Seguidores

domingo, 31 de agosto de 2014

Cruciformes em Forninhos?

No seguimento dum post anterior "Motivos Cruciformes em Forninhosquero mostrar umas fotos recentemente tiradas em Forninhos, junto à Travessa do Lagar. Na altura, em comentário, escrevi "Acho que sei onde se encontra esculpida uma cruz também associada a alguns cruciformes". Por pura sorte descobri essa cruz (em negrito) e que alegria senti! (O XicoAlmeida é testemunha).
Trata-se duma casa ancestral, classificada na linguagem autóctone de "casinha rasteira" de pequena dimensão no comprimento e largura. Tem uma só porta e conserva, a meu ver, as pedras originais, mas pode não remeter para a presença de cristãos-novos porque a cruz gravada pode estar simplesmente associada a funções de invocação divina para protecção daquela casa (?). Não sei...o que sei é que história de Forninhos sente-se nas ruas e pedras das casas ainda de pé e que só os cristãos-novos tinham necessidade de assim provar a fé imposta, pois os que sempre foram cristãos (cristãos-velhos) não precisavam deste tipo de prova!



1 ou 2 cruzes?

Esta última foto não é a melhor, mas parece evidente que a pedra na parede não foi reutilizada, como por vezes os arqueólogos de formação nos querem fazer crer!
-/-
Uns dias antes dos "Motivos Cruciformes em Forninhos", tinha publicado um outro post que intitulei "A Forca" e como se lê o povo diz foi ali que matavam os judeus (para aceder siga por aqui).

31 comentários:

  1. Interessante partilha! Belas fotos! abraços,m ótimo domingo! chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada! As fotos publicadas têm uma beleza rústica; não têm qualquer truque de pintura (a cruz em negrito não foi pintada por mim), iluminação profissional ou tratamento de imagem (photoshop).
      Um abraço e bom domingo tb!

      Eliminar
  2. Passei por aqui e gostei do blog, tanto que já o sigo. Agradou-me sobremodo teu post! Lamentavelmente, cá no Brasil, não temos tantas relíquias arquitetônicas como em Portugal, por isso, talvez, eu gostei tanto. As poucas que temos nos foram deixadas por vocês portugueses. Dê-me a honra e faças uma visita.
    Uma ótima semana.
    Abraço.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Bem-haja pela visita comentada.
      Quando é sabido que tudo quanto diz respeito a este povo foi destruído ou que poucos símbolos resistem... é super agradável encontrar marcas como a gravada na parede desta casa.
      Não há palavras que descrevam a alegria que senti.
      Tenha uma óptima semana tb e um abraço meu, Paula.

      Eliminar
  3. Confesso que venho um bocado "arrenegado" das férias, com azia...
    Muita coisa correu lindamente em termos de convívio entre amigos e familiares, mas a postura e miragens de alguns responsáveis, continua ainda mais retrógrada. Continuam a proclamar-se políticos sem saberem sequer a filosofia e doutrina dos partidos que abraçam e defendem com unhas e dentes. Pelo colorido das festas e convivas, medidos pelo impacto do cargo que ocupam e da desmesurada mesa farta. Assim se faz, política de ...merda!
    Nós calcorreamos as ruas em busca de algo que contribua para construir e reforçar a história de Forninhos, pois temos noção que a nossa aldeia nasceu muito antes de nós, dos outros e de tantos outros séculos atrás. E quem de direito e obrigação, o que fez, mais valia ficarem quietos: nada!
    Temos também a noção da amplitude abrangente que este blog alcançou além fronteiras e tal vimos no carinhoso reconhecimento dos que com mares de premeio nos incentivaram, mas não chega, falta algo que o poder político tem de transportar para Forninhos, pena que não haja visão cultural e apetência para tal.
    Aqui deveria intervir a "nova" Câmara de Aguiar da Beira e fica o repto!
    Forninhos tem história que na sua dimensão, pede meças por ombrear com as melhores do Continente, falta coragem e "nós", andarilhos, fazemos o que podemos, procurar, identificar, ESTUDAR registos escritos e verbais, estes na boca de octogenários, aqui e acolá.
    Falei pessoalmente com o anterior presidente de Junta, dando conta de que entendia ser uma anta no sítio de Cabreira, por conhecida cinquenta anos atrás, mas tinha de concertar com os senhores arqueólogos (seriam?)...enfim, Lisboa tão longe e Forninhos tão esquecido.
    Como a Paula refere neste bom Post (mais um), motivos e acervo não faltam para eventualmente se confirmar a passagem na nossa terra dos Judeus na sua defesa ou outros credos implorando protecção divina.
    Basta vir atrás nas referências do texto e enquadrar-se com os comentários, sempre bem vindos.
    Até já ouvi em Forninhos (não cara a cara e ainda bem) que éramos uns judeus e que só escrevíamos judiarias.
    Afinal e talvez, resquícios de outros tempos. Bate certo, como certo é e será que da nossa parte a história de Forninhos não será descartada.
    Vá lá Sr. Presidente Bonifácio, visite Forninhos num "dia de fazer, pergunte, escute e vai ver que o "seu" concelho tem muito que se lhe diga...
    Um abraço a todos.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Segundo os entendidos, em Forninhos não há vestígios deste povo, pois não se conhecem escritos sobre a sua presença, nem marcas!
      Pelo que lendo e vendo, para eles estas cruzes não passam de marcas de protecção, certamente! Ou, então, como até acreditam na permanência na nossa terra dos mouros (mulçumanos) digam que foi algum mouro vindo da Serra que se converteu ao Cristianismo!
      Mas para que dúvidas não restassem, deviam ter aproveitado a presença dos tais conceituados arqueólogos e do Sr. licenciado em história...
      É caso para dizer que nem sabem perguntar a quem acham que percebe...
      Que se pode fazer quando os destinos duma terra estão assim entregues ???
      Esta(s) cruz(es) encontra-se na parede duma casinha rasteira, verdadeiros símbolos de Forninhos, se em vez de tanta festa e homenagens descabidas preservassem o nosso passado tínhamos de certeza uma aldeia bem mais bonita e catita!
      E fico por aqui, porque estou bem disposta demais para me chatear!

