Seguidores

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

Continuação da Caminhada ao "Castelo"

Continuando ...
Aqui deixo mais algumas fotos, que até são muitas, deste passeio por terras de Forninhos para que muitos possam matar saudades de outros tempos e outros contemplar pela 1.ª vez estas paisagens:



Neste local tudo é imenso ninguém fica indiferente à sua imensidão.


No interior do moínho já pouco existe que nos faça recordar o velho moinho da Carvalheira, mas ainda se consegue ver por onde a água entrava,


apesar de se encontrar num estado de degradação muito avançado, em que o matagal quase o tapou por completo.



 por esta foto consegue-se ver a altura,
 a que a água tinha de cair para fazer rodar a pá


era por este buraco que a água corria com alguma força de modo a fazer girar a roda da pá, que por sua vez fazia girar a mó que se encontrava no interior.


 Depois do moinho segue-se as "dornas"


local esse que me deixa maravilhado com a sua beleza


 tudo neste lugar é grande e a beleza sem igual


No inverno todo este local está submerso



quão pequenos somos perante este local



 Já na subida que nos leva até à cadeira do REI e ao castro de S. Pedro 


 vista da cadeira do REI


 o lugal do REI



durante  foi agradavel de ver as formas
 que as rochas aqui e ali apresentam.



No interior do castro


paisagem em redor do castro


uma vista que se perde até às montanhas longínquas


diz-se que aqui é a porta natural do castro


seguiu-se depois até à cadeira da RAINHA 


 a vista a partir da cadeira da RAINHA


com Forninhos lá muito ao longe


Passamos ainda pelos os lagares que se encontram perto dos caminhos.


Aqui e ali ainda se vão encontrando velhas casas, que aos poucos se vão transformando em amontoados de pedras, como tantas outras que existem espalhadas pela serra.

*******
Espero que estas fotos tragam algumas lembranças à maioria de todos vós, e que lhes apeteçam contar alguns episódios que por lá se tenha passado.

10 comentários:

  1. Eu gosto mais de entrar na Serra por este lado. Por este caminho encontramos a cada passada um motivo para parar e diria que a história do que existe deste lado é mais desconhecida do que a do lado Sul.
    Nos dias que correm o ribeiro está seco e é possível cautelosamente descer às “dornas” pelas rochas, mas acho que estes orifícios nas rochas mereciam uma exploração mais minuciosa.

    Boas Caminhadas :))

    ResponderEliminar
  2. Parabéns pela beleza que nos mostra.

    ResponderEliminar


  3. Belas fotos como só as nossas Beiras nos sabem dar . Regressada de férias envio um grande abraço
    Quina

    ResponderEliminar
  4. Por aqui, cheguei a ver a roda d'água a funcionar, a casa rústica, mas fiquei admirada das formas das pedras que parecem especiais em forma e beleza. Ufa! Depois do dia agitado, consegui tempo! Um abraço, Yayá.

    ResponderEliminar
  5. Há lá penedos especialmente bonitos!
    Do concelho, Forninhos se calhar é das aldeias com mais variedade destes elementos graníticos naturais. A alguns deles estão associadas lendas e mitos que são capazes de ser tão antigos quanto a própria ocupação humana deste lugar: “Penedinho do Ouro”, “Cadeira do Rei”, “Cadeira da Raínha”, etc. etc... Um outro penedo que tive oportunidade de ver neste Verão/Férias foi o "Penedo do Gato". Há realmente muitos penedos que sugerem figuras e formas que podiam já estar assinalados, mas ao contrário do que acontece noutras regiões são por “nós” ignorados!
    Exemplo: na estrada de Penalva do Castelo há um penedo que sugere uma boina e encontra-se devidamente identificado. “Boinas” e “Cabeças” em formas de calhaus temos nós também alguns nesta terra e serra.
    -/-
    Informo-vos que é na montanha de penedos que se vê na 2.ª imagem que estão as “loijas” que com muita probabilidade teriam sido cavernas habitadas em tempos bem recuados. A foto foi tirada do caminho que vai para os Cuvos, pois neste dia não chegamos às “loijas”, embora do Castro lá não seja longe.
    Mas as “loijas” e outros penedos e sinais patrimoniais ficam para qualquer dia.

    ResponderEliminar
  6. Bonitas fotografias com excelente descricao!

    Um abraco e bem haja. (tambem pelo email)

    ResponderEliminar
  7. Boa noite, não é o fotografo ou a máquina fotagráfica que se prestam a estas coisas, mas sim a beleza da paisagem e dos locais, pois els por si só "falam", não deixando ninguém indiferente, com uma tela destas qualquer pessoa tira lindas e belas fotos, para a próxima vou tentar chegar onde a amiga Aluap diz, ás "loijas" e então tentar captar mais umas belas fotos para vos presentear.
    Um abraço desta amigo.

    ResponderEliminar
  8. Paula,

    Do jeito que amo esse tipo de caminhada, me imaginei dentro dela.
    Que maravilha cada detalhe nessas imagens.
    Como você descreveu, ficamos pequenos diante de uma natureza tão bela.
    Lindo post. Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Quer dizer, como o J Seguro descreveu;) Contudo eu caminho todos os anos por estes caminhos e fico sempre com vontade de lá voltar e creio que os que me acompanharam no dia 18 de Agosto ficaram também com vontade de voltar e conhecer outros pontos. É pena continuar a não haver placas indicativas, quando até é uma coisa que pode facilmente ser corrigida. Beijos **

      Eliminar
  9. Boa noite .Esta caminhada foi muito bonita ,conheci sítios que muita vez ouvi falar mas nunca os tinha visitado e a paisagem era lindíssima .Espero bem poder descobrir ainda mais .

    ResponderEliminar

Não guardes só para ti a tua opinião. Partilha-a com todos.