Seguidores

domingo, 8 de julho de 2012

TINA



Hoje, somente uns versos.

A morte chega cedo,
Pois breve é toda vida
O instante é o arremedo
De uma coisa perdida.
O amor foi começado,
O ideal não acabou,
E quem tenha alcançado
Não sabe o que alcançou.
E tudo isto a morte
Risca por não estar certo
No caderno da sorte
Que Deus deixou aberto.

Fernando Pessoa, in ‘Cancioneiro’

11 comentários:

  1. Linda homenagem a nossa tão querida amiga.
    bjs
    Deusa
    vasinhos coloridos

    ResponderEliminar
  2. Paula,

    Tina foi uma pessoa que nos transmitiu muita alegria e simplicidade. Aprendi muito com ela. Estou triste demais, não posso negar, pois sou humana, mas essa tristeza é normal nos primeiros dias. Ela logo se transformará em "saudade".

    E ela nos uniu. Lembra? Foi através de um comentário seu, lá Cantinho da Roça que eu lhe conheci.

    Linda imagem e verso que saiu de Portugal e foi direto ao céu, onde está nossa amiga Tina.

    Sinta-se abraçada amiga, pois estamos sentindo a mesma dor.

    Beijos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, lembro. Era Janeiro de 2011 e eu estava a postar sobre as plantas e ervas que curam e você disse que viu um comentário meu no blog da Tina e aprendeu muito. Logo a seguir o Xico postava os pastores da nossa aldeia e aí fiquei eu a saber que na Nova Zelândia tem mais ovelhas do que gente e de lá pra cá aprendi muito mais sobre a NZ.
      É maravilhoso lembrar estas coisas. Lembro-me das ervas da horta-jardim da Tina, das frutas, flores e hortaliças…os temperos...

      "Há pessoas estrelas e há pessoas cometas.Os cometas passam. As estrelas permanecem".

      Eliminar
  3. Infinitos versos e infinita vida, enquanto se puder "ouvir" uma voz como a sua.
    Mostra-se grande, cada dia mais, Paula.
    Abraço.
    Gilson.

    ResponderEliminar
  4. Delícia de versos! Não tenho comentado pelo fato de serem assuntos sérios, mas cá estou para te ler:) Um abraço, Yayá.

    ResponderEliminar
  5. Perdemos a nossa Tina, uma pessoa que contribuiu mais na promoção e divulgação de Forninhos do que muitos naturais!
    Divulgou Forninhos através do seu blog “Meu Cantinho na Roça” e foi através dela que recebemos a Lucinha, a Anabela Jardim, a Teresa do blog “Se essa lua fosse minha”, etc. etc…! Esteve connosco no 1.º e 2.º aniversário do nosso blog, e estaria com certeza no 3.º para dar os parabéns ao blog por onde caminhava com prazer, como tantas vezes escreveu. Conheceu Forninhos virtualmente, mas tinha planos de conhecer Portugal e a primeira aldeia que queria conhecer era Forninhos, desejava andar pelas nossas ruas, conversar com o nosso povo e apreciar as belezas. Deus não o permitiu.
    Sobre algumas tradições em extinção escreveu que era uma pena que com o progresso os costumes sejam deixados para trás, caindo no esquecimento e até total extinção, inclusive esperava que o nosso blog fosse lido pelos jovens forninhenses.
    Cheguei a deixar inúmeros comentários no “Meu Cantinho da Roça”, eu e ela achávamos muita coisa igual, por tal ela dizia que tinha a certeza que as raízes do seu “Cantinho” são mesmo de Portugal.
    Na postagem sobre “Os Cravelhos” quis fazer uma postagem igual. Posso? Perguntava. Era uma mulher bem formada. A primeira vez que “a vi” zangada, foi quando gente sem escrúpulos lhe roubou fotografias e textos do seu blog. Pudera, quem não ficava? Eu sei bem o que isso é!
    Sobre a “evolução das habitações” à pergunta se vale a pena ou não salvaguardar este património, sem hesitar respondeu “Vale a pena sim…e como vale!” “São preciosidades…é história, um rico património cultural.”.
    A Tina trocou connosco ideias e soube apreciar a nossa história, que muito poucos conhecem, diga-se! Hoje em dia não se dá valor merecido à história…
    Era apaixonada por Minas, adorava blogar e a sua cor preferida era o azul. Postou algumas vezes as suas hortências. Estas flores são para a Tina!
    Até um dia.

    ResponderEliminar
  6. Boa noite . A Tina era uma pessoa que gostava de comentar neste blog , Eu gostava dos comentários dela , pois gostava muito dos costumes da nossa terra . Que descanse em paz .

    ResponderEliminar
  7. É sempre com algum pesar a morte de um amigo, neste caso é um pouco mais triste, porque a TINA já não era uma amiga, era mais do que isso era uma parte da familia, embora não a tenha conhecido pessoalmente, parece que já a conhecia só da maneira dela "falar" lá do seu CANTINHO DA ROÇA, ELA foi uma das embaixadoras de Forninhos por terras de Vera Cruz, que Deus a tenha em boa conta e lhe reserve um pedaço do paraiso no céu.
    Até sempre TINA.

    ResponderEliminar
  8. Foi com imensa tristeza que soube que a Tina nos tinha deixado, conheci a Tina através deste blogue, gostava de ler os seus comentários pois ela também nos informava das bonitas tradições da sua terra.
    Que descanse em paz e que Deus a tenha num bom lugar.

    ResponderEliminar

Não guardes só para ti a tua opinião. Partilha-a com todos.