Seguidores

terça-feira, 17 de Agosto de 2010

Festa em Honra de Nossa Senhora dos Verdes

Hoje destacamos a Festa de Nossa Senhora dos Verdes, de Forninhos, que decorre sempre, como é de tradição, no dia 15 de Agosto e as tradições que à volta desta se realizaram:



Realçamos, mais uma vez, a participação da Banda Filarmónica “OS BAZÓFIAS”que abriu o dia de festa, acordou, abrilhantou e deu cor musical às Ruas e à Procissão.

O toque desta banda animou as ruas e chamou o povo ao Largo da Lameira, a festa estava na rua, o povo soube aplaudir, pois foi bonita a sua actuação e o som era de dança.

Da secular Igreja Paroquial, começam a organizar a Procissão,

que é anunciada pelo Guião de Nossa Senhora dos Verdes,

os andores começam por tomar o seu lugar, segundo uma ordem,







Nossa Senhora dos Verdes sai no seu andor


A Banda “OS BAZÓFIAS” acompanhou a missa campal, enchendo o Santuário de Nossa Senhora dos Verdes de oração de sons alusivos o que dignificou o acto.



Ao som do Grupo de Concertinas “OS LUSITANOS” também se dançou no Terreiro:


Deixo, assim, este pequeno registo para todos aqueles que não puderam vir, ver como foi este sempre fantástico dia de festa, feita com o empenho e esforço da Comissão de Festas de Nossa Senhora dos Verdes 2009/2010 e com a participação de muitas famílias forninhenses e amigos.

Estão todos de PARABÉNS!

Vejam também o Vídeo da Noite do Arraial com o Diogo:

http://www.youtube.com/watch?v=popcoIfREqg

10 comentários:

  1. Lindo gostei de ver as tradicoes voltarem a repetir-se> Teria gostado ainda muito mais, ver os andores ser puxados por carros de bois,como creio que foi antigamente. Mas temos que acompanhar os tempos, agora ja nao deve haver nenhuma junta de bois, pois nao?

    Um abraco de amizade dalgodrense.

    ResponderEliminar
  2. Que beleza!
    Forninhos em todo o seu esplendor!
    Parabens a este nobre povo, cada dia mais renascido nas suas crenças, mitos, simbolos, e acima de tudo culto e hospitaleiro.

    Um abraço a todos

    ResponderEliminar
  3. O povo desta aldeia neste dia de festa sempre se envolveu na preparação de um momento solene, que é a procissão, mas esta nem sempre foi como a vemos agora. Antigamente os andores não eram transportados pelos tractores, mas sim ao ombro, por rapazes e raparigas. Honra aos corajosos!

    Desde que me conheço, são transportados pelos tractores e não me lembro serem transportados por carros de bois, mas hoje tal não seria possível, pois não existe uma junta de bois. No entanto, aquando da introdução dos tractores, havia também uma tradição incrementada há anos que consistia no seguinte:

    - O andor de Nossa Senhora de Fátima era apenas enfeitado com a azinheira e transportava Nossa Senhora de Fátima, os 3 Pastorinhos e alguns anjinhos;
    - No andor do Sagrado Coração de Jesus, a minha prima Cila representou S. José durante vários anos e era acompanhado sempre por crianças vestidas de vermelho.
    - No andor de São Mártir Sebastião, o Zé Teodósio (Jr) representou também durante anos o Mártir.
    - O andor de Santa Marinha, Nossa Padroeira, as meninas iam todas vestidas de cor-de-rosa.
    - O andor do Menino Jesus era acompanhado por meninos vestidos de bombeiros e meninas vestidas de anjinhos.
    - O andor de Santa Rita (hoje já não é transportado), as meninas iam vestidas de roxo.
    - O andor de Nossa Senhora dos Verdes, era enfeitado com verdura diversa e era acompanhado por meninas vestidas de verde e alguns anjinhos.

    Muito se tem falado na hipótese de os andores voltarem a ser transportados pelas pessoas…eu sou de opinião que ficava muito mais bonito, mas compreendo que hoje a população é menor e seria difícil transportá-los todos. Chegou a pensar-se em se transportar apenas o de Nossa Senhora dos Verdes, enfeitado apenas com verdura. Uma vez que se acabou com o acima referido, não faz muito sentido levar-se os tractores, mas caberá ao povo tal decisão.

