Seguidores

quinta-feira, 21 de março de 2013

Poesia, na Primavera

Divulgamos no Dia da Poesia um escrito que fala da Primavera e da 'nossa' serra, num poema recebido por email, do nosso amigo Eduardo Santos:

"JÁ CHEGOU A PRIMAVERA

Já chegou a Primavera,
o Inverno já passou,
quero ir à nossa Serra,
onde o S. Pedro morou.

Já se vêem os malmequeres,
prontinhos a desfolhar,
mal me queres bem me queres,
e nesta pétala vou parar.

A poupa já diz: poupa poupa,
e insiste sem parar,
coitada, da vida sabe pouco,
porque já não há nada p´ra poupar.

O gaio amarelo lá vai dizendo:
viste lá o clero?
lá o vi lá o vi lá o vi,
queria-me apanhar,
mas eu fugi fugi fugi.

SERRA ACIMA

Em cada canto um botão,
uma rosa prestes a brotar,
parecem jóias pelo chão,
que nos convidam apanhar.

Mais acima a cotovia,
concentra a sua melodia,
num saber que é só seu,
neste ambiente de beleza em flor,
natureza, paz e amor, 
sinto-me mais perto do céu."



Juntamos à palavra/poema uma bela imagem do campo, esperemos como promessa de uma boa estação para todos nós.

17 comentários:

  1. Que lindas poesia e imagem. Que a Primavera por aí seja maravilhosa estação para todos! beijos,chica

    ResponderEliminar
  2. Obrigado Sr. Eduardo, por tão singela poesia.
    Em cada frase, parece que estamos no local, a ouvir os sons e a sentir o perfume da natureza.

    Um grande abraço.

    ResponderEliminar
  3. Vem descendo o Outeiro
    Com o cajado na mão
    Leva o rebanho ao lameiro
    No bolso um naco de pão

    Olho no pequeno cordeiro
    Não venha o lobo comê-lo
    Porque ele não é ordeiro
    Melhor mudar o câncelo

    Corta a erva com a gadanha
    Até o molho fazer
    Outro ainda arrebanha
    Que o gado tem de comer

    Chega a casa já cansado
    Mas ainda a pensar
    Devia ir á Estrecada
    Qualquer coisa semear

    O tempo vai de feição
    O fruto há-de medrar
    Aperta-lhe o coração
    Estar o tempo atrasar

    O caldo na mesa posto
    A mulher sempre a falar
    Tem a canseira no rosto
    O melhor é ir deitar

    O pequenito quase dorme
    Pernas do pai encostado
    Como ele já não tem fome
    Que vá dormir descansado

    Dá um beijo à tua mãe
    E ele dá a sorrir
    Dá outro ao pai também
    Com os anjos vai dormir

    ResponderEliminar
  4. A cotovia, o "saber que é só seu"...
    Que bonito isso.
    Feliz Primavera!
    Gilson,

    ResponderEliminar
  5. Com a ajuda da inspiração sentida do Sr. Eduardo voltamos na primavera a subir à Serra onde morou o São Pedro. Que se faça, portanto, o caminho e que a luz do sol mostre a beleza e que desperte a sensibilidade de quem decide para estruturar a oferta de turismo de natureza, em particular para passeios (a pé e de bicicleta), melhorando as condições de visitação de todo o nosso património.
    Se a meteorologia ajudar a minha sugestão é que na Semana Santa, quem visitar a aldeia de Forninhos, se desloque à serra e aprecie as cores, sons e odores que a Primavera nos proporciona.

    Viva a Primavera e viva a Poesia!

    ResponderEliminar
  6. Boa tarde a todos.
    Começou a Primavera, mais um novo ciclo da vida se inicia.
    mas com temperaturas como as que se fazem sentir neste momento..., de Primavera nada de bom se anúncia.
    Quando o tempo melhorar, aí sim, como será bom visitar S. Pedro, com a nossa Serra toda florida e encantadora.
    Abraço

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esperemos que o tempo melhore...
      A Serra- mesmo que não esteja já florida, não deixes de ir lá, pois parece que agora está limpa, por isso, dá-nos com certeza uma melhor panorâmica.

      Abraço

      Eliminar
  7. La Poesía es tan inmensa que celebra su día en el Inicio de la más bella estación del Año, la Primavera.
    Preciosa Poesía la que ha escrito Eduardo Santos que es toda una Oda a esta época de Recomienzo y Esplendor.
    Abraços e beijos.

