Seguidores

terça-feira, 2 de abril de 2013

O bolo de azeite na tradição da Páscoa de Forninhos

Quem conhece as tradições da nossa terra sabe que a Páscoa não é Páscoa sem o bolo de azeite, por tal volto a falar desta preciosidade gastronómica e das mãos que calorosamente os fazem bem feitos. É um tema do meu especial agrado até porque quando penso e falo ou escrevo sobre alguma coisa típica da minha terra e que tende a acabar (infelizmente) é a feitura e qualidade dos bolos de azeite. A receita não tem segredo,

 leva fermento e farinha do padeiro, ovos, sal, azeite e aguardente
e trabalho
 quando a massa forma bolhas e as mãos saem limpas
estão bem amassados e ficam então a fintar cerca de 2h
De seguida, são tendidos
 tudo feito com o carinho e mãos experientes
em forma de bola ficam a "descansar" uns minutos+ no tabuleiro
Também o forno é aquecido, por quem sabe, 
pois não há termómetro para medir a temperatura

é tudo feito com conhecimentos adquiridos ao longo dos tempos.

Com uma Primavera muito molhada nesta época de Páscoa, ainda assim os caminhos são embelezados pelas campaínhas que resistem em mostrar a sua beleza. 

A todos os leitores continuação de boa Páscoa, que se estende até à Pascoela!

29 comentários:

  1. Nooooooossa, fiquei aqui, chamei até meu marido pra ver. Ficamos babando!

    Adoro ver essas coisas assim!

    E ele, como já te falei, vem de família, na Itália, produtores de vinhos e azeites de oliva.
    Imagino esse pão como deve ser bom!

    Ainda tem uma pedacinho pra mim? rs beijos,tudo de bom,chica

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Tem de vir cá para experimentá-lo, Chica ;)

      Um abraço para si e seu marido.

      Eliminar
  2. E vim a correr muito. A nossa querida Chica ficou com água na boca. É bom sim! Há muitas coisas boas nesta cozinha de portugal. Mas quem tem a fruta e o café e melhor do mundo? E aqueles pavés e pudins e bolos de fubá e mandioca? E aquele rodízio à brasileira? E aquele peixe enormeee do pantanal? Meu Deus tanta coisa boa!
    Parabéns, Esta reportagem está muito boaaa! Abraço

    ResponderEliminar
  3. Excelentes bolos de azeite, de ovos, ou folares!
    "Cada tera tem seu uso, cada roca tem seu fuso"

    Continuacao de boa Pascoa querida amiga.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pois é..."cada terra tem seu uso..."
      Nós os forninhenses não temos por hábito designar os bolos de azeite por folares, embora este bolo seja considerado o símbolo pascal e de relacionamento entre familiares, pois aqueles que 'fugiram' da aldeia para outras paragens e que nesta altura de Páscoa não podem ir à aldeia lembram-se do bolo de azeite e é costume os familiares trazerem, pelo menos, um bolo para eles provarem.

      Boa Páscoa...Aleluia...Aleluia!

      Eliminar
  4. Maravilhoso texto, enquadrado pela sequência de tão belas imagens.
    Parabéns Paula, por tão bem aqui retratares a tradição desta iguaria, no cheiro e paladar.
    Azeite do melhor, ovos do galinheiro e de facto mãos carinhosas.
    E também muito trabalho, pois não é como as morcelas "atar e pôr ao fumeiro".
    É preciso braço forte, para dar as voltas à massa!
    Se bem me recordo, antigamente as mulheres menstruadas, não podiam amassar os bolos, pois dizia-se que estragavam a massa.
    Ia-se às matas apanhar urgueiras, para aquecer o forno, como era da tradição.
    Por vezes junto ás raízes destas, já se encontravam púticas.
    Lembram-se?
    Por esta maravilha que aqui deixas-te, apetece oferecer-te as campainhas que são lindas de morrer.
    Abraço a todos.

    ResponderEliminar
  5. Xico,Obrigadão pelos comentários lindos!

    abraços,lindo dia! chica

    ResponderEliminar
  6. "...continuação de ba Pásco que se estende até à Pascoela".
    É verdade, ocorre sete dias a seguir à Páscoa, correspondendo ao domingo seuinte a seguir à Páscoa.
    Na tradição popular, era durante a celebração da missa do Senhor no domingo de Pascoela, que se pedia uma graça e ela era atendida.
    Portanto a Páscoa ainda não acabou e há bolos de azeite pa comer.