    A festa foi um sucesso e no final tem-se a sensação do dever cumprido na forma de promessa ou de simples participação.

    Saudações com amizade

    ResponderEliminar
  4. Ainda e um bocadito longe, para os andores serem transportados aos ombros e como diz a gente nas nossas aldeias cada vez e menos.
    De certa forma mantem-se a tradicao o que e o mais importante, e como tudo na vida se vai tranformando.
    Ja dizia o poeta: "mudam-se os tempos muda-se a vontade, este mundo e composto de mudanca...."

    Um abraco de amizade dalgodrense.

    ResponderEliminar
  5. Mesmo as pessoas que ainda se lembram dos andores serem transportados ao ombro (na altura eram apenas 4 (quatro): Nossa Sra. De Fátima, Sagrado Coração de Jesus, Santa Rita e Nossa Senhora dos Verdes) compreendem que hoje é difícil transportá-los todos ao ombro, pois mesmo os estandartes e outros, muitas vezes não há gente suficiente para lhes pegar, quando antigamente eram logo disputados por todos.
    Hoje os tempos são outros e as fés também!

    Abraço amigo
    Paula

    ResponderEliminar
  6. Também em minha opinião, o reatamento das tradições está a aparecer por todo o lado, como é exemplo estes festejos, embora, os conjunto musicais venham desvirtualizar um pouco o cenário dos festejos antigos.
    No entanto, aqui em forninhos, no ano passado e este ano, já substituíram o conjunto pelas concertinas, dando um ar de festejo popular á moda antiga no terreiro do santuário, deixando os conjuntos para as noites de arraial na povoação.
    Também se vê ainda, e aqui faltou um registo fotográfico, algumas concertinas a tocar junto das tascas onde se canta á desgarrada.
    Para lembrar os velhos tempos, só faltou mesmo a rivalidade entre as gentes dos povoados vizinhos que acabava sempre á paulada, mas ainda bem, porque estas cenas, também tradicionais, podem muito bem ser dispensadas.

    ResponderEliminar
  7. Sou Albano moro no São Paulo - Brasil, frequento todos os anos a festa, nossa Senhora dos Verdes, nasci em Forninhos sou da família Gonçalves e parabenizo os organizadores da festa e quem realizou o blog.. está tudo lindo e maravilhoso.

    ResponderEliminar
  8. Que este blog possa fazer parte do seu dia-a-dia, Sr. Albano. Este espaço existe, seja para falarmos das tradições, seja para assuntos da terra que a todos interessam, não só aos que lá estão, mas também aos que estando longe têm lá parte do coração.

    Este Conjunto de Concertinas fez os presentes recordar modinhas que antigamente se ouvia e cantavam e foram muitos os que não se fizeram de rogados e deitaram os pés à dança, creio que o Sr. Albano foi um deles. Outros, ficaram sentados a assistir às danças e assim se fez a festa, uns dançando e outros ouvindo e aplaudindo este belo espectáculo de concertinas.

    ResponderEliminar
  9. Do youtube retirei um vídeo, do qual publiquei hoje o link na parte final do corrente post para, se o entenderem, todos visualizarem.

    Estas palavras vão para o Diogo:
    Na festa “de Agosto” da nossa aldeia, são muitos os filhos da terra que gostam de marcar presença. O Diogo não tendo nascido em Forninhos é um jovem que, a ver pelas imagens, sempre que pode também regressa com prazer às suas raízes. Obrigada :))

    É muito bom ver jovens como o Diogo a ter iniciativas destas.

    ResponderEliminar
  10. SUGESTÕES PARA AS VOSSAS CONCEITUADAS FESTAS 2011: LUCAS & MATHEUS (dupla brasileira) site www.lucasematheus.com, LÉO & LEANDRO (dupla brasileira) sitewww.leoeleandro.com.pt e AGRUPAMENTO MUSICAL IVASON site www.ivason.com. Contactos: ANTÓNIO LOPES 960195669/913729192, endereço electrónico:antonio.alproducoes@gmail.com.
    Faculto orçamento desde que solicitado.
    Agradeço o favor de acusarem a recepção deste conteúdo.

    ResponderEliminar

Não guardes só para ti a tua opinião. Partilha-a com todos.