    ResponderEliminar
  8. Anda no ar, um perfumado cheiro
    A terra revolvida
    Da natureza a ser mãe
    A primavera chega florida
    A andorinha vai alta
    Feliz por poder voltar
    A àgua que passa e canta
    A primavera, uma assunção de flores
    A vida
    Renascida e celebrada
    Num festival de pétalas e cores
    Parece que estamos tontos
    Neste turbilhão de vida
    Prescinde do agasalho
    E vai cheirar a mimosa
    A flor da cerejeira
    A rosa a abrir no botão
    Senta-te á minha beira
    E sente o meu coração
    Há mais felicidade
    Que a mãe natureza nos dá
    Apenas por pura bondade
    Resta agradecer e celebrar
    E partilhar.

    ResponderEliminar
  9. Dizem que hoje é o dia da poesia e também o dia mundial da floresta ou da árvore, pelo que volto a falar duma árvore que está a tapar a vista da igreja, por tal, porque não cortá-la e plantar outra noutro local? A árvore não tem valor patrimonial, quando vestida tapa quase completamente as vistas de frente.

    Um apelo aos responsáveis, que creio é a Fábrica da Igreja/ou/ Conselho Económico da Igreja - a nossa Igreja, apesar de modesta, merece!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Com tantos tratores em Forninhos, será que não há machados ou moto-serras?
      Como é Conselho Económico, deve ser para poupar na mão de obra.
      Por isso a "porcaria" da árvore lá continua.

      Eliminar
  10. Paula, gostei das homenagens desta sua postagem. De fato, resta agradecer e partilhar as estações do ano com os amigos. Um abraço, Yayá.

    ResponderEliminar
  11. Oi Paula!
    Sou uma blogueira, tenho seis blogs atualizados sempre que posso.
    E, fazendo um tour, vim parar na tua casa virtual, e achei muito interessante,parabéns! Daí resolvi te seguir por este perfil meu que inclue dois blogs: Amigos Virtuais!(Homenagens aos meus amigos grandes poetas e amigos que conheci na tela)>http://amigosvirtuais2003.blogspot.com.br/, e aproveitando te convido a conhecer o homenageado destes dias que é o poeta Carlos Neves, venha conferir, e seguir o blog também,r srs.
    E o outro " Amigos que ficam!" ( homenagens aos amigos que conheço pessoalmente)>http://wljuntinhos.blogspot.com.br/
    Te espero neles, viu?
    Um bom final de semana e fique com DEUS!
    Cheiros
    Eu! Leilinha

    ResponderEliminar
  12. Aqui vai uma brevealusão à PRIMAVERA
    - APrimavera é a estaçãodos campos verdes, das flores e dos ninhos. O céu é muito azul, o ar muito mais fresco. Os pássaros chilreiam sem descanso de manhã à noite. A pouco e pouco, passa o frio e os dias aquecem. Aspessoas despem os agrsalhos e começam a vestir-se com tecidos leves e garridos.

    ResponderEliminar
  13. Chegou a Primavera, as sementes estão na terra, a crescer e a desenvolver-se,os campos estão floridos, e paracem tapetes de várias cores, também as arvores se encheram de folhas verdes e de flores, voltando assim de mostrar a sua nova roupa que no Verão irá dar-nos a fresca sombra.

    ResponderEliminar
  14. Paula,

    Eu admiro demais quem tem o dom da poesia. Fico encantada com tudo que leio.
    Linda homenagem, e muito merecida.
    Aqui, está começando o Outono.
    Um lindo final de semana! Abraços.

    ResponderEliminar
  15. A minha aldeia é formosa.
    Bela, colorida e singela.
    Com muitas e belas flores.
    Principalmente na primavera.
    Na primavera o tempo aquece.
    Os passarinhos não param de chilrear.
    As flores estão a crescer.
    As andorinhas começam a chegar.
    As andorinhas a chegar.
    Os jardins a florir.
    As borboletas a voar.
    O sol anda a sorrir.
    A minha linda aldeia.
    Para mim é um jardim.
    Com muitas saudades me lembro.
    O quanto vales para mim.
    A minha aldeia é pequena.
    É uma rosa num jardim.
    Na primavera é florida.
    Tem perfume de rosas e alecrim.

    ResponderEliminar

Não guardes só para ti a tua opinião. Partilha-a com todos.