    ResponderEliminar
  7. Ainda bem Xico que gostaste desta peça e das campaínhas. Quem gosta destas coisas sempre gosta do que aqui escrevo e mostro, já quem não gosta da postagem, não iria gostar fosse sobre o que fosse que eu escrevesse - não achas?
    Agradeço muito a tua partilha. Este ano, devido à chuva, nem lenha seca para esquentar os fornos havia (é verdade)...pútigas...muito menos! Há pouca coisa florida, mas há campaínhas, lírios e muitas camélias. Por isso digo que Páscoa é uma festa da tradição e é também uma festa da natureza, mesmo com o tempo diferente do habitual.
    Como se pode ver, este ano as imagens não são do Forno Grande, pois este Forno, nem o do Lugar, cozeram, mas a tradição de cozer os bolos lá continua, ainda que nos fornos particulares e o dia é sempre um dia saboroso que se estende até à Pascoela ou mais...

    Abraço e continuação de boa Páscoa a todos que acompanham o blog dos forninhenses/aluap.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quem não gostar que ponha á borda do prato...
      Já Cristo dizia"perdoai-lhes Senhor que não sabem o que fazem".
      Esses não preocupam, preocupa sim é continuar a dar a conhecer a nossa terra, com qualidade a quem gosta e, felizmente são muitas, cada vez mais!

      Eliminar
  8. Mais um exemplo da tradição pura. Parabéns.

    ResponderEliminar
  9. Excelentes fotografias e belo texto que retratam bela tradição....
    Cumprimentos

    ResponderEliminar
  10. Aluap,

    Quando vi as fotos pensei que fossem pães.
    As fotos mostrando todo o preparo na sequência, ficaram ótimas. Posso imaginar o quanto é delicioso esse bolo de azeite.
    Mesmo com as dificuldades, ainda existem pessoas que fazem questão de manter viva uma tradição.
    Parabéns para as pessoas que os prepararam com tanto zelo e amor, e a você que fotografou e nos deu uma aula sobre essa tradição.
    As flores são lindas também.
    Uma linda semana pra vocês.

    Xico Almeida,
    Obrigada pelos comentários e atenção de sempre. Abraços

    ResponderEliminar
  11. Mesmo dentro do mesmo concelho, as tradições e vivências, diferem.
    Porque não a realização por parte do Município de Aguiar da Beira de uma Feira Gastronómica de "Sabores Pascais"?
    Doçarias, pão, vinhos, fumeiros, etc...
    Apenas uma ideia que poderia dinamizar o concelho, no conjunto das suas freguesias.

    ResponderEliminar
  12. Algo que esqueci de comentar e que marca tanto a diferença desta iguaria:
    A côr da massa, tão amarelinha!
    Sem dúvida feita com ovos caseiros, que dia-a-dia se tiravam do galinheiro e guardavam para este dia.

    ResponderEliminar
  13. Xico, obrigada pelas boas palavras no Vida & Plenitude!
    Gostei de conhecer o blog aqui, muito interessante e importante! Parabéns!
    A fabricação do Bolo é bonita e imagino como deve ser delicioso depois de pronto!!

    Abraço

    ResponderEliminar
  14. Olá!
    Temos divulgado todos os anos o bolo de azeite, que se faz por essa altura, mas ainda há muito para dizer sobre esta tradição e receita do bolo de azeite de Forninhos e das gentes que os faziam (e de quem os faz), mas esta página não chegaria para tanto que há para dizer.
    Para mim o dia de cozer os bolos é um dia especial e daí esta “reportagem” e os vossos comentários são um estímulo, pois parece que o fiz bem ;)
    Os bolos de azeite são mesmo parecidos com os pães, mas é um bolo que dá despesa (leva bastante azeite e por cada kilo de farinha leva, no mínimo, 1 dúzia de ovos); trabalho (amassá-los leva muitas voltas) e tempo (fica horas a levedar/fintar ), por isso, nestes tempos de crise e de correrias, já não os há em todas as casas, dominando hoje o bolo do padeiro (Padarias de Carapito e Mosteiro).
    Claro que também me parecia bem uma prova de sabores, pois considero muito importante divulgar as coisas boas que existem na nossa terra, desde que tudo feito com muita tradição à mistura. Os bolos de azeite são realmente do melhor que ainda temos, mas a receita, tanto quanto sei, nunca foi mencionada em nenhum livro ou capítulo sobre a nossa freguesia. Os folhetos turísticos do município também duvido que mencionem o bolo de azeite!
    Já provei bolos doces e folares de várias localidades, mas nenhuns têm o sabor dos de Forninhos! E o melhor é o feito pelas mãos mais habilidosas que conheço, as da minha mãe :))
    Por fim, desejo uma boa Pascoela aos estreantes e e a todos os amigos e companheiros deste blog e envio daqui um abraço especial para ti Xico…e continua a partilhar com o resto do mundo os nossos hábitos e tradições…pois se não formos nós a fazê-lo, ninguém o fará por nós!