      Eliminar
  4. Curioso e importante post, Paula!
    Construção bonita e marcada com uma Cruz! Certamente para dintinguir, realçar...
    Abraços e boa semana...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também acho que está ali para distinguir. Fico só na dúvida se na pedra está 1 ou 2 cruzes!
      Abraço.

      Eliminar
  5. Uma bela descoberta,Paula! Com certeza marca a passagem de cristãos por Forninhos! Bjs e boa semana,

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Na terra de Forninhos as descobertas não têm fim, por isso continue a passar por aqui Anne e tenha uma boa semana também.

      Eliminar
  6. Muito interessante, beijo Lisette.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Espero que pelo menos desperte interesse!
      Bjo*

      Eliminar
  7. Muito interessante. Abri também os links para os outros posts, e realmente tudo parece conjugar-se para a existência de alguém que tinha de forçosamente demonstrar a sua religiosidade, e como dizes, os cristãos-velhos não necessitariam fazê-lo.
    Uma grande descoberta, esta, porque a pedra está verdadeiramente marcada.
    Gostei das fotos, e que excelente trabalho este de pesquisa e de olhos muito bem abertos.
    Que todos os forninhenses agradeçam o trabalho feito por ti e pelo Xico a favor de Forninhos!
    xx

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sabe Laura, não tenho, nem nunca tive, pretensões de maior, apenas quero continuar a levar esta terra aos forninhenses que por vários motivos estão mais afastados. E certeza tenho: muitos descendentes já olham para a arquitectura modesta construída pelos seus ascendentes com olhos diferentes!
      Quanto às marcas cruciformes, na realidade muito pouco sei sobre...mas é um tema que me interessa e nem sei bem porquê...o meu interesse talvez venha de longe ;-) já que desde que tenho consciência das coisas sempre pensei diferente e não tenho problema nenhum em fazer prova disso.
      Bj**

      Eliminar
  8. Paula,

    Mais uma curiosidade sobre Forninhos.
    Posso imaginar a sua alegria ao encontrar.
    A cruz é sinal do Cristão, pode ser isso. Quem vai saber? Acho que é bom ficar no mistério.
    Um grande abraço, e linda semana! Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Fiquei mesmo contente, porque procurei e encontrei, mas agora que mais importa é que esta casita velha tem uma história e vai ficar pelo menos o mistério por saber quem ali viveu, o que houve, que levou a marcar a parede.
      Linda semana e abraço grande tb.

      Eliminar
  9. A cruz é um dos símbolos mais antigos da humanidade, somente a partir do século II é que foi admitida ao cristianismo. Um texto bastante interessante que pode ser motivo para pesquisas mais antigas sobre a simbologia das religiões. Um abraço, Yayá.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E como eu gostava de saber se nesta aldeia chamada Forninhos houve outra religião que não a católica e obter informação sobre todas as inscrições na pedra que há nesta terra!
      Um abraço meu.

      Eliminar
  10. Boa tarde Paula, bem interessante essa sua pesquisa e as gentes de Forninhos merecem saber a origem dessa Cruz!
    Sobre este e outros assuntos nada sei, mas que as fotos estão lindas, ah isso estão!
    Beijinhos,
    Ailime

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Calharam bem e vieram em boa altura (em que o material escasseia), mas há outras surpresas, curiosidades, fotos! Não há é tempo, para postar e comentar tudo!
      Beijinhos.

