEliminar
  14. Eu não me canso de olhar para esta fotografia de um dia especial e também amei o o figurino da época e de como a minha prima Celeste se vestiu, nesse tempo. Infelizmente esta rapariga faleceu muito nova.
    A moda vai e volta; as pessoas vão e as memórias ficam; e a memória desta rapariga vai perdurar enquanto os seus familiares e as amigas que a estimavam não a esquecerem.
    Lembrei-me que a minha mãe foi jovem nesta época também.
    Beijinhos
    Bom Natal e
    Próspero Ano Novo para a Fátima e todos os seus!

    ResponderEliminar
  15. O meu padrinho Samuel, o meu tio António e a minha prima Celeste estão muito bonitos nesta fotografia no Natal de 1970, tenho lembranças do Natal em Forninhos de quando era pequena, deste Natal de 1970 tinha quatro anos e meio como era muito pequena não devo ter muitas lembranças, mas nessa noite de Natal tenho a certeza que o meu tamanco foi posto na chaminé e na manhã seguinte lá tinha eu um chocolatinho dentro do tamanco.

    ResponderEliminar
  16. Bom e Feliz Natal, é o que por estes dias se ouve, isto porque esse dia está mesmo à porta, o Natal tem vindo a transformar-se ao longo dos tempos, ou seja antes era o presépio que importava, aos poucos o pinheiro veio a ser introduzido e durante muito tempo estiveram em conjunto, mas com o passar do tempo a árvore ganhou o seu lugar em detrimento do presépio, que agora só pontualmente numa ou outra casa se vai mantendo, ainda me lembro nos meus tempos de meninice passar o Natal tem (alguns), em casa de meus avós, meia pendurada na chaminé e só no dia de Natal é que me era permitido ver as prendas, uma ou duas, hoje são abertas na véspera, ficando o próprio dia destinado para outras a atividades como passear ou visitar um familiar.
    O Natal hoje é mais uma quadra destinada ao comércio, quase rompendo com a tradição.
    FELIZ NATAL a todos os colaboradores e amigos deste blog.

    ResponderEliminar
  17. Uma coisa que ainda recordo e que nas aldeias ainda se mantém, é o madeira de Natal, onde todos se reúnem em torno da fogueira,, durando esta até ao Ano Novo.

    ResponderEliminar
  18. Paula,que linda foto e deve trazer muitas recordações! Beijos de um Feliz e abençoado Natal a vc e sua familia!

    ResponderEliminar
  19. Olá, Paula!
    Demorei a vir e retrocedi uma postagem, lendo a matéria que achei muito interessante, pelas similitudes dos costumes, nas festas natalinas. Aqui, em Fortaleza também a árvore, como enfeite de Natal, chegou por essa época. Na minha casa, sempre armamos o presépio. Hoje, poucos fazem, a árvore tomou o seu espaço.
    Desejo-lhe um Santo Natal e Feliz 2014.
    Beijos,
    da Lúcia

    ResponderEliminar
  20. Olá! estou passando para desejar Feliz Natal! e um próspero Ano Novo! que seus sonhos sejam realizados em 2014 Bjs.http://www.ficarbem.com/

    ResponderEliminar

Não guardes só para ti a tua opinião. Partilha-a com todos.