    ResponderEliminar
  15. Boa tarde.
    Estes são de certa forma uns lindos bolos de azeite e com bom aspeto, digo eu, só não os pude provar!
    Mas é de todo uma linda fornalha de bolos, que tenham sido bem abençoados. Pois é tempo de Páscoa.
    Só tenho pena de não pode estar presente na minha terra nesta altura, pois se calhar ainda me cabia um docito.
    Que todos tenham tido uma feliz Páscoa.
    Abraço

    ResponderEliminar
  16. Que tradição maravilhosa tem que ser preservada. Queria comer esse deliciosos bolo de azeite. Um dia vou tentar fazer. Adorei seu cantinho cheio de novidades.
    Tenha uma ótima semana.

    ResponderEliminar
  17. Tem razão. Há muita especie de folares e cada um com o seu paladar Também os doces e os salgados com as receitas e temperos familiares. Poucos imaginam o trabalho que dão e a canseira com o levedar e amassar. Mas vale o esforço.
    Um bela reportagem, mais uma vez os meus prabéns aluap.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  18. Olá Xico, pois as fotos não se comparam com estas!
    Renovo os parabéns já dados a aluap pelo vosso trabalho em prol da divulgação das nossas tradições. Abraço

    ResponderEliminar
  19. Só de ver estas fotografias fiquei com água na boca, no ano passado comi bolos de azeite quentinhos acabados de sair do forno, feitos pela mesma pessoa destes aqui representados a minha tia Ema, este ano não os provei não tive oportunidade de ir a Forninhos, se tivesse lá ido ainda tinha provado destes apetitosos bolos, pode ser que para o ano possa ir a Forninhos e comer bolos de azeite.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. De certeza, Maria, e na hora do regresso a minha mãe não se esquecia de ti e das tuas irmãs;)

      Beijoca

      Eliminar
  20. Olá boa noite, estes bolos ou pães de azeite são de facto uma delicia, o ano passado ainda tive o prazer de saborear alguns destes saborosos bolos, este ano como fiquei mais pelo sul, Tomar, para não ficar sem ter essas iguarias também os fiz, mesmo tendo o mesmo sabor e características apesar de serem feitos da mesma maneira e forma, parece que por não estarem no seu habita não é como estar na terra onde são tradição, mas sempre deram para matar a saudade, mas o grande trabalho é o amassar da massa, que leva o seu tempo até que fique no ponto certo, quanto às fotos, Paula estás a revelar-te uma boa foto jornalista.
    Obrigado por mais um belo momento como este.

    ResponderEliminar
  21. Já me estava a passar ao lado, não é só este bolo que é característico desta quadra, pois a bôla de carne também tem o seu lugar nesta quadra, a bôla que é feita a partir da mesma massa do bolo de azeite, só que é estendida num tabuleiro onde depois leva carne de porco, frango, alguns enchidos e presunto, e que no fim é coberto com a mesma massa, no fim de feita sabe mesmo bem acompanhada de uma cerveja ou de um bom vinho.
    Bom apetite.

    ResponderEliminar
  22. O meu muito obrigada João e estás de Parabéns pela forma tão calorosa como te entregas a esta tradição e arte e pelo empenho em partilhares connosco.
    Os bolos ou pães de azeite são mesmo uma delícia e as bôlas fazem mesmo crescer uma boa 'pinga' na boca, mas eu gosto mais com café, feito na cafeteira...Hummmm.
    Acerca das bôlas não posso deixar de "gabar" as bôlas que a mãe da Maria (M.Jorge), tua sogra e minha tia, fazia, ram de facto uma delícia!
    A tia Júlia tinha umas mãos habilidosas e ensinou muita gente a fazer bolos de azeite! Deixou muitas saudades!

    ResponderEliminar
  23. ola pessoal...
    gostei do blog, pois voltei a época em que morava na fazenda de meus avos.. pão assado no forno de lenha...
    adorei....
    bjs vocês são 10000
    www.fazendoarteleriente.blogspot.com

    ResponderEliminar
  24. Obrigada pela visita e por registar a sua passagem.

    BJS**

    ResponderEliminar
  25. Passando para vos desejar Feliz Páscoa !
    Abraço !

    ResponderEliminar

Não guardes só para ti a tua opinião. Partilha-a com todos.