      Eliminar
  11. Ora aqui esta um tema, porque me tenho interessado ha muito!
    De facto parecem ser duas cruzes, embora uma mais erroida!
    E embora nao descartando de todo, a sua ligacao a cristaos novos, nestas cruzes simples nao se descortinam nenhumas semelhancas, com as outras atribuidas a "judeus" ou "cristaos-novos", que e o caso de serem cruzes sobre um triangulo ou monte, circulo, quadrado ou retangulo, ou estarem em casas com algum pendor artistico, como sao as casas com portas ou janelas em cantaria de pedra chanfrada, em angulo de 45 graus!
    E esta a minha opiniao, que vale o que vale!

    Um abraco de amizade.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E vale muito, acredite!
      Também não descarto de todo a ligação destas cruzes aos cristãos-novos, isto porque Forninhos não tem essas casas senhoriais. Se no passado nesta terra houve alguma família de cristãos-novos acredito que tenha vivido numa destas casinhas rasteiras!
      Quanto às cruzes claro que era melhor encontrar uma dessas, num monte ou círculo, etc. ou mesmo o símbolo do cadelabro judaico. Sabe que ainda procurei por alguma casa que tivesse pedras salientes dos lados da janela, que como sabe tem a sua origem na tradição judaica de ali colocar-se o candelabro aceso nas noites de festa, mas «nada».
      Retribuo o abraço,

      Eliminar
  12. Olá
    que belo achado histórico. Mostra a importância de Forninhos. Uma cidade cheia de belas história e antigas tradições.
    Tem um Tag em meu blog para você, fique a vontade quanto a participar.
    Bjos tenha uma ótima semana.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigada Anajá pelo miminho blogosférico, mas depois do merecido descanso (férias) voltei à rotina do trabalho e verdade seja dita, estou sem tempo p participar.
      Boa semana. Bjos**

      Eliminar
  13. 'Quadratura do Círculo é um programa de televisão emitido na SIC Notícias por volta das 23 horas de quinta-feira, e que se dedica a comentar questões de carácter político, social e económico.'

    Trago este excerto, pelo respeito que o tema aqui colocado merece da vossa parte.
    Uns pela curiosidade demonstrada acerca deste acervo, outros pelos conhecimentos adquiridos e de louvar.
    Para mim, curioso, mas leigo nao obstante o esforco, Forninhos tem SINAIS inequivocos de uma riqueza material e imaterial de algo que nao deve ser menosprezado.
    Aqui se vem resumindo em pequenos bocados, pergaminhos rendilhados de sonhos, tantos com pesadelos e esperanca orgulhosa.
    O sentimento de tristeza reside na ausencia de quem tem o dever e fundos para tal em dar continuidade aos vestigios de quem vai cavando...
    Algo existiu, existe e por favor...nao deixem a historia passar a historia!

    ResponderEliminar
  14. Oi Paula!
    Já lhe conheço um pouquinho, para imaginar a sua alegria por essa descoberta, você e o Xico fazem um trabalho lindo que envolve pesquisa e um grande carinho por este pedaço precioso de chão: Forninhos, eu fico curiosa e querendo sempre saber mais, quem foi esse morador? Por quê a cruz, para se proteger? para marcar sua posição religiosa, quem sabe? Gosto muito de desvendar coisas do passado, fico sempre atenta as coisas que vocês descobrem desse lugar.
    Beijos!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Agradeço muito o que disse Fátima.
      Acho que à medida que vamos ficando mais velhos, ficamos mais disponíveis para reparar em coisas do passado. Eu, por exemplo, há meia dúzia de anos atrás nunca parava para olhar e tirar um foto duma qualquer casinha rasteira.
      Beijos e um Setembro bom!

      Eliminar
  15. Boa tarde
    As cruzes remetem a fé que temos, acho interessante quando estas descobertas ,
    que mostram a fé desde tempos antigos , mas que tem grande valia ainda hoje.
    bjs
    http://eueminhasplantinhas.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Foi com a frase abaixo que nos apresentamos:
      Há quem diga que para compreender o presente é preciso primeiro conhecer o passado.
      @té depois e bjos.

      Eliminar
  16. Bem curioso!
    E nisso nosso país é rico!
    Bela escolha!
    BJ

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. É verdade. Pena que essa riqueza é mal aproveitada, afinal os operadores turísticos só conseguem ver o sol, praias e mar (do sul do nosso país).
      Bjos e tudo de bom!

      Eliminar

Não guardes só para ti a tua opinião. Partilha-a